Fórmula 1
R
GP da Austrália
12 mar
-
15 mar
Próximo evento em
49 dias
19 mar
-
22 mar
Próximo evento em
56 dias
02 abr
-
05 abr
Próximo evento em
70 dias
16 abr
-
19 abr
Próximo evento em
84 dias
30 abr
-
03 mai
Próximo evento em
98 dias
07 mai
-
10 mai
Próximo evento em
105 dias
21 mai
-
24 mai
Próximo evento em
119 dias
R
GP do Azerbaijão
04 jun
-
07 jun
Próximo evento em
133 dias
11 jun
-
14 jun
Próximo evento em
140 dias
25 jun
-
28 jun
Próximo evento em
154 dias
R
GP da Áustria
02 jul
-
05 jul
Próximo evento em
161 dias
R
GP da Grã-Bretanha
16 jul
-
19 jul
Próximo evento em
175 dias
30 jul
-
02 ago
Próximo evento em
189 dias
R
GP da Bélgica
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
217 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
224 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Próximo evento em
238 dias
24 set
-
27 set
Próximo evento em
245 dias
08 out
-
11 out
Próximo evento em
259 dias
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
273 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
280 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
294 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
308 dias

Bottas ignorou ordem da Mercedes para não tentar volta mais rápida

compartilhar
comentários
Bottas ignorou ordem da Mercedes para não tentar volta mais rápida
Por:
17 de mar de 2019 13:46

Toto Wolff tinha proibido pilotos da equipe de tentar o ponto extra pelo giro mais veloz caso estivessem em posição de pódio

Chefe de equipe da Mercedes, Toto Wolff disse que Valtteri Bottas e seu engenheiro ignoraram as instruções para não tentar a volta mais rápida no Grande Prêmio da Austrália. O alemão disse que deixou claro, antes da corrida, que não queria que seus pilotos arriscassem a perda de uma posição no pódio para tentar o giro mais veloz da prova. A marca agora rende um ponto extra se o piloto terminar dentro do top 10, de acordo com nova regra da F1.

"Hoje, na reunião da manhã, quando falamos sobre estratégia, eu os proibi de ir para a volta mais rápida se estivéssemos correndo em primeiro, segundo ou terceiro. Eles me ignoraram. Todos eles! Eu acho que foi um esquema entre engenheiros e pilotos, porque os engenheiros estavam interessados. Eu preciso ouvir as chamadas de rádio e ver como isso aconteceu”, disse Wolff.

Valtteri Bottas foi ouvido no rádio da equipe discutindo sua busca pelo ponto extra. Seu engenheiro o avisou que havia outros pilotos tentando bater a marca registrada pelo finlandês até então. No fim das contas, o companheiro do pole Lewis Hamilton conseguiu não só o ponto extra, mas também a vitória. Foi o primeiro triunfo do ex-Williams desde o GP de Abu Dhabi, em 2017.

Leia também:


Wolff admitiu que gostou que seu piloto ganhou o ponto extra. "No final, estou muito feliz. Colecionar esse ponto extra é bom e divertido. É uma grande parte do espetáculo”, disse o chefe da Mercedes, que ficou nervoso com a situação: "Acredito que se corre riscos. Especialmente quando você está mirando grandes pontos, você deve fazer a volta mais rápida? Não gostei tanto disso".

Bottas insistiu que os pontos da classificação final na prova continuam sendo a prioridade, mas sentiu que tinha a oportunidade de tentar a volta mais rápida: "Obter a grande quantidade de pontos do resultado em si é uma prioridade muito maior. E a segunda prioridade, a volta mais rápida. Uma vez que a diferença para trás era decente, havia margem suficiente para fazer um plano para isso.

“Perguntei sobre um pit stop, mas não queremos cometer erros bobos. Por isso, não paramos no final, porque parar de novo é sempre mais um risco. Mas eu decidi tentar nas últimas voltas, mesmo estando no tráfego. Dei espaço para os outros carros, fui para outros modos de motor e dei uma voltinha rápida. Estou feliz por ter conseguido".

Bottas espera que a volta mais rápida possa contribuir para o show este ano: "Eu acho que vai. Ainda acho que sempre vai ser prioridade a posição da corrida, mas há a possibilidade... Todo mundo está ansioso para conseguir um ponto extra".

Próximo artigo
Vettel: Ferrari tinha "bem menos aderência" que nos testes

Artigo anterior

Vettel: Ferrari tinha "bem menos aderência" que nos testes

Próximo artigo

Ferrari explica ordem para Leclerc não atacar Vettel na Austrália

Ferrari explica ordem para Leclerc não atacar Vettel na Austrália
Carregar comentários