Fórmula 1
25 jul
-
28 jul
Evento encerrado
01 ago
-
04 ago
Evento encerrado
29 ago
-
01 set
Evento encerrado
05 set
-
08 set
Evento encerrado
19 set
-
22 set
Treino Livre 3 em
05 Horas
:
02 Minutos
:
43 Segundos
26 set
-
29 set
Próximo evento em
4 dias
10 out
-
13 out
Próximo evento em
18 dias
24 out
-
27 out
Próximo evento em
32 dias
31 out
-
03 nov
Próximo evento em
39 dias
14 nov
-
17 nov
R
GP de Abu Dhabi
28 nov
-
01 dez
Próximo evento em
67 dias

Albon pode dar certo na Red Bull? Veja o que o histórico das trocas da equipe diz

compartilhar
comentários
Albon pode dar certo na Red Bull? Veja o que o histórico das trocas da equipe diz
Por:
19 de ago de 2019 11:49

Analisamos os desempenhos dos pilotos substituídos nas duas equipes da marca de energéticos desde 2005

Após o anúncio de que Alexander Albon substituirá Pierre Gasly na Red Bull, muito se tem especulado sobre a efetividade desta troca no meio de temporada da Fórmula 1. O tailandês terá uma história de triunfos parecida com a de Sebastian Vettel e Max Verstappen ou vai ser o próximo a se queimar na equipe?

Leia também:

A Red Bull é famosa por substituir seus pilotos, por vezes no meio das temporadas. Elaboramos uma análise detalhada do desempenho dos nomes que passaram pela RBR (relembramos todos no fim da matéria), focando naqueles que foram substituídos ou que não tiveram uma oportunidade de brilhar no time principal, apesar do bom desempenho na equipe satélite. E para começar nossa análise, precisamos entender o que está em jogo quando a empresa faz essas trocas.

O que se espera em cada equipe?

Enquanto a Red Bull é notoriamente o time com o qual a empresa busca vitórias e títulos, a Toro Rosso serve como laboratório técnico e oferece um ambiente favorável para dar experiência aos novatos.

Por essas características, um piloto da escuderia principal precisa ser competitivo e entregar um desempenho capaz de ao menos fortalecer a equipe no mundial de construtores. Já na Toro Rosso, somar pontos nas corridas é importante, mas não é o único objetivo, pois o que realmente se espera dos pilotos é que demonstrem uma curva de crescimento que justifique uma promoção.

As trocas que não deram em nada

Em 2005, a Red Bull estreou na F1 apenas com o time principal. David Coulthard foi trazido da McLaren para liderar a equipe, que assinou com outros dois pilotos para a segunda vaga. Christian Klien e Vitantonio Liuzzi se alternaram ao longo daquele ano e o austríaco levou a melhor, ficando na equipe principal, enquanto o italiano foi para a Toro Rosso em 2006.

No entanto, nenhum dos dois mostrou desempenho bom o suficiente para fazer frente a Coulthard e acabaram dispensados. Já Mark Webber chegou à Red Bull sendo capaz de se aproximar do escocês no primeiro ano e de superá-lo no segundo, o que colaborou para a aposentadoria do vice-campeão de 2001.

No gráfico abaixo e nos demais, buscamos demonstrar a curva de aproveitamento dos pilotos ao longo dos anos em que competiram pela Red Bull ou pela Toro Rosso. O levantamento leva em conta a média de pontos obtidos em cada prova disputada, o que pode não ser suficiente para atestar o valor de um piloto, mas serve de orientação para nossa análise.

Análise de desempenho: David Coulthard, Christian Klien, Vitantonio Liuzzi e Mark Webber

Análise de desempenho: David Coulthard, Christian Klien, Vitantonio Liuzzi e Mark Webber

Photo by: Vital Neto

Vale lembrar que, até 2009, os vencedores recebiam 10 pontos e apenas os oito primeiros pontuavam. A partir do ano seguinte, foi implantado o sistema de pontuação usado até hoje, em que o vencedor soma 25 pontos e dez pilotos pontuam.

Outra experiência que não deu certo aconteceu em 2017 na Toro Rosso. Daniil Kvyat vinha apresentando resultados fracos desde que foi trazido de volta da Red Bull e Carlos Sainz Jr. estava colocando o companheiro no bolso. Por isso, a equipe satélite deu a oportunidade para a estreia de Pierre Gasly no lugar do russo.

Insatisfeito com a falta de oportunidades, Sainz acertou uma transferência para a Renault nas últimas provas daquele ano, e então a equipe experimentou Kvyat novamente, apenas para dispensá-lo em “definitivo” e trazer Brendon Hartley para o time.

Mas Hartley jamais demonstrou o crescimento esperado e, mesmo disputando a temporada 2018 completa, não convenceu a equipe de seu valor. Acabou dispensado. Enquanto isso, Gasly mostrou alguns momentos de grandeza. Entretanto, ele não conseguiu repetir o sucesso na Red Bull em 2019 e, após 12 provas com a escuderia, foi rebaixado de volta à Toro Rosso.

Análise de desempenho: Carlos Sainz Jr., Daniil Kvyat, Pierre Gasly e Brendon Hartley

Análise de desempenho: Carlos Sainz Jr., Daniil Kvyat, Pierre Gasly e Brendon Hartley

Photo by: Vital Neto

Os que mereceram, mas não levaram

Jaime Alguersuari chegou na F1 com zero experiência em monopostos da categoria, substituindo Sébastien Bourdais a partir do GP da Hungria de 2009. O espanhol não fez nada interessante naquele ano, no entanto, teve uma curva de desenvolvimento consistente nos anos seguintes e conseguiu bater Sébastien Buemi em 2011. Porém, Alguersuari jamais teve a oportunidade de se provar na Red Bull.

Análise de desempenho: Jaime Alguersuari, Sébastien Buemi e Sébastien Bourdais

Análise de desempenho: Jaime Alguersuari, Sébastien Buemi e Sébastien Bourdais

Photo by: Vital Neto

Outro que encontrou as portas da Red Bull fechadas foi Jean-Éric Vergne. Mesmo fazendo frente a Ricciardo e Kvyat na temporadas que disputaram na Toro Rosso, ele acabou sendo escanteado pela equipe nas duas oportunidades de promoção que surgiram em seu tempo na F1. Insatisfeito e sem ofertas, o francês deixou a categoria no fim de 2014.

Análise de desempenho: Daniel Ricciardo, Daniil Kvyat e Jean-Éric Vergne

Análise de desempenho: Daniel Ricciardo, Daniil Kvyat e Jean-Éric Vergne

Photo by: Vital Neto

Os grandes acertos

Sebastian Vettel contava com o apoio de duas marcas quando estava na GP2, a BMW e a Red Bull. Em 2007, Robert Kubica sofreu um grave acidente no Canadá e precisou ficar de fora do GP dos Estados Unidos, dando oportunidade para o jovem alemão estrear na BMW Sauber e mostrar que tinha pedigree de vencedor.

Logo após, a Toro Rosso demitiu Scott Speed, que havia feito 28 corridas pela equipe sem nunca pontuar, e trouxe o alemão para seu lugar. A troca deu certo e, em 2008, Vettel somou mais pontos no time satélite do que seu companheiro e os dois pilotos da Red Bull combinados, com direito a uma vitória em Monza. O crescimento espetacular rendeu uma vaga no time principal em 2009, dando início a uma história que terminou em 2014 depois de quatro títulos mundiais e 39 vitórias.

Análise de desempenho: David Coulthard, Christian Klien, Mark Webber, Sébastien Bourdais, Scott Speed e Sebastian Vettel

Análise de desempenho: David Coulthard, Christian Klien, Mark Webber, Sébastien Bourdais, Scott Speed e Sebastian Vettel

Photo by: Vital Neto

A outra história de ascensão meteórica é a de Max Verstappen, que mal saiu do kart e chegou a Fórmula 1 em 2015 com apenas um punhado de corridas de experiência na F3, aos 17 anos de idade. No ano de estreia, o holandês teve como companheiro na Carlos Sainz Jr. na Toro Rosso, que também estava estreando e fez boa campanha naquela temporada.

No entanto, as oportunidades da empresa são reservadas para aqueles que mostram uma curva de aprendizado maior. Max cometeu vários erros, mas sempre que acertou, foi gigantesco, enquanto Sainz manteve uma constância excessivamente regular.

No GP da Espanha de 2016, Kvyat foi rebaixado da equipe principal para a Toro Rosso e substituído por Verstappen, que estreou fazendo algo que o russo havia falhado em conseguir até então: vencer uma corrida. Foi o começo de um casamento que não tem data para acabar e que promete ser muito vitorioso, caso a Red Bull-Honda produza um conjunto carro-motor competitivo o suficiente para o holandês disputar títulos.

