Batida na largada traz de volta discussão sobre cockpits fechados

Alonso quase foi atingido pela Lotus de Grosjean, mas Jenson Button crê que assunto deve ser tratado com cuidado

Batida na largada traz de volta discussão sobre cockpits fechados
Carregar reprodutor de áudio

A batida iniciada por Romain Grosjean na largada do GP da Bélgica colocou fogo em duas discussões no paddock da F-1: a possibilidade da adoção de cockpits fechados, para prevenir riscos como o que Fernando Alonso correu ao ver a Lotus do francês passar a centímetros de sua cabeça, e a necessidade de punições mais severas aos pilotos.

Para Jenson Button, nenhuma decisão sobre os cockpits cobertos pode ser tomada de uma hora para a outra, pois trata-se de uma área delicada.

“Estamos tentando [fazer mais pela segurança] e acho que a FIA está fazendo o mesmo. Se for algo passível de ser feito para proteger mais o piloto e não piorar outras áreas da segurança, é algo que precisamos melhorar. Não se pode fazer nada da noite para o dia. A FIA está trabalhando o tempo todo.”

De acordo com Paddy Lowe, projetista da McLaren e membro do grupo de engenheiros que trabalha para melhorar a segurança, é possível que as regras mudem em dois anos.

“Acho que em 2014 é nosso prazo porque iniciamos o projeto há um ano", revelou à BBC. "Pessoalmente, acredito que seja inevitável porque é a única grande exposição que temos. Quantas vezes teremos de olhar para coisas como o que aconteceu em Spa e pensar que foi sorte? Um dia não será e diremos: deveríamos ter feito algo. Mas ao mesmo tempo é uma fórmula com cockpit aberto e você quer preservar isso.”

Lowe explicou que uma peça de teste já está pronta e foi experimentada até o impacto de rodas. “Entendemos alguns dos parâmetros em termos de ângulos necessários e a resistência que essas peças devem ter. A próxima fase é melhorar a visibilidade.”

Perguntado sobre as punições, Felipe Massa acredita que é necessária coerência por parte dos comissários. Porém, comparando a F-1 ao futebol, lembrou que aquele que está sempre metido em confusão é olhado de maneira diferente. 

“É importante que a FIA analise 100% e dê a punição que o piloto merece. Quando eram outros pilotos, já falava a mesma coisa. É importante que haja um caminho certo para os pilotos aprenderem e seguirem o regulamento. No futebol, quando tem aquele jogador que cai sempre e não é falta, o juiz vai olhar mais e, mesmo quando for falta, pode ser que ele não dê. É importante a FIA seguir a regra. Se o piloto fizer algo de errado, tem de ser punido. Caso contrário, não.”

compartilhar
comentários
Raikkonen revela planejamento antes de manobra em Schumi
Artigo anterior

Raikkonen revela planejamento antes de manobra em Schumi

Próximo artigo

Segundo Boullier, d'Ambrosio tem "80%" de chances de correr

Segundo Boullier, d'Ambrosio tem "80%" de chances de correr
Carregar comentários