Cockpit fechado divide opiniões entre os pilotos do grid

compartilhar
comentários
Cockpit fechado divide opiniões entre os pilotos do grid
Por:

Ideia testada pela FIA nesta semana agrada alguns, desagrada outros, deixa alguns em cima do muro e levanta algumas dúvidas; no geral, todos concordam: tudo pela segurança

Cobertura do cockpit testada pela FIA

Na última semana, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) divulgou um vídeo no qual avaliou uma polêmica cobertura de cockpit dos carros estilo monopostos. A ideia surgiu após os graves acidentes de Felipe Massa no GP da Hungria de 2009 e de Henry Surtees (este, fatal) na etapa de Brands Hatch da F-2 do mesmo ano. O conceito usado pela FIA na simulação era o de uma tampa usada em aviões de caça. Primeiro, usaram uma proteção feita de policarbonato e, em seguida, o de um avião de caça original. Nos dois casos, um pneu foi atirado a 225 km/h sobre as duas proteções. No caso da proteção de policarbonato, o impacto estilhaçou a peça. Já a tampa de um avião de caça, feita de policarbonato aeroespacial, permaneceu intacta. O resultado pode ser visto no vídeo abaixo:



Em Nurburgring, vários pilotos deram opinião dos pilotos sobre a inovação ao "Diário Lance!". Alguns gostaram, como Nick Heidfeld; outros, não muito, caso de Sebastian Vettel. Teve até o caso de gente que ficou em cima do muro, como Fernando Alonso e Rubens Barrichello. Existiram, também, pilotos que analisaram, deram sugestões ou questionaram algumas coisas, no caso de Felipe Massa, sobre a respiração dentro da cápsula, e Timo Glock, em dúvida sobre o tempo que o piloto demoraria para deixar o carro. Mas, no geral, todos concordam: tudo em prol da segurança. Confira as opiniões de cada um abaixo:

Felipe Massa
"É uma iniciativa interessante. Não é simplesmente colocar uma cobertura, é preciso cuidar também da refrigeração dentro do cockpit. Se você pilotar numa corrida muito quente num cockpit fechado, você “morre” em duas voltas de tanto calor. Mas é sempre bom um trabalho pensando em aumentar a segurança."

Rubens Barrichello
"Tudo tem seus prós e contras. A Fórmula 1 não tem muito a ver com cockpits fechados, fica parecendo um daqueles Grupo C de protótipos antigos. Mas não estão fazendo isso apenas para ser diferente, mas para aumentar a proteção do piloto. Isso protegeria. Mas ainda é muito cedo para comentar."

Timo Glock
"O carro ficaria estranho, mas é uma questão importante de segurança que pode abrir novas possibilidades para o futuro. Mas eu queria ver se, com essas coberturas, a gente conseguiria sair do carro em cinco segundos como temos que fazer atualmente. Ela poderia dificultar. Se você tiver uma batida forte e essa cobertura ficar emperrada, pode ser difícil para os médicos chegarem no piloto. Pode ser uma possibilidade, mas ainda são precisos mais estudos. E, no calor, a gente precisaria de um ar condicionado."

Nick Heidfeld
"Eu gosto muito da ideia. Se você ver nos últimos anos, tivemos sorte de não termos uma fatalidade em acidentes como o do Felipe (Massa) em Budapeste, por exemplo. Em outras categorias aconteceram acidentes fatais, o que poderia ser evitado com uma ideia como essa. Só precisa ver questões de custos, praticidade, viabilidade e que o acontece em caso de acidente, se o piloto pode ficar bloqueado."

Sebastian Vettel
"Acho que seria uma pena, porque uma corrida de monopostos é popular por ter pilotos sem um teto, perderia algo e não teríamos ar fresco. Claro que há uma motivação para o aumento da segurança, mas acho que o risco é algo que talvez tenha de ser aceito. Gostaria que ficasse como agora, para ser sincero."

Fernando Alonso
"Não vi nada sobre isso. Quando vir, te digo o que eu achei, mas agora não tenho a menor ideia."

Sobre ordens de equipe, pilotos dizem que “time está acima de tudo”

Artigo anterior

Sobre ordens de equipe, pilotos dizem que “time está acima de tudo”

Próximo artigo

'Na dele', Barrichello começa a negociar contrato para 2012

'Na dele', Barrichello começa a negociar contrato para 2012
Carregar comentários