Brasil no Dakar: acidentes atrapalham representantes nacionais

O país iniciou o icônico desafio internacional do deserto com 17 competidores

Rodrigo Varela e Enio Bozzano

Rodrigo Varela e Enio Bozzano

Fotop

O Brasil largou com 17 representantes na edição 2024 do Rally Dakar. Atualmente, eles não lideram suas respectivas categorias, mas mesmo assim vários ainda podem obter bons resultados. O famoso desafio realizou nesta terça-feira (16) sua nona especial e tem previsão de encerramento na sexta-feira, com a disputa do 12ª e último estágio.

Com um problema no sistema de tração na sexta etapa, o duo Rodrigo Varela /Enio Bozzano Júnior ficou atolado no deserto por dois dias, o que o tirou da briga pelo título da categoria UTV T4. Líderes da divisão depois de vencerem a primeira etapa, eles, no entanto, seguem na competição, ocupando o 23º lugar no acumulado.

Leia também:

Na mesma divisão, o campeão mundial de 2023 Cristiano Batista (Can-Am Maverick XRS Turbo) compete ao lado do navegador espanhol Fausto Mora e venceu a etapa de hoje na T4. Batista e Mora ocupam a sétima posição no acumulado e continuam na briga por um pódio final. Já a dupla brasileira Jorge Wagernfuhr e Humberto Ribeiro (Polaris RZR Pro R) está na 14ª colocação.

Esperança brasileira de novo título, o navegador brasileiro Gustavo Gugelmin (Maverick XRS Turbo) é o atual campeão da UTV T3 e disputa o Dakar novamente com o piloto norte-americano Austin Jones. No momento, eles ocupam a quinta colocação no acumulado. Mais atrás está outro duo brasileiro bastante competitivo: Marcelo Gastaldi e Carlos Sachs (Taurus T3 Max) ocupam a oitava colocação.

Também na UTV T3, o navegador Lourival Roldan (Can-Am Maverick X3) é parceiro do piloto paraguaio Oscar Santos Peralta, ocupando a 11ª posição após a nona etapa. Já Gunther Hinkelmann e Fabricio Bianchini (Taurus T3 Max) estão na 25ª colocação.

Marcelo Medeiros (Yamaha Raptor 700) era uma forte aposta nacional, mas sofreu um acidente no último domingo (sétima etapa). Competindo na categoria Quadriciclos, o maranhense não retornou à corrida.

Destaque

No acumulado das nove especiais – que são os trechos cronometrados válidos para a disputa da prova –, a revelação do Dakar 2023 Lucas Moraes continua sendo o destaque. Ele e o navegador espanhol Armand Monleón ocupam o terceiro lugar na categoria Carros, a principal, e continuam com chance de subir ao pódio, que seria o segundo de Moraes, o único brasileiro a registrar essa façanha na classificação geral.

Cristian Baumgart e Alberto Andreotti (Prodrive Hunter) vêm fazendo uma boa estreia, competindo entre os principais pilotos do mundo, também na Carros. O duo fechou a especial desta terça-feira na 22ª posição e ocupa o 12º lugar na classificação geral.

Irmão de Cristian, o também piloto Marcos Baumgart e o navegador Kleber Cincea (Prodrive Hunter) abandonaram a corrida devido a quebras de motor e já estão no Brasil. Antes desse contratempo, o duo resgatou Moraes e Monleón durante a quinta etapa, ajudando a dupla que agora disputa o pódio geral do Dakar a colocar o carro sobre quatro rodas novamente, após terem capotado em uma duna.

DRUGOVICH e BORTOLETO na mesma equipe de F1? Brasileiros falam sobre 2024 e ALÉM na ASTON e McLAREN

Norris na RBR? Sainz? Albon e franceses no centro dos rumores da F1

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior Surfando nas dunas do Dakar, uma mensagem do deserto para os mares
Próximo artigo Dakar: Hinkelmann e Bianchini ficam em 16º entre os Challenger na nona etapa

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil