F1: Bottas não acredita que Mercedes terá performances dominantes em 2021

Mesmo com limitações no regulamento, Bottas acredita que Mercedes conseguirá reduzir a diferença para a Red Bull

F1: Bottas não acredita que Mercedes terá performances dominantes em 2021

O GP da Emilia Romagna promete ser o segundo capítulo no embate entre Mercedes e Red Bull pelo título da Fórmula 1 em 2021. E Valtteri Bottas acredita que a equipe alemã tem potencial para melhorar e entregar uma performance mais consistente após os problemas no Bahrein. Só que para o finlandês, a Mercedes não deverá ter uma performance dominante em 2021 como nos outros anos, mesmo que consiga seguir desenvolvendo o carro.

No GP do Bahrein, a Mercedes conseguiu uma grande vitória, apesar da dominância da Red Bull, graças a uma agressiva estratégia de paradas e a polêmica ultrapassagem de Max Verstappen em cima de Lewis Hamilton, com o holandês tendo que entregar a posição na sequência.

Leia também:

Na coletiva desta quinta (15), antes do GP da Emilia Romagna, Bottas voltou a falar sobre a etapa de abertura da F1 2021 e o que podemos esperar da Mercedes para o futuro próximo.

"Para ser honesto, o Bahrein foi complicado para nós na sensação do carro. Ainda é um carro rápido com muito potencial, mas há muito trabalho pela frente. E como já mencionamos, a traseira do carro não é o ponto forte do pacote".

"Ainda precisamos trabalhar em algumas coisas, em balanço mas, para ser honesto, assim como as outras equipes, andamos com esse carro novo apenas no Bahrein e agora estamos em uma diferente, então será interessante ver como o carro se comporta aqui e, com algumas novidades, será melhor".

O finlandês ainda destacou um ponto forte da Red Bull na performance, mas espera ver diferenças neste fim de semana devido às características de Ímola.

"Parece que a Red Bull é bem forte em curvas de alta. No geral, são diferenças pequenas aqui e ali mas, como disse antes, Bahrein é um tipo de circuito e veremos aqui, com um asfalto mais aderente e menos propenso a superaquecimento de pneus".

Lewis Hamilton, Mercedes W12, leaves the garage

Lewis Hamilton, Mercedes W12, leaves the garage

Photo by: Steve Etherington / Motorsport Images

Mas, segundo Bottas, a Mercedes não vê essa situação como pressão, e sim como uma motivação a mais, destacando que a confiabilidade pode ser um fator fundamental no futuro. 

"A primeira corrida confirmou que estamos atrás. Não sinto exatamente como pressão, mas sim emoção e motivação e, agora que somos os caçadores, vamos tentar tirar todos os positivos possíveis. E vejo a motivação nos olhos dos membros da equipe para fazer o melhor e atingir novamente nosso objetivo".

"Obviamente fizemos apenas uma corrida de 23, então para um primeiro GP, fomos confiáveis mas, a longo prazo, com as peças ficando mais velhas, vamos ver se teremos problemas ou não".

"Mas acho que você está certo de que isso pode ser um ativo, tendo confiabilidade e consistência, sempre pontuando e minimizando abandonos. A performance não é a única coisa que conta".

Andrew Shovlin, diretor de engenharia da Mercedes, sugeriu que, no ritmo deste ano, com a limitação do regulamento, a equipe alemã não conseguirá alcançar a Red Bull em termos de desenvolvimento, mas Bottas acha que existem outros modos de reduzir a distância.

"Acho que se compararmos o ritmo de desenvolvimento com os últimos anos, temos alguns fatores, como menos tempo no túnel de vento, de testes de motores, tudo. Então são coisas mais ligadas a simulações e acho que podemos alcançá-los, porque ainda há coisas para descobrir".

"Se acertarmos o balanço, tendo carro mais fácil de guiar pelas curvas, será melhor. Acho que só em acertar os ajustes já podemos apresentar mais. Com 23 corridas, temos muito tempo para aprender sobre o pacote e desenvolvê-lo, mesmo com as restrições, que significam que precisamos ser mais eficientes que os demais".

"Sabemos que a Red Bull é boa no desenvolvimento durante a temporada, mas precisamos superá-los, de um jeito ou de outro. Eu acredito que isso é possível, vendo a motivação da equipe".

Por outro lado, Bottas não acredita que a Mercedes conseguirá entregar performances dominantes em 2021 do mesmo modo que vimos em 2020.

"Acho que dominar um GP neste ano será difícil depois de vermos o ponto de partida, mas nunca se sabe. Como disse mais cedo, vimos os carros apenas em uma pista, e vimos grandes diferenças de performance dependendo da pista. Então, nunca se sabe, mas no momento não vejo ninguém dominando neste ano".

F1 2021: A verdade sobre motor Honda e tudo sobre o GP em Ímola com Rico Penteado | TELEMETRIA

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Empatia zero. Quais são os pilotos mais 'malas' da F1?

 

compartilhar
comentários
F1 apresentará seis novos gráficos em 2021

Artigo anterior

F1 apresentará seis novos gráficos em 2021

Próximo artigo

F1: Alonso adia biografia para dizer a "verdade" após aposentadoria

F1: Alonso adia biografia para dizer a "verdade" após aposentadoria
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Redação Motorsport.com