Felipe Massa
Assunto

Felipe Massa

Coluna do Massa: Classificação custou caro em Silverstone

Em sua coluna para o Motorsport.com, piloto brasileiro da Williams fala de sua corrida na Inglaterra

Coluna do Massa: Classificação custou caro em Silverstone
Felipe Massa, Williams and Palace Guards
Felipe Massa, Williams FW40
Felipe Massa, Williams
Felipe Massa, Williams FW40, Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13
Felipe Massa, Williams FW40
Felipe Massa, Williams FW40
Felipe Massa, Williams FW40
Signage thanking fans at the Williams 40th anniversary event
Williams 40th anniversary atmosphere
Felipe Massa, Williams
Carregar reprodutor de áudio

A história do fim de semana do meu GP da Grã-Bretanha foi semelhante à do Red Bull Ring. Significa: uma sessão classificatória bastante difícil, mas depois uma boa recuperação na corrida, o que me permitiu terminar nos pontos com a Williams Martini Racing.

No entanto, desta vez as razões para o que aconteceu foram muito diferentes. Ao contrário da Áustria, foram as condições complicadas de pista úmida que me retardaram na qualificação.

Nos treinos livres, a Williams mostrou que tinha o ritmo para estar entre os dez melhores, e antes da qualificação eu estava certo de que poderíamos chegar ao Q3. Nós não tivemos nenhum problema com o aquecimento do pneu desta vez – este foi nosso grande problema no Red Bull Ring.

Mas, infelizmente, antes da classificação a chuva chegou e isso significou que as temperaturas da pista esfriaram muito. O resultado foi problemas com os pneus novos.

Além disso, tive alguns problemas com o tráfego. Então, no final, não consegui melhorar o 14º para largar. Foi decepcionante porque nos treinos livres nosso ritmo estava perto de Nico Hulkenberg da Renault, que no Q3 terminou como sexto mais rápido.

Para o início da corrida, escolhemos ir com os pneus macios, com o objetivo de esticar o primeiro stint durante o maior tempo possível para recuperar posições o quanto pudéssemos. As coisas começaram bem, eu consegui passar pelas Toro Rossos e já era 11º com bastante rapidez.

Eu pensei que a corrida seria mais frenética, mas no final foi bastante normal. Nós conseguimos uma boa jogada de estratégia para superar Stoffel Vandoorne quando mudamos para o composto supermacio.

No momento, no entanto, apesar do ritmo ser bom, não tinha certeza se o composto duraria toda a corrida. Mas no final tudo correu bem e foi uma corrida boa até a bandeira quadriculada.

Chegar em décimo lugar e ficar com um ponto foi realisticamente o máximo que poderíamos ter esperado depois de partir da sétima fila. Foi um pouco frustrante, porém, porque, sem os nossos problemas na classificação, pensamos que poderíamos ter lutado contra as Force Indias e Hulkenberg.

Os pontos são sempre importantes, e isso está nos ajudando a construir nosso total no campeonato de construtores. Foi bom ver, também, que os mecânicos novamente conseguiram a melhor parada entre todas as equipes.

O fim de semana de Silverstone também marcou algo importante na celebração do 40º aniversário da Williams. Antes da corrida, assistimos ao novo filme sobre o time que está saindo, que é bastante emocionante.

Agora estou esperando para viajar para a Hungria para a corrida final antes das férias de verão. Não é segredo que nosso carro não parece ser adequado às pistas que têm muitas curvas e retas curtas, como Monte Carlo, Budapeste e Cingapura.

No entanto, eu também acredito que em todos os fins de semana podem acontecer algumas boas surpresas. E isso é algo que eu espero na próxima corrida.

compartilhar
comentários
Associação de Pilotos aprova uso do Halo na F1 em 2018
Artigo anterior

Associação de Pilotos aprova uso do Halo na F1 em 2018

Próximo artigo

Presidente quer "resposta imediata" da Ferrari no campeonato

Presidente quer "resposta imediata" da Ferrari no campeonato
Carregar comentários