Últimas notícias

Equipes da F1 concordam com calendário de 22 corridas em 2020

Chefe da Mercedes, Toto Wolff deu a informação após reunião com dirigentes da categoria máxima do automobilismo mundial

Valtteri Bottas, Mercedes AMG W10 leads Valtteri Bottas, Mercedes AMG W10 at the start of the race

As equipes de Fórmula 1 deram seu apoio a um calendário de 22 corridas em 2020, sem a necessidade de um motor extra, diz o chefe da Mercedes, Toto Wolff. 

Com o GP da Espanha se aproximando de uma renovação de contrato de um ano que manterá a prova para a próxima temporada, os proprietários da F1, a Liberty Media, estão inclinados a adicionar mais um evento ao calendário.

Leia também:

Um calendário com mais de 21 corridas exige apoio de equipes, e o assunto foi discutido durante uma reunião regular no sábado pela manhã entre os chefes de equipe e o CEO da F1, Chase Carey, na Hungria.

Após a reunião, Wolff confirmou que a corrida extra havia sido aprovada em princípio pelas equipes, contanto que o limite de motores não aumentasse para quatro, já que isso poderia aumentar os custos para as equipes clientes.

"Em suma, basicamente concordamos em ter uma 22ª corrida", disse Wolff. "Temos que deixar a Liberty fazer o negócio deles, e o negócio deles é aumentar a F1. Se eles são capazes de atrair promotores, temos que apoiá-los”.

"Mas não devemos mudar os regulamentos técnicos porque temos uma corrida extra. Esse foi o debate que tivemos. Não deve ser visto como uma oportunidade para aumentar o número de motores”.

Com as equipes apoiando uma corrida extra, a Liberty precisa agora tentar finalizar um calendário viável. A probabilidade é que possa haver mais corridas consecutivas do que o pretendido originalmente, com uma sugestão de que a abertura da temporada no GP da Austrália em 15 de março possa ser seguida pelo GP do Bahrein logo na sequência. Isso poderia ser seguido pelo Grands Prix da China e do Vietnã, duas semanas depois.

INDEFINIÇÃO SOBRE O CALENDÁRIO DE 2020

O calendário de 2020 pode ser o maior da história da F1. A Alemanha, que perdeu o patrocínio da Mercedes, e o México, que também tem problemas de financiamento, brigam pela vaga restante. Veja como está o calendário até o momento atual:
GP da Austrália
A etapa de Melbourne seguirá abrindo a temporada da F1. A prova de 2020 já tem data confirmada: 15 de março.
GP do Bahrein
Segunda etapa da temporada 2019, a prova de Sakhir foi marcada por grande decepção para Charles Leclerc e está confirmada para 2020.
GP da China
A etapa de Xangai de 2019 marcou a milésima corrida da história da F1 e segue no calendário em 2020.
GP do Azerbaijão
A movimentada etapa de Baku se mantém no calendário do ano que vem.
GP do Vietnã
O GP do Vietnã (layout na foto) está confirmado em 2020 e deve ocorrer em abril, pouco antes da habitual data da corrida espanhola.
GP da Espanha
Depois de governo voltar atrás e decidir apoiar financeiramente a etapa, GP deve ficar no calendário.
GP de Mônaco
Tradicionalíssima prova de Monte Carlo segue na Fórmula 1.
GP do Canadá
Palco de polêmica entre Sebastian Vettel e Lewis Hamilton neste ano, a etapa de Montreal segue no calendário para 2020.
GP da França
Alvo de duras críticas por conta de sua monotonia, a corrida de Paul Ricard também acontecerá no ano que vem.
GP da Áustria
Responsável por reanimar os fãs da F1 com a espetacular vitória de Max Verstappen, a prova de Spielberg se mantém firme e forte para 2020.
GP da Grã-Bretanha
Recém-confirmada na F1 até 2024, a etapa de Silverstone é o berço da categoria, já que foi sede da primeira corrida da história do campeonato, em 1950.
A definir (GP da Alemanha)
A etapa de Hockenheim segue sem contrato para 2020 e pode fazer sua despedida na atual temporada.
GP da Hungria
A tradicional prova de Hungaroring segue no calendário para 2020.
GP da Bélgica
A etapa de Spa-Francorchamps, famosa pela curva Eau Rouge (foto) é uma das favoritas de pilotos e fãs e se mantém na F1.
GP da Itália
Outra corrida tradicional que segue no calendário é o GP da Itália, disputado em Monza. O circuito renovou com a F1 neste ano e segue pelo menos até 2024, como Silverstone.
GP de Cingapura
Palco de polêmicas, a exótica etapa de Marina Bay segue no calendário para 2020.
GP da Rússia
Outra pista marcada por polêmica que segue na F1 é a de Sochi, que teve ordem de equipe da Mercedes em favor de Hamilton em 2018.
GP do Japão
Outro histórico circuito que se mantém na categoria é o de Suzuka, palco de grandes decisões no fim dos anos 1980.
A definir (GP do México)
A etapa de Hermanos Rodríguez tem problemas de financiamento, já que não terá mais apoio do governo. Assim, a negociação se arrasta. Confirmado em 2020, o GP da Holanda pode ser um dos substitutos, mas a corrida de Zandvoort (foto) também pode entrar na vaga da prova espanhola.
GP dos Estados Unidos
A etapa do Circuito das Américas segue no calendário da F1 em 2020.
GP do Brasil
Até 2020, a corrida fica em Interlagos, famoso pelo S do Senna (foto). Depois, não se sabe: o Rio de Janeiro anunciou a construção de um autódromo e entrou na disputa com São Paulo pelo futuro da etapa brasileira da F1.
GP de Abu Dhabi
A luxuosa prova que vai noite adentro vem fechando o calendário nos últimos anos e está confirmada para 2020.
22

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Após pole de Verstappen, Rosberg reafirma que holandês é melhor que Hamilton
Próximo artigo Com estratégia perfeita, Hamilton supera Verstappen e vence GP da Hungria

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil