F1: Brawn elogia corrida sprint e diz que história não deve impedir mudanças

Diretor da categoria afirma que feedback dos fãs foi positivo e que vale a pena o ingresso para assistir provas como a de hoje

F1: Brawn elogia corrida sprint e diz que história não deve impedir mudanças

Ross Brawn descreveu a primeira volta da inédita corrida sprint  no GP da Grã-Bretanha de Fórmula 1 como "emocionante" e "sensacional" e disse que o feedback inicial dos fãs foi muito positivo. O diretor da categoria foi uma das forças por trás da introdução do novo formato, que também será testado em Monza e em outro local ainda a ser determinado no final do ano.

Antes do fim de semana de Silverstone, ele insistiu que os pilotos iriam correr forte no evento e acredita que o dia de hoje provou que estava certo.

Leia também:

Junto a FIA e equipes, a F1 fará uma revisão completa do fim de semana e, após os dois eventos restantes, realizará alterações necessárias se o formato for oficialmente adotado para a próxima temporada, segundo Brawn.

“Acho que uma das coisas que todos vimos hoje é que um piloto de corrida é um piloto de corrida”, disse ele logo após o término da sprint. “Eles nunca vão pegar leve, há muitas ações em pista. Aquela primeira volta foi espetacular e ainda tivemos pequenos duelos no resto da prova. O desempenho de Fernando Alonso também foi sensacional, ele teria meu voto como destaque. Eu compraria ingresso para isso todos os dias"

“Estamos muito satisfeitos, vamos deixar a poeira baixar neste fim de semana e depois passar algum tempo com a FIA e as equipes tentando entender se há alguma evolução que buscamos. Não vamos mudar o formato fundamental este ano. Eu acho que depois das três etapas, podemos sentar e decidir para onde vamos a partir daqui. Até agora, é muito positivo", reiterou.

Max Verstappen, Red Bull Racing, 1st position, celebrates after winning the sprint race

Max Verstappen, Red Bull Racing, 1st position, celebrates after winning the sprint race

Photo by: Steven Tee / Motorsport Images

Brawn admitiu que a F1 já destacou possíveis melhorias, mas não entrou em detalhes, ele também enfatizou que seria "crucial" ouvir o feedback dos fãs após o primeiro evento, acrescentando: "Agora já estamos recebendo retorno massivo e positivo nas redes sociais, eles adoram."

“Alguns farão alguns comentários e talvez haja partes que eles não entenderam ou não gostaram. Vamos levar isso em consideração também. Acho que temos que olhar para o fim de semana como um todo, não vejo nada do que fizemos que prejudique o calendário normal. É tudo aditivo. No final de tudo, faremos uma análise, conversaremos com os espectadores e veremos se há algum ajuste que precisamos fazer", comentou.

Segundo o diretor, um dos aspectos mais controversos do formato, a atribuição oficial da pole ao vencedor do sprint, pode ser alterado: "Talvez seja algo que precisamos pensar. Se houver alguma mudança na nomenclatura do que estamos fazendo, sexta-feira deveria ser a pole position?"

“São coisas assim que vamos conversar e discutir com a FIA e as equipes, mas acho que a história não pode nos deter. Quer dizer, precisamos respeitá-la, e não ser impedidos”, concluiu.

F1 2021: VERSTAPPEN aproveita largada RUIM de HAMILTON e domina SPRINT em SILVERSTONE | Q4

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #119 - TELEMETRIA: Qual é o impacto da 'Sprint' na F1? Rico Penteado responde

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Pérez culpa “ar sujo” por giro na corrida sprint em Silverstone

Artigo anterior

F1: Pérez culpa “ar sujo” por giro na corrida sprint em Silverstone

Próximo artigo

F1: Russell é punido em três posições por incidente com Sainz

F1: Russell é punido em três posições por incidente com Sainz
Carregar comentários