Fórmula 1
06 mai
Próximo evento em
61 dias
20 mai
Próximo evento em
75 dias
R
GP do Azerbaijão
03 jun
Próximo evento em
89 dias
10 jun
Próximo evento em
96 dias
24 jun
Próximo evento em
110 dias
R
GP da Áustria
01 jul
Próximo evento em
117 dias
R
GP da Grã-Bretanha
15 jul
Próximo evento em
131 dias
29 jul
Próximo evento em
145 dias
R
GP da Bélgica
26 ago
Próximo evento em
173 dias
02 set
Próximo evento em
180 dias
09 set
Próximo evento em
187 dias
23 set
Próximo evento em
201 dias
R
GP de Singapura
30 set
Próximo evento em
208 dias
07 out
Próximo evento em
215 dias
21 out
Próximo evento em
229 dias
28 out
Próximo evento em
236 dias
R
GP da Arábia Saudita
03 dez
Próximo evento em
272 dias
R
GP de Abu Dhabi
12 dez
Próximo evento em
281 dias

Diluição de vitórias, tradição e "corridas chatas": F1 se mostra favorável às corridas sprint, mas com ressalvas

Daniel Ricciardo, Lando Norris, Helmut Marko e mais nomes falaram sobre a proposta, que recebeu amplo apoio na Comissão da F1

compartilhar
comentários
Diluição de vitórias, tradição e "corridas chatas": F1 se mostra favorável às corridas sprint, mas com ressalvas

A possível adoção das corridas sprint pela Fórmula 1, passando por testes em 2021, segue dividindo os fãs e o paddock da categoria, apesar da pauta ter recebido amplo apoio na última reunião da Comissão da F1. Aos poucos, chefes de equipe e pilotos começam a se manifestar sobre o tema.

Na proposta da F1, as corridas sprint, de 100 quilômetros de duração, seriam testadas em três GPs de 2021, Canadá, Itália e São Paulo, no seguinte formato: treino classificatório na sexta definindo o grid de largada da sprint do sábado, enquanto os resultados desta prova definiriam a ordem do GP do domingo. E, diferente do que havia sido proposto, não haveria inversão do grid, nem na corrida do sábado nem na do domingo.

Leia também:

Outro ponto desta proposta é que as sprints valeriam pontos para o campeonato, sendo metade do que é distribuído em um GP tradicional e com pontuação apenas até o oitavo colocado.

A partir dos testes que seriam feitos neste ano, a pauta voltaria a ser discutida pela Comissão da F1 no final do ano, mas aí para aprovar de caráter definitivo sua implementação em 2022. Mas, ao que tudo indica, a F1 não quer que a sprint seja a norma ao longo da temporada, pensando em limitar seu uso a até 6 GPs por ano.

Apesar da aceitação da ideia na reunião da Comissão da F1, que também votou pelo congelamento dos motores a partir do próximo ano, as equipes pediram mais um tempo para analisar a fundo a proposta.

Um dos primeiros pilotos a se manifestarem sobre o possível novo formato foi Daniel Ricciardo. O mais novo contratado da McLaren se mostrou favorável, apesar de apresentar ressalvas.

"No início, estava meio apreensivo, mas acredito que essa ideia seja melhor que a do grid invertido", disse o australiano após o lançamento da McLaren MCL35M, no início da semana passada. "No final, se os melhores carros e as melhores equipes saem ganhando sem manipulações ou artificialidades, passo a ter menos medo".

"Eu gosto de competir e adoraria ter mais corridas e menos treinos livres. Então isso acaba indo para o lado que eu mais gosto. Mas o principal é que eu quero vencer uma corrida de F1, que seja algo tão grande quanto deveria ser. Não quero que essas vitórias passem a ser diluídas".

"Então, se eles adicionarem mais uma corrida para o final de semana, desde que tenha o mesmo peso, eu certamente aceitaria com uma mente mais aberta".

Já seu companheiro de McLaren, Lando Norris, mostrou um outro tipo de receio sobre o novo formato: o de que quebrar o modelo natural da F1.

"É interessante fazer algo que seja um pouco diferente", disse Norris em entrevista à BBC. "Mas desde que isso não interrompa as corridas reais e naturais da F1, e que isso não dê vantagens desnecessárias, colocando em posição de pontos pessoas que normalmente não estão em condições. Que não gere benefícios ou malefícios para as corridas".

"Tudo precisa ser bem pensado, e sei que será, então acho que será bem-vindo. Tentar é algo bom, gosto desse novo lado da F1. Espero que a proposta não mude muita coisa, mas não ligo que experimentem de vez em quando".

Por outro lado, o consultor da Red Bull, Helmut Marko, em entrevista ao canal alemão RTL, se mostrou totalmente favorável à proposta.

"Esta é uma boa decisão, já tivemos muitas corridas chatas. E agora temos três circuitos adequados onde podemos testar esse novo formato".

O chefe da McLaren, Andreas Seidl, e o CEO da marca, Zak Brown, também se mostraram a favor do novo modelo, afirmando que isso pode trazer resultados positivos para o esporte, já que não busca "mudanças artificiais da ordem, como era com a proposta do grid invertido".

A Comissão da F1 deve se reunir novamente em março, onde a votação oficial sobre as corridas sprint deverá acontecer. Caso a proposta seja aprovada, veríamos o modelo em prática pela primeira vez no final de semana de 11 a 13 de junho, durante o GP do Canadá em Montreal. Na sequência, o GP da Itália está marcado para 10 a 12 de setembro e o GP de São Paulo fecha essa fase, entre 05 e 07 de novembro.

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

BAND prepara estreia ÉPICA para Fórmula 1 com COBERTURA que pode chegar a SEIS horas

PODCAST - Como congelamento de motores impacta mercado da F1?

 

F1 pode voltar a correr na África do Sul em 2022 ou 2023; entenda

Artigo anterior

F1 pode voltar a correr na África do Sul em 2022 ou 2023; entenda

Próximo artigo

VÍDEO: Alfa Romeo lança o C41, carro para a F1 2021, em evento na Polônia

VÍDEO: Alfa Romeo lança o C41, carro para a F1 2021, em evento na Polônia
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Redação Motorsport.com