F1: Em entrevista exclusiva, Verstappen revela como Red Bull trabalha para garantir título de 2021

Holandês comenta métodos da equipe para balancear o foco entre atual e próxima temporada, melhorias técnicas e como ficaria se perder o campeonato

F1: Em entrevista exclusiva, Verstappen revela como Red Bull trabalha para garantir título de 2021

Max Verstappen tem seis corridas para garantir seu primeiro título na Fórmula 1, em uma batalha acirrada com a Mercedes e Lewis Hamilton, que trouxeram um equilíbrio raramente visto na era híbrida da categoria. Em entrevista exclusiva ao Motorsport.com, ele comentou como estão as preparações da equipe austríaca para cada batalha com a rival alemã e seus sentimentos com a possibilidade do troféu inédito.

Para o holandês, o mais importante não é apenas trazer modificações pontuais que melhorem o desempenho do carro, mas também entender como os componentes atuais funcionam e antecipar os trabalhos do final de semana para começar bem desde os primeiros treinos livres. Além disso, comentou que perder o campeonato não lhe traria "pesadelos".

Leia também:

Red Bull em 2021 e a preparação para o novo regulamento

"É tudo sobre apenas entender nosso carro atual um pouco melhor e ver como podemos melhorar o ritmo", comentou Verstappen sobre como balancear o foco de 2021 e 2022, quando mudará o regulamento. "Não se trata apenas de lançar atualizações aerodinâmicas, mas também ficar atento aos pneus, porque no final do dia é a única coisa que está tocando o chão. Pode fazer uma grande diferença se você pregar na maneira como os compostos funcionam."

"Além disso, também é o jeito que se prepara o trabalho antes do fim de semana e como você começa em uma sexta-feira. Existem algumas coisas que ainda podemos mexer e tentar ser melhores. Naturalmente você sempre tenta entender melhor o carro, a cada final de semana. Não importa se vence ou está atrás de uma determinada equipe, sempre há coisas que pode fazer melhor. É natural que no final da temporada não haja grandes novidades."

Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B, in the pits

Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B, in the pits

Photo by: Steven Tee / Motorsport Images

Avanços no motor, combustíveis e óleos

O congelamento do regulamento na virada de 2020 para 2021 ajudou a Red Bull a consertar uma de suas principais fraquezas: começar mal o ano para melhorar apenas na segunda metade da temporada. Sem mudanças drásticas no início do campeonato, a equipe austríaca mostrou força desde a primeira corrida, no Bahrein, onde Verstappen anotou a pole e não venceu por pouco.

Não somente isso mas também a evolução do motor Honda teve um papel crucial no rendimento do RB16B. A unidade de potência japonesa conseguiu colocar Ferrari e Renault para trás e está próxima à Mercedes. Parte desse avanço é dado aos novos óleos e combustíveis da ExxonMobil, parceira da escuderia e fabricante.

2021 F1 Cutaway Sergio Mobil

2021 F1 Cutaway Sergio Mobil

Photo by: Divulgacao

"É muito difícil quantificar quanto [influenciou]", disse Verstappen sobre o papel da companhia. "Você vê claramente que em termos de potência do motor - e é claro que não é apenas o de combustão interna, mas também tudo dentro dele - definitivamente deu um bom passo à frente este ano em comparação com o passado. Estamos cada vez mais perto da Mercedes."

"Tudo precisa funcionar bem em conjunto para chegar a um bom resultado, então isso fica entre o carro, o motor e tudo o que o move - combustíveis e óleos. Então sim, foi um passo muito bom de novo. Que eles também continuem melhorando e claro, muito felizes por terem tanto compromisso com nossa equipe."

Sem "pesadelos"

Caso toda evolução e esforço "não deem certo" e a Red Bull fique sem os títulos de pilotos e construtores, o holandês garante que isso não o impactaria radicalmente: "Para ser honesto, para alguns isso muda sua vida, mas para mim não. É claro que é meu objetivo e sempre tentarei ser o melhor que posso ser, mas não mudará em termos de como levo meu dia a dia ou o que farei depois."

"Terei muitas coisas que também poderei fazer depois da Fórmula 1. Para mim, a categoria é uma parte da sua vida, mas na verdade o mais importante é o que está fora dela. Se eu puder dizer 'ganhei o campeonato mundial', ótimo, é incrível e algo com que você sonha, mas se não, então que seja. Não é como se eu fosse acordar no meio da noite por ter pesadelos com isso."

Lewis Hamilton, Mercedes, 2nd position, Max Verstappen, Red Bull Racing, 1st position, and Valtteri Bottas, Mercedes, 3rd position, celebrate on the podium

Lewis Hamilton, Mercedes, 2nd position, Max Verstappen, Red Bull Racing, 1st position, and Valtteri Bottas, Mercedes, 3rd position, celebrate on the podium

Photo by: Steve Etherington / Motorsport Images

BASTIDORES DA F1: Produtora da Band, JU CERASOLI fala sobre cobertura do canal e conta seus 'CAUSOS'

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #138 – Red Bull não sabe o que fazer contra Mercedes após GP da Turquia?

 

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Sainz 'revela' momento incomum ao assinar contrato com Ferrari
Artigo anterior

F1: Sainz 'revela' momento incomum ao assinar contrato com Ferrari

Próximo artigo

TELEMETRIA: Mercedes favorita nos Estados Unidos? Pista será um problema? Rico Penteado responde

TELEMETRIA: Mercedes favorita nos Estados Unidos? Pista será um problema? Rico Penteado responde
Carregar comentários