Stock Car: Camilo comemora volta ao Velocitta

Maior vencedor no Velocitta, piloto do carro #21 justifica otimismo

Stock Car: Camilo comemora volta ao Velocitta
Carregar reprodutor de áudio

No próximo domingo, o Velocitta recebe a quarta etapa da Stock Car em 2022. Maior vencedor da categoria na pista de 3443 metros encravada em uma fazenda em Mogi Guaçu (SP) - duas vezes em 2019 e uma na última etapa disputada ali, em outubro de 2021 – Thiago Camilo tem outros motivos para estar confiante.

“Em outubro do ano passado a gente estava sofrendo mais em relação ao set up do carro, a gente mudou a linha de trabalho no meio da temporada e estava começando a colher os resultados. Esse ano temos uma base que vem se comportando bem em todos os autódromos, então no Velocitta, que é uma pista tradicionalmente boa para a Toyota em geral e para a nossa equipe em particular, só podemos estar otimistas”, diz Thiago Camilo, que está em terceiro no campeonato.

Leia também:

Depois da abertura da temporada, com a corrida de duplas, em Interlagos, será a primeira vez que a principal categoria do automobilismo nacional corre em um circuito misto de verdade, já que entre as etapas paulistas houve corridas no anel externo de Goiânia (GO) e na pista montada no aeroporto do Galeão (RJ), em traçados com muitas retas e curvas somente para um lado.

Em Interlagos, em fevereiro, o Corolla número 21 de Thiago Camilo foi o único Toyota entre os dez mais rápidos do Q2 e o único a disputar o Q3. O piloto largou em quarto e chegou em segundo na corrida dos ‘titulares’ da Stock. Depois dessa etapa, os carros da Toyota sofreram modificações aerodinâmicas que em tese melhoram seu desempenho.

“No ano passado nós tivemos resultados excelentes no Velocitta, nas duas vezes em que estivemos lá, com os dois pilotos, e acreditamos que este ano estamos mais competitivos que em 2021. Este será o momento de comprovarmos que as modificações do Toyota surtiram efeito, num autódromo de verdade. O Velocitta especificamente é uma pista desafiadora porque o asfalto é abrasivo, fazendo com que o consumo de pneus seja elevado, e é importante ter um carro bem equilibrado para ir bem nas duas corridas. Essa é a tendência com as modificações que o Toyota recebeu, mas temos que prová-lo. Temos um bom caminho de trabalho para essa pista, os pilotos vão superbem no Velocitta, então vamos brigar por vitórias”, avalia Andreas Mattheis, chefe da Ipiranga Racing.

Cesar Ramos, que na etapa de outubro largou em terceiro e chegou em terceiro na corrida principal (Thiago Camilo venceu a corrida 2), além de ter subido ao pódio com outro terceiro lugar na etapa disputada em junho, na corrida 2, não foge ao bom clima da Ipiranga Racing. “Creio que teremos um bom cenário para brigar pelas vitórias, marcar muitos pontos e chegar mais perto da liderança entre as equipes”, diz o piloto gaúcho. Cesar Ramos ocupa a quinta posição entre os pilotos e a Ipiranga Racing está em segundo entre as equipes, depois de ter saído líder das duas primeiras etapas.

Vitória de Verstappen muda cenário da F1 2022 ou temporada está 'em aberto'?

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Ouça o podcast Motorsport.com:

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
Stock Car: Rodrigo Baptista estreia no Velocitta, quintal da equipe
Artigo anterior

Stock Car: Rodrigo Baptista estreia no Velocitta, quintal da equipe

Próximo artigo

Stock Car: pista do Velocitta deve exigir mais dos freios

Stock Car: pista do Velocitta deve exigir mais dos freios
Carregar comentários