Fórmula 1
10 out
-
13 out
Evento encerrado
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

Chefe da F1 diz que críticas de promotores são “um pouco estranhas”

compartilhar
comentários
Chefe da F1 diz que críticas de promotores são “um pouco estranhas”
Por:
5 de fev de 2019 17:28

Chase Carey, CEO da categoria, viu com estranheza críticas públicas de promotores um dia antes de reunião que discutiria suas preocupações

Um grupo de 16 promotores de corridas emitiu um comunicado, com críticas ao Grupo Liberty, dono dos direitos comerciais da F1, sendo que Rússia e México se distanciaram publicamente do movimento.

A Associação de Promotores da F1 disse que gostaria de uma abordagem mais colaborativa no desenvolvimento do campeonato, após verem a perda de parte da cobertura aberta de TV, e alegando “falta de transparência” nas iniciativas de trazer novas corridas ao calendário.

Respondendo às críticas publicamente pela primeira vez, Chase Carey disse à ESPN que “todas as três” preocupações estavam previstas para fazer parte da reunião, no dia seguinte, mas “realisticamente ninguém trouxe à tona, eles colocaram apenas em um comunicado à imprensa, o que foi um pouco estranho.”

Ele disse: “Achei muito estranho porque eles se pronunciaram na noite anterior [à reunião].”

"Então, nós já tivemos um dia para conversar sobre iniciativas e eles - bem, apenas alguns rapazes - publicaram um comunicado dizendo que precisamos conversar sobre iniciativas.”

"Essa foi a parte mais estranha."

Carey falava no Azerbaijão, onde no início do dia assinou uma extensão do contrato da corrida de Baku que manterá no calendário até 2023, no mínimo. Os acordos com o GP da Grã-Bretanha, Itália, Espanha, Alemanha e México expiram em 2019.

Carey disse que não foi surpresa encontrar "alguns que tem algo a reclamar" em um grupo de 21 promotores.

Ele descreveu a reunião que se seguiu como "incrivelmente positiva".

"Havia enorme apoio da grande maioria e eles têm um grande apreço pelo que estamos fazendo", disse Carey.

"O fato de que alguns deles queriam encontrar algo para reclamar, é da vida. Isso não vai mudar o que estamos fazendo.”

"Eles acreditam que o esporte, para eles no geral, está em um lugar muito melhor do que há alguns anos e está indo na direção certa."

A Fórmula 1 acrescentou uma corrida no Vietnã ao seu calendário de 2020 e tem como alvo um novo evento em Miami em sua tentativa de expandir o perfil do campeonato nos Estados Unidos.

Carey disse que, enquanto a F1 "não está buscando novos locais à custa de corridas" existentes, existem muitas opções que não podem acomodar.

Ele reiterou que não comentará publicamente sobre as negociações em andamento.

"Vamos falar sobre eles quando terminarem", disse ele. "Esse esporte parece gostar de conversar. Fale primeiro e aja depois.”

"Há questões que temos de enfrentar e temos outros que estão sendo agressivos em querer fazer parte do calendário e não temos tantas vagas."

Próximo artigo
Sainz diz que “gostou à primeira vista” do que já viu de nova McLaren

Artigo anterior

Sainz diz que “gostou à primeira vista” do que já viu de nova McLaren

Próximo artigo

VÍDEO: Verstappen revela mudança de layout em capacete para 2019

VÍDEO: Verstappen revela mudança de layout em capacete para 2019
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Scott Mitchell