Análise técnica de Giorgio Piola
Assunto

Análise técnica de Giorgio Piola

Análise técnica: o que as asas dianteiras dizem sobre as equipes da F1 em 2020 (Parte 4)

compartilhar
comentários
Análise técnica: o que as asas dianteiras dizem sobre as equipes da F1 em 2020 (Parte 4)
Por:
, Especialista
Co-autor: Matthew Somerfield

Na quarta parte da série, chegou a hora de analisar o trabalho das equipes da ponta: Mercedes, Ferrari e Red Bull

Mudanças radicais no regulamento geralmente levam ao elemento da divergência, já que cada equipe acaba indo para sua própria direção, especialmente na Fórmula 1. Mas, com o passar do tempo, começamos a ver uma certa convergência, com todas indo atrás de desenvolver soluções similares à que teve a melhor performance.

Hoje, voltamos nossa atenção às equipes da ponta do grid, e como elas se adaptaram ao novo regulamento introduzido em 2019 com as novas versões da asa dianteira e do bico.

Leia também:

Ferrari

Ferrari SF90 detail front wing Azerbaijan GP
Ferrari SF90 front wing end plate comparsion



A Ferrari iniciou sua temporada de 2019 com uma asa dianteira descarregada, com as abas contornadas de uma extremidade à outra, torcendo na seção externa para encontrar a placa final. Foi, sem dúvidas, a solução mais elegante desse estilo a aparecer.

À medida que a temporada avançava, ela parecia progredir no design, atuando os vórtices lançados do lado externo da asa. Isso incluía fazer um recorte no canto superior da placa final e adicionar uma palheta triangular na parte superior da placa para incentivar o fluxo externo (imagem à direita).

Ferrari SF90, front wing comparison
Ferrari SF90, front nose under

A solução apresentada pela Ferrari para o bico foi provavelmente uma das mais simples do grid em 2019, com um corpo largo com uma ponta no estilo polegar, e um conjunto alongado de pilares complementados por uma fileira de três fendas, uma maior que a outra (imagem à esquerda).

No entanto, em busca de mais downforce na frente e não querendo renunciar aos benefícios notados pelo condicionamento dos pneus com a asa dianteira descarregada, a Ferrari começou a instalar uma capa no SF90. Em vez de abrigar a capa atrás da linha de pilares, a Ferrari optou por avançá-la, montado entre os pilares da asa e a ponta do bico.

Ferrari SF1000 front wing

Ferrari SF1000 front wing

Photo by: Giorgio Piola

A Ferrari fez algumas mudanças sutis no conjunto da asa dianteira e bico para a temporada 2020, com a ponta do bico sendo afinada para permitir uma captura maior de fluxo de ar pela capa.

Red Bull

Red Bull Racing RB15 front wing comparison Brazilian GP

Red Bull Racing RB15 front wing comparison Brazilian GP

Photo by: Giorgio Piola

A Red Bull optou por um design de asa dianteira carregado em 2019, com abas de altura total, direcionadas para cima, indo até a placa final. Enquanto outras equipes começaram a cortar grandes seções do canto traseiro da placa final e a aba superior de modo significativo, para suavizar a formação do vórtice da ponta, a Red Bull fez um trabalho muito mais sutil.

Para testar suas teorias e continuar avançando em 2020, a equipe testou uma nova versão de sua asa nos GPs do Brasil e de Abu Dhabi.

Esta nova versão apresentou um tratamento externo totalmente revisado. Começando com o plano principal, todas as abas expuseram a parte de baixo da asa muito mais livremente. A aba superior também foi posicionada em um local mais baixo em relação à placa final, suavizando o vórtice da ponta.

A Red Bull utiliza um bico ventilado desde 2018, uma solução que permite que o fluxo de ar saia diretamente pela parte de trás da ponta do bico e sob o bico. No entanto, em algumas corridas de 2019, a equipe optou por usar uma versão fechada na ponta do bico, com certas pistas ou condições que não eram propícias ao ar que fluía através da carroceria.

Red Bull Racing RB 16 front wing comparsion

Red Bull Racing RB 16 front wing comparsion

Photo by: Giorgio Piola

Em 2020, a equipe concentrou esforços no design geral do bico, com a equipe seguindo os passos de outras, que adotaram formatos mais estreitos e a introdução da capa.

A complexidade da seção ventilada do bico aumentou também, com o bico inferior ainda permitindo que o fluxo de ar flua diretamente para a parte de baixo, mas unido por quatro novos canais - dois na seção da rampa na ponta do bico e dois em ambos os lados, alimentando o fluxo de ar para a capa.

A parte superior das duas imagens mostram as palhetas adicionadas na parte traseira da capa durante os testes de pré-temporada.

Mercedes

Mercedes-AMG F1 W10 front wing detail
Mercedes-AMG F1 W10 front wing detail

A Mercedes atraiu olhares interessados no lançamento do W10 porque, embora tivesse decidido continuar com a rota de design carregado e altura total, seu primeiro design também apresentada uma placa de extremidade curvada para dentro (à esquerda).

Em desacordo com tudo o que veríamos, não demorou muito para que as flechas de prata apresentassem um novo design, com uma placa final curvada para fora, com um canto traseiro superior entalhado (à direita).

Mercedes W10 front wing endplate comparison

Mercedes W10 front wing endplate comparison

Photo by: Giorgio Piola

O desenvolvimento continuou em ritmo acelerado para a Mercedes, apresentando um novo design da placa final no GP da China. Porém, trabalhos de reparação tiveram que ser realizados na asa, porque a FIA insistiu que seu design violava os regulamentos, afirmando que as abas não deveriam ser vistas pela lateral.

A Mercedes fez as devidas retificações, cortando a aba superior onde encontrava a placa final. As asas subsequentes colocadas pelas flechas de prata levaram isso em consideração, fazendo as alterações necessárias.

Mercedes AMG F1 W11 front wing

Mercedes AMG F1 W11 front wing

Photo by: Giorgio Piola

A Mercedes ainda aparenta ser a equipe a ser batida, com muitos aspectos do design de seu bico sendo amplamente adotados por outras equipes. Enquanto isso, atenuou sua preferência inicial de asa carregada, suavizando a forma das abas à medida que elas atendem à placa final, pois parece melhorar a forma da esteira lançada pelo pneu atrás.

GALERIA: Relembre os carros da Mercedes na F1

1954: Mercedes-Benz W 196 R

1954: Mercedes-Benz W 196 R
1/17

Foto de: Daimler AG

1954: Mercedes-Benz W 196 R

1954: Mercedes-Benz W 196 R
2/17

Foto de: Daimler AG

1955: Mercedes-Benz W 196 R

1955: Mercedes-Benz W 196 R
3/17

Foto de: Daimler AG

2010: Mercedes MGP W01

2010: Mercedes MGP W01
4/17

Foto de: XPB Images

2011: Mercedes MGP W02

2011: Mercedes MGP W02
5/17

Foto de: XPB Images

2012: Mercedes F1 W03

2012: Mercedes F1 W03
6/17

Foto de: XPB Images

2013: Mercedes F1 W04

2013: Mercedes F1 W04
7/17

Foto de: XPB Images

2014: Mercedes F1 W05 Hybrid

2014: Mercedes F1 W05 Hybrid
8/17

Foto de: XPB Images

2015: Mercedes F1 W06 Hybrid

2015: Mercedes F1 W06 Hybrid
9/17

Foto de: XPB Images

2016: Mercedes F1 W07 Hybrid

2016: Mercedes F1 W07 Hybrid
10/17

Foto de: XPB Images

2017: Mercedes F1 W08 Hybrid

2017: Mercedes F1 W08 Hybrid
11/17

Foto de: Mercedes AMG

2018: Mercedes AMG F1 W09 EQ Power+

2018: Mercedes AMG F1 W09 EQ Power+
12/17

Foto de: Steve Etherington / Motorsport Images

2019: Mercedes AMG W10

2019: Mercedes AMG W10
13/17

Foto de: Steve Etherington / Motorsport Images

2020: Mercedes AMG F1 W11

2020: Mercedes AMG F1 W11
14/17

Foto de: Mercedes AMG

2020: Mercedes AMG F1 W11

2020: Mercedes AMG F1 W11
15/17

Foto de: Mercedes AMG

2020: Mercedes AMG F1 W11

2020: Mercedes AMG F1 W11
16/17

Foto de: Mercedes AMG

2020: Mercedes AMG F1 W11

2020: Mercedes AMG F1 W11
17/17

Foto de: Mercedes AMG

VÍDEO: Massa detalha dia que Raikkonen 'zoou' Schumacher

PODCAST: Os cinco maiores mitos e verdades da F1

 

F1: Plano do governo britânico de retomada das atividades aumenta chances de realização de GP em Silverstone

Artigo anterior

F1: Plano do governo britânico de retomada das atividades aumenta chances de realização de GP em Silverstone

Próximo artigo

VÍDEO: Massa revela em live 'causos' hilários de sua vida na F1

VÍDEO: Massa revela em live 'causos' hilários de sua vida na F1
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Giorgio Piola