Análise de desempenho: Daniel Ricciardo, Daniil Kvyat, Carlos Sainz Jr. e Max Verstappen

Análise de desempenho: Daniel Ricciardo, Daniil Kvyat, Carlos Sainz Jr. e Max Verstappen

Photo by: Vital Neto

18 pilotos guiaram pelas equipes da Red Bull

A equipe principal da marca, acumula 15 temporadas na Fórmula 1, uma a mais do que a afiliada Toro Rosso. O maior período de estabilidade na matriz, foi vivido entre 2009 e 2013, quando Webber e Vettel formaram a dupla tetracampeã mundial de construtores. Você está lembrado de quem foram os outros personagens da história da empresa? Relembre abaixo as duplas (e substituições) de cada time, ano a ano.

Galeria
Lista

2005 - Red Bull, David Coulthard

2005 - Red Bull, David Coulthard
1/50

Foto de: Red Bull Racing

2005 - Red Bull, Christian Klien

2005 - Red Bull, Christian Klien
2/50

Foto de: XPB Images

2005 - Red Bull, Vitantonio Liuzzi

2005 - Red Bull, Vitantonio Liuzzi
3/50

Foto de: Red Bull Racing

2006 - Toro Rosso, Scott Speed

2006 - Toro Rosso, Scott Speed
4/50

Foto de: Red Bull GmbH and GEPA pictures GmbH

2006 - Toro Rosso, Vitantonio Liuzzi

2006 - Toro Rosso, Vitantonio Liuzzi
5/50

Foto de: Red Bull GmbH and GEPA pictures GmbH

2006 - Red Bull, Robert Doornbos, Christian Klien e David Coulthard

2006 - Red Bull, Robert Doornbos, Christian Klien e David Coulthard
6/50

Foto de: XPB Images

2007 - Toro Rosso, Vitantonio Liuzzi

2007 - Toro Rosso, Vitantonio Liuzzi
7/50

Foto de: XPB Images

2007 - Toro Rosso, Scott Speed

2007 - Toro Rosso, Scott Speed
8/50

Foto de: XPB Images

2007 - Toro Rosso, Sebastian Vettel

2007 - Toro Rosso, Sebastian Vettel
9/50

Foto de: Sutton Motorsport Images

2007 - Red Bull, Mark Webber

2007 - Red Bull, Mark Webber
10/50

Foto de: XPB Images

2007 - Red Bull, David Coulthard

2007 - Red Bull, David Coulthard
11/50

Foto de: XPB Images

2008 - Toro Rosso, Sébastien Bourdais

2008 - Toro Rosso, Sébastien Bourdais
12/50

Foto de: Steven Tee / LAT Images

2008 - Toro Rosso, Sebastian Vettel

2008 - Toro Rosso, Sebastian Vettel
13/50

Foto de: XPB Images

2008 - Red Bull, David Coulthard

2008 - Red Bull, David Coulthard
14/50

Foto de: XPB Images

2008 - Red Bull, Mark Webber

2008 - Red Bull, Mark Webber
15/50

Foto de: Red Bull GmbH and GEPA pictures GmbH

2009 - Toro Rosso, Sebastien Buemi

2009 - Toro Rosso, Sebastien Buemi
16/50

Foto de: XPB Images

2009 - Toro Rosso, Sébastien Bourdais

2009 - Toro Rosso, Sébastien Bourdais
17/50

Foto de: XPB Images

2009 - Toro Rosso, Jaime Alguersuari

2009 - Toro Rosso, Jaime Alguersuari
18/50

Foto de: XPB Images

2009 - Red Bull, Mark Webber

2009 - Red Bull, Mark Webber
19/50

Foto de: XPB Images

2009 - Red Bull, Sebastian Vettel

2009 - Red Bull, Sebastian Vettel
20/50

Foto de: XPB Images

2010 - Toro Rosso, Sebastien Buemi

2010 - Toro Rosso, Sebastien Buemi
21/50

Foto de: XPB Images

2010 - Toro Rosso, Jaime Alguersuari

2010 - Toro Rosso, Jaime Alguersuari
22/50

Foto de: XPB Images

2010 - Red Bull, Mark Webber

2010 - Red Bull, Mark Webber
23/50

Foto de: XPB Images

2010 - Red Bull, Sebastian Vettel

2010 - Red Bull, Sebastian Vettel
24/50

Foto de: Glenn Dunbar / LAT Images

2011 - Toro Rosso, Jaime Alguersuari e Sebastien Buemi

2011 - Toro Rosso, Jaime Alguersuari e Sebastien Buemi
25/50

Foto de: XPB Images

2011 - Red Bull, Mark Webber

2011 - Red Bull, Mark Webber
26/50

Foto de: XPB Images

2011 - Red Bull, Sebastian Vettel

2011 - Red Bull, Sebastian Vettel
27/50

Foto de: Charles Coates / LAT Images

2012 - Toro Rosso, Daniel Ricciardo e Jean-Eric Vergne

2012 - Toro Rosso, Daniel Ricciardo e Jean-Eric Vergne
28/50

Foto de: XPB Images

2012 - Red Bull, Mark Webber

2012 - Red Bull, Mark Webber
29/50

Foto de: Steve Etherington / LAT Images

2012 - Red Bull, Sebastian Vettel

2012 - Red Bull, Sebastian Vettel
30/50

Foto de: Sutton Motorsport Images

2013 - Toro Rosso, Daniel Ricciardo e Jean-Eric Vergne

2013 - Toro Rosso, Daniel Ricciardo e Jean-Eric Vergne
31/50

Foto de: XPB Images

2013 - Red Bull, Mark Webber e Sebastian Vettel

2013 - Red Bull, Mark Webber e Sebastian Vettel
32/50

Foto de: XPB Images

2014 - Toro Rosso, Jean-Eric Vergne, e Daniil Kvyat,

2014 - Toro Rosso, Jean-Eric Vergne, e Daniil Kvyat,
33/50

Foto de: XPB Images

2014 - Red Bull, Sebastian Vettel

2014 - Red Bull, Sebastian Vettel
34/50

Foto de: Sutton Motorsport Images

2014 - Red Bull, Daniel Ricciardo

2014 - Red Bull, Daniel Ricciardo
35/50

Foto de: LAT Images

2015 - Toro Rosso, Max Verstappen,e Carlos Sainz Jr.

2015 - Toro Rosso, Max Verstappen,e Carlos Sainz Jr.
36/50

Foto de: XPB Images

2015 - Red Bull, Daniil Kvyat e Daniel Ricciardo

2015 - Red Bull, Daniil Kvyat e Daniel Ricciardo
37/50

Foto de: Sutton Motorsport Images

2016 - Toro Rosso, Carlos Sainz Jr.

2016 - Toro Rosso, Carlos Sainz Jr.
38/50

Foto de: Sutton Motorsport Images

2016 - Red Bull / Toro Rosso, Daniil Kvyat

2016 - Red Bull / Toro Rosso, Daniil Kvyat
39/50

Foto de: Glenn Dunbar / LAT Images

2016 - Red Bull, Daniel Ricciardo

2016 - Red Bull, Daniel Ricciardo
40/50

Foto de: Sutton Motorsport Images

2016 - Toro Rosso / Red Bull, Max Verstappen

2016 - Toro Rosso / Red Bull, Max Verstappen
41/50

Foto de: Andrew Hone / LAT Images

2017 - Toro Rosso, Carlos Sainz Jr., e Daniil Kvyat, Scuderia

2017 - Toro Rosso, Carlos Sainz Jr., e Daniil Kvyat, Scuderia
42/50

Foto de: Sutton Motorsport Images

2017 - Toro Rosso, Brendon Hartley e Pierre Gasly

2017 - Toro Rosso, Brendon Hartley e Pierre Gasly
43/50

Foto de: Scuderia Toro Rosso

2017 - Red Bull, Daniel Ricciardo e Max Verstappen

2017 - Red Bull, Daniel Ricciardo e Max Verstappen
44/50

Foto de: Sutton Motorsport Images

2018 - Toro Rosso, Pierre Gasly e Brendon Hartley

2018 - Toro Rosso, Pierre Gasly e Brendon Hartley
45/50

Foto de: Andy Hone / LAT Images

2018 - Daniel Ricciardo e Max Verstappen

2018 - Daniel Ricciardo e Max Verstappen
46/50

Foto de: Mark Sutton / Sutton Images

2019 - Toro Rosso / Red Bull, Alexander Albon

2019 - Toro Rosso / Red Bull, Alexander Albon
47/50

Foto de: Andy Hone / LAT Images

2019 - Toro Rosso, Daniil Kvyat

2019 - Toro Rosso, Daniil Kvyat
48/50

Foto de: Sam Bloxham / LAT Images

2019 - Red Bull / Toro Rosso, Pierre Gasly

2019 - Red Bull / Toro Rosso, Pierre Gasly
49/50

Foto de: Sam Bloxham / LAT Images

2019 - Red Bull, Max Verstappen

2019 - Red Bull, Max Verstappen
50/50

Foto de: Glenn Dunbar / LAT Images

Próximo artigo
Honda terá de tomar decisão "muito complicada" sobre novo motor

Artigo anterior

Honda terá de tomar decisão "muito complicada" sobre novo motor

Próximo artigo

Williams: Russell é alvo de ódio de fãs de Kubica nas redes sociais

Williams: Russell é alvo de ódio de fãs de Kubica nas redes sociais
Carregar comentários