F1: Alpine planeja atualização "significativa" antes das férias de agosto

Novas peças poderão ser vistas no GP da Hungria e da Bélgica

Esteban Ocon, Alpine A523

O chefe da Alpine, Otmar Szafnauer, disse que a equipe de Enstone está planejando um pacote de atualização "significativo" antes das férias de agosto da Fórmula 1, incluindo um assoalho novo para o GP da Bélgica, em Spa-Francorchamps.

Leia também:

Szafnauer também quer que a equipe continue a se esforçar para trazer novas peças para o carro nas corridas restantes, enquanto tenta recuperar terreno no campeonato de construtores.

Depois de uma corrida promissora que incluiu um terceiro lugar em Mônaco com Esteban Ocon, a Alpine caiu na classificação nas duas últimas corridas, apesar de uma nova asa dianteira introduzida no GP da Inglaterra ter se mostrado encorajadora.

Em Silverstone, Ocon abandonou por conta de uma falha na bomba hidráulica e Pierre Gasly precisou sair da corrida com danos na suspensão após uma colisão. A equipe agora está em sexto lugar no campeonato, atrás da McLaren.

A esperança é que a nova asa dianteira seja otimizada à medida que mais peças forem introduzidas nas próximas duas corridas e, especificamente, o assoalho que será visto na Bélgica.

"Nossas atualizações funcionaram este ano e há outra significativa chegando antes do intervalo", disse Szafnauer. "Espero que isso também ajude, porque a oscilação da competitividade faz esse tipo de coisa. Então, sim, estou ansioso. Há um upgrade na Hungria, mas não tão grande. Depois, há um assoalho em Spa. Então, juntando tudo isso, acho que devemos ir bem."

Otmar Szafnauer, Team Principal, Alpine F1 Team, in the Team Principals Press Conference

Otmar Szafnauer, diretor de equipe da Alpine F1 Team, na coletiva de imprensa dos diretores de equipe

Foto de: Motorsport Images

Szafnauer enfatizou que a equipe ainda tem espaço dentro do limite de custo para colocar novas peças nos próximos meses.

"Do ponto de vista do limite de custo, temos espaço livre", disse ele. "Do ponto de vista de ATR [restrições de testes aerodinâmicos], é aí que temos de decidir o quanto podemos nos comprometer com o carro de 2024 em relação ao carro de 2023."

"Essa terá de ser uma decisão estratégica sobre o que continuaremos a fazer. Mas enquanto estamos sentados aqui, hoje, a maior parte de nossos esforços ainda está no carro desta temporada, não no carro de 2024."

Szafnauer enfatizou que preferia manter as atualizações no carro atual, já que não há mudanças nas regras para 2024 e, portanto, o trabalho para a próxima temporada poderia ser aplicado mais cedo se fizesse sentido acelerar as peças.

"Pessoalmente, sou sempre a favor de atualizar o carro o máximo que pudermos", disse ele. "O que importa é: o que podemos obter com essa última atualização? Quanto desempenho podemos oferecer a ele?"

"E você não pode responder até que tenha passado pelo processo de CFD e aerodinâmica várias vezes para fazer os experimentos e ver o que encontra e então determinar, quando você souber, quando essas atualizações serão feitas. Portanto, é realmente difícil prever, a menos que você tenha passado por esses ciclos. Mas sou totalmente a favor de continuar atualizando."

Esteban Ocon, Alpine A523, arrives on the grid

Esteban Ocon, Alpine A523, chega ao grid

Foto de: Simon Galloway / Motorsport Images

Ele acrescentou que o fator limitante não é o orçamento para fabricar as peças, mas a capacidade de introduzi-las a tempo de causar impacto nas últimas corridas da temporada.

"Você fica sem tempo", disse ele. "Há um tempo finito entre encontrar um momento de eureca no túnel e colocá-lo no carro. Então, se você diz que sua última corrida é no final de novembro, você passa oito semanas depois disso e precisa dizer: "Ah, aqui está meu momento eureca. Talvez eu consiga isso para uma corrida. Será que vale a pena? Essa única corrida não vai fazer nada por você." 

"Antes que você perceba, não é difícil entender por que você parou de desenvolver, porque qualquer desenvolvimento que você encontrar, ele virá para o carro no Natal, quando você parar de correr. E então, quando você volta, torna-se evidente o momento em que você deve começar a desenvolver."

"Quanto mais rápido você conseguir fazer essas peças, mais longe poderá ir. Portanto, se você for uma ou duas semanas melhor do que seus concorrentes na fabricação de assoalhos, por exemplo, você pode fazer mais algumas iterações".

Perguntado sobre quando esse compromisso começa, ele disse: "Bem, geralmente começamos a analisá-lo por volta das férias. No momento, ainda estamos com o carro de 23. Quando saímos da pausa, temos que dar uma olhada para ver."

"Portanto, ainda pode valer a pena fazer um grande pacote para as últimas três corridas. Mas digamos que seja em meados de setembro e acrescentemos alguns meses a isso - então não vale a pena."

Ricciardo de volta à F1 e de Vries demitido! Red Bull injusta? O que será de Pérez?

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate impacto do 'ressurgimento' da McLaren na F1 2023

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Lawson fala pela primeira vez sobre escolha da AlphaTauri por Ricciardo
Próximo artigo F1 - Vettel opina sobre demissão de De Vries: "Dura e brutal"

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil