Ecclestone zomba do GP de Miami em meio ao interesse de Nova York pela F1

"Temos que ver se eles manterão o entusiasmo", ponderou o antigo chefão da categoria; confira

Ecclestone zomba do GP de Miami em meio ao interesse de Nova York pela F1
Carregar reprodutor de áudio

Após a aquisição da Fórmula 1 pelo grupo Liberty Media, a categoria tem buscado aumentar sua influência nos Estados Unidos, de modo que, em 2023, terá três corridas no país. Além disso, a F1 tem o interesse de Nova York, que foi 'oferecida' à competição pelo prefeito da cosmopolita cidade. Entretanto, o antigo chefão da elite global do esporte a motor, Bernie Ecclestone, não se empolga com a 'americanização' em curso na principal atração do automobilismo mundial.

Famoso por suas declarações polêmicas e sempre crítico à nova gestão da F1, que sucedeu seu império na categoria a partir do começo de 2017, o dirigente não perdeu a oportunidade de 'cornetar' os atuais chefes da competição.

O editor recomenda:

Questionado pelo Motorsport.com sobre o GP de Miami, que teve sua edição inaugural há dois fins de semana na Flórida, o britânico de 91 anos não escondeu seu ceticismo em relação ao sucesso do evento.

"Eles (organizadores da etapa) perderam muito dinheiro, então temos que ver se eles manterão o entusiasmo", disse Ecclestone à reportagem no último fim de semana, em visita ao Velocitta durante realizado por Stock Car, Copa HB20 e Fórmula 4 Brasil. 

"Temos que ver o que acontece após Miami", completou Bernie quanto ao processo de americanização da categoria. Neste ano, a F1, além do GP de Miami, terá a disputa do já tradicional GP dos Estados Unidos, em Austin, no Texas.

Já em 2023, o campeonato terá, além das corridas supracitadas, a realização do GP de Las Vegas, que inclusive terá sua largada na noite de sábado, a fim de angariar maior audiência em solo norte-americano em virtude do horário nobre da transmissão -- o que foge do 'padrão dominical' da F1.

A versão da F1

Apesar das críticas de Ecclestone ao GP de Miami, o CEO do grupo Liberty Media, Greg Maffei, disse que o evento foi um sucesso. "O número de pessoas que me disseram que esse foi o melhor evento esportivo que eles já foram... Existiram questões logísticas por ser uma corrida estreante? Os pilotos não amaram tudo sobre a pista, o que não é incomum, além dos problemas de hospitalidade no Paddock Club e afins. Há algumas coisas a resolver, mas são solucionáveis", afirmou ele.

"A experiência televisiva, a emoção, o tom geral de Miami, tudo foi muito positivo, muito bom. E não acho que isso vai 'desaparecer'. Então é trabalhar para resolver os problemas do primeiro ano e tem tudo para ser um ótimo evento [em 2023]".

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST #178: Será o fim da linha para Vettel e Alonso na F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Alonso relembra “atmosfera ruim” ao explicar saída da Ferrari em 2014
Artigo anterior

F1: Alonso relembra “atmosfera ruim” ao explicar saída da Ferrari em 2014

Próximo artigo

F1 AO VIVO: Acompanhe o TL1 para o GP da Espanha em Tempo Real

F1 AO VIVO: Acompanhe o TL1 para o GP da Espanha em Tempo Real