Dakar: Hinkelmann / Bianchini aceleram pela primeira vez entre os Challenger

Dupla da MSL, que integra a BBR Motorsport, estreia na principal competição off-road do planeta, que começa neste sábado (06)

Gunter Hinkelmann e Fabricio Bianchini

Gunter Hinkelmann e Fabricio Bianchini

Ricardo Leizer

Gunter Hinkelmann e Fabricio Bianchini acabam de debutar na prova fora de estrada com maior relevância no mundo, o Rally Dakar. No prólogo da 46ª edição, disputada nesta sexta-feira (05), em Al’Ula, na Arábia Saudita, a dupla brasileira da MSL Rally, que integra o time francês da BBR Motorsport, ficou com a 36ª posição entre os Challenger (UTVs T3).

A principal competição off-road do planeta larga para a primeira de suas 12 etapas, neste sábado (06), e tem chegada prevista em Yanbu em 19 de janeiro.

Leia também:

Em forma de anel, em torno de Al’Ulaentre rochas, areia e paisagens deslumbrantes, o prólogo com especial de 27 quilômetros serviu de aquecimento dos motores antes de enfrentar o percurso anunciado como exigente desde os primeiros dias de prova. Nesta sexta feira, os deslocamentos tiveram total de 133 quilômetros, sendo 71 de inicial e 62 de final, totalizando um desafio de 160 quilômetros.

Gunter Hinkelmann, que é conhecido pela sua audacidade em trilhas brasileiras, optou pela serenidade em sua estreia na principal prova oficial da FIA, no deserto saudita.

“Estou calmo, sabendo que é a nossa primeira participação, encarando como uma prova normal. Nossas expectativas são de, primeiramente, terminar todos os dias e, em seguida, quem sabe, levar um troféu”, apontou o piloto radicado na Capital Paulista.

Fabrício Bianchi, que tem uma participação nas motos registrada em 2009, destacou a ansiedade em estar no principal evento off-road do planeta.

“É um sonho realizar a estreia nesse Dakar. O frio na barriga só aumenta e eu pensei que com o prólogo ia diminuir. Amanhã é que começa para valer. Mas largar atrás tem suas vantagens, pois a navegação fica mais fácil e quando a preocupação é apenas com o nosso desempenho deixa a prova mais leve. Nosso foco amanhã será recuperar posições, acelerando quando as ultrapassagens forem boas e seguras”, afirma o navegador gaúcho.

A primeira etapa será neste sábado, 06, com largada em Al’Ula e chegada em Al Henakiyah, é considerada difícil e cheio de ação e dará o tom da edição 2024 do Dakar. O percurso, traçado do zero, terá características geológicas nunca vistas antes na história do rali e serpenteará ao redor de vulcões, em uma paleta de tons minerais com todos os tons de cinza.

O desafio de 414 quilômetros promete já no início de corrida ser difícil suficiente para abrir grandes lacunas entre os competidores.

O Dakar é o maior rali off-road do mundo e acontece sob regulamento do W2RC, o Mundial organizado pela FIA que conta com cinco etapas. A distância total percorrida pelos competidores da edição 2024 é de 7.891 km, nos quais 4.727 km são de especiais cronometradas. Este ano, o percurso do Dakar terá até 60% de trechos inéditos e em quase todas as etapas passam por dunas.

A novidade em 2024 será a etapa de 48 horas, a sexta da competição, partindo e chegando em Shubaytah, na região desértica chamada de “Quarteirão Vazio” (Empty Quarter), no deserto Rub’Al Khali, que cobre 650 mil km², sendo a maior área contínua coberta de areia no mundo.

Neste trecho, os competidores têm horário determinado – até às 16 horas – para alcançarem um dos oito acampamentos para passar a noite. Assim, recebem duas horas para reparos nos veículos e têm suprimentos para dormir e completar a especial a partir das 7 horas da manhã do dia seguinte.

Esta é a estreia da MSL Rally no Dakar, mas não é a primeira vez da parceria de Gunter Hinkelmann e Fabrício Bianchini em eventos internacionais. A dupla atuou em conjunto no South América Rally Race (SARR), em fevereiro do ano passado, na Argentina, na qual ganhou a última etapa; no Rally Marrocos, em que venceu oito etapas; a última edição realizada do Sertões, em que terminou na segunda colocação na categoria T1-FIA; e o Baja Portalegre 500, em setembro passado, disputado em Portugal, em que ficou em segundo lugar na categoria T8 no primeiro dia de competições.

O Dakar 2024 conta pontos para o Mundial de Rally Cross Country (FIA e FIM).

DRUGOVICH e BORTOLETO na mesma equipe de F1? Brasileiros falam sobre 2024 e ALÉM na ASTON e McLAREN

Podcast #263 – Max mais incomodado? Briga pela P2 acirrada? O que esperar da F1 2024?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior Brasil começa Dakar na frente entre os carros
Próximo artigo Com carro "improvisado", brasileiros surpreendem com quinto lugar no Dakar

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil