Fórmula 1
04 set
Próximo evento em
22 dias
R
GP da Toscana
11 set
Próximo evento em
29 dias
R
GP de Singapura
17 set
Canceled
R
GP da Rússia
25 set
Próximo evento em
43 dias
R
GP do Japão
08 out
Canceled
R
GP dos Estados Unidos
23 out
Canceled
R
GP do México
30 out
Canceled
R
GP do Brasil
13 nov
Canceled
R
GP de Abu Dhabi
27 nov
Próximo evento em
106 dias

Brawn: F1 "não pode ser complacente" com Covid-19

compartilhar
comentários
Brawn: F1 "não pode ser complacente" com Covid-19
Por:
, Editor
11 de jul de 2020 11:57

Diretor esportivo da categoria comemora protocolo rigoroso imposto e nenhum caso positivo até agora, mas reitera papel de vigilância sobre ações no paddock

O diretor esportivo da F1, Ross Brawn, alertou que o paddock da categoria não pode ser complacente, apesar de não haver casos positivos de Covid-19, após mais de 8.000 testes na Áustria.

A temporada 2020 começou no Red Bull Ring no fim de semana passado, depois que a F1 inseriu protocolos rigorosos para tornar o paddock uma "biosfera" e manter a segurança de todos os participantes.

Leia também:

As equipes são obrigadas a ter o distanciamento social sempre que possível e não podem interagir com outras equipes, embora não haja mistura entre o paddock e a mídia.

Todo o pessoal na Áustria deve passar por um teste Covid-19 a cada cinco dias, com a F1 confirmando na sexta-feira que não houve resultados positivos na última semana, após 4.566 realizados.

Isso levou o total acumulado a 8.598 testes no período de duas semanas, todos negativos.

Brawn disse que, embora o plano da biosfera do esporte tenha sido até agora um sucesso, era importante permanecer vigilante, acrescentando que um resultado positivo nos testes é provável em algum momento.

"O automobilismo, como você sabe, é muito bom em logística", disse Brawn. "É muito bom em se organizar. O plano A, plano B, plano C é o nosso pão com manteiga, é o que fazemos o tempo todo.”

"Com a FIA, com a Fórmula 1, com os promotores, com as equipes, começamos reuniões regulares para elaborar um plano de como poderíamos voltar às corridas.”

"O conceito de biosfera, a grande bolha e todas as equipes são divididas em pequenas bolhas, não impede de termos um resultado positivo em algum momento, mas esperamos que possamos controlá-lo e minimizar o risco."

"Minha esposa estava bastante preocupada comigo vir aqui, e eu disse que esse deveria ser o lugar mais seguro para eu estar, e esse era o objetivo.”

"Estamos bem até agora, mas não podemos ser complacentes. O esforço maciço de todos são elogiáveis."

A F1 teve uma ampla audiência global como o primeiro esporte internacional a voltar a seguir após a pandemia e a suspensão da maioria dos eventos globais.

Mas Brawn disse que o fato de tantos olhos estarem na F1 significa que não se pode deixar de lado quando se trata de protocolos e manutenção de padrões de segurança.

"Tivemos uma resposta fantástica desta corrida em termos de cobertura televisiva, nossos números estão muito altos, especialmente as mídias sociais e o lado digital", disse Brawn.

"Tivemos números muito fortes no fim de semana passado e todos estão ansiosos para correr, desde que possamos oferecer um ambiente seguro a todos."

"Precisamos garantir que a Fórmula 1, sendo um esporte internacional, se movendo ao redor do mundo, não nos tornemos um esporte que leve a Covid para um país."

"Temos que ser algo em que os países possam confiar totalmente como uma atividade segura."

SEXTA-LIVRE: Três times na ponta, Ricciardo bate forte, Ferrari muito mal e GP do Brasil ameaçado

PODCAST: Bastidores do início da F1 na Áustria e participação de Felipe Drugovich

 

Related video

Tempestade atinge Red Bull Ring e 3º treino livre para GP da Estíria é cancelado

Artigo anterior

Tempestade atinge Red Bull Ring e 3º treino livre para GP da Estíria é cancelado

Próximo artigo

Q4: Confira a repercussão do quali na Áustria com participação de Ricardo Maurício

Q4: Confira a repercussão do quali na Áustria com participação de Ricardo Maurício
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Luke Smith