Brasileiro busca título inédito para a Renault há mais de quatro décadas

O Campeonato Mundial de Endurance (WEC) é o campo de provas para o desafio máximo, as 24 Horas de Le Mans

Brasileiro busca título inédito para a Renault há mais de quatro décadas

Divisão de carros esportivos da Renault, a Alpine encerrou neste início de semana os trabalhos no prólogo, bateria de testes coletivos do FIA WEC realizada no circuito de Spa-Francorchamps, na Bélgica. O brasileiro André Negrão participou dos treinamentos dividindo o modelo Alpine A480 com seus dois parceiros, os franceses Nicolas Lapierre e Matthieu Vaxiviére. Ele será o único representante do Brasil na divisão Hypercars, que substitui a partir de 2021 a LMP1 na condição de classe principal do Mundial de Endurance.

“Começamos na próxima quinta-feira feira nossa caminhada para Le Mans”, antecipou-se Negrão, referindo-se ao início dos treinos oficiais da primeira etapa do Mundial de Endurance, que abre a temporada no mesmo circuito belga onde fez os ensaios na segunda e terça feira. “Temos duas metas este ano, brigar pelo título mundial e tentar vencer em Le Mans. Ambas são possíveis. Os dois são um sonho para os franceses da Alpine”, definiu André, que já venceu tanto o Mundial (supertemporada 2018/2019) quanto Le Mans (2018 e 2019) na categoria LMP2, a segunda na escala de forças do WEC.

Nos anos 1970, a Renault preparou modelos com a chancela da Alpine para disputar as provas dos esporte-protótipos – carros construídos especialmente para as corridas e, por isso, com desempenho superior aos modelos de rua. Em 1978, a marca chegou ao objetivo máximo, conquistar Le Mans na categoria principal, com o Renault Alpine A442 V6 Turbo conduzido pelos franceses Didier Pironi e Jean-Pierre Jaussaud. Na época, os franceses quebraram a sequência de vitórias da alemã Porsche, que entre 1976 e 1987 obteria inacreditáveis 12 vitórias em 13 participações.

“Já se passaram 43 anos, mais de quatro décadas, daquela vitória de 1978”, observa André. “Se você imaginar que Le Mans é a corrida de endurance mais importante do mundo, é fácil perceber que efetivamente tem um efeito nas vendas de esportivos, especialmente no mercado europeu – e é isso o que faz uma fábrica entrar no esporte. E se pensar que se trata de uma corrida disputada na França, o quintal da Renault, dá para entender como uma vitória na categoria principal em Le Mans pode ser importante para eles. Especialmente depois de tanto tempo. Eu sou o único piloto não-francês do time. E já estou mega balançado só de pensar nessa possibilidade. É muita responsabilidade. Imagine então o resto do time”, conclui o brasileiro de 28 anos.

Testes em Spa

A equipe francesa se apresentou bem nos testes, terminando com o melhor tempo entre os competidores da classe Hypercar na segunda-feira, e em terceiro no dia seguinte. André ressalta, porém, que o balance of performance (BoP, sigla do programa de equilíbrio de desempenho do WEC) deverá mexer com as forças das equipes para a abertura do campeonato.

“Nosso carro foi super bem nos testes. Ainda vamos ver como vai funcionar o BoP, que vai limitar um pouco o desempenho tanto nosso carro quanto da Toyota, nossa grande rival nesta abertura de campeonato. Já sentimos um pouco desse efeito agora nos testes, e veremos também para a primeira corrida neste sábado”, disse Negrão, logo após o encerramento das atividades no tradicional circuito belga.

Os treinos oficiais para as 6 Horas de Spa-Francorchamps começam na quinta-feira (29), e seguem na sexta-feira, dia em que o grid de largada será definido. A primeira etapa do Mundial de Endurance, no sábado, tem largada às 8h30 pelo horário de Brasília.

Programação das 6 Horas de Spa-Francorchamps
Quinta-feira, 29 de abril
10h30 - treino livre 1

Sexta-feira, 30 de abril
04h30 - treino livre 2
09h00 - treino livre 3
10h20 - classificação 1
10h40 - classificação 2

Sábado, 1º de maio
08h30 - 6 Horas de Spa-Francorchamps

compartilhar
comentários
Por Gateway na Indy, Pietro Fittipaldi não fará 24 Horas de Le Mans

Artigo anterior

Por Gateway na Indy, Pietro Fittipaldi não fará 24 Horas de Le Mans

Próximo artigo

Alonso admite que improvisar na F1 é mais difícil do que na Indy e no WEC

Alonso admite que improvisar na F1 é mais difícil do que na Indy e no WEC
Carregar comentários