F1: Entenda como corridas classificatórias desafiarão as equipes

Etapa em Silverstone será a primeira a experimentar novo formato de fim de semana em 2021

F1: Entenda como corridas classificatórias desafiarão as equipes

A primeira corrida classificatória da Fórmula 1 em Silverstone ainda está a cinco etapas e várias semanas de distância, mas já está exercitando a mente dos engenheiros de equipe enquanto eles avaliam o impacto total.

Durante anos, as escuderias seguiram rotinas estabelecidas através de TL1, TL2 e TL3 enquanto se preparavam para a classificação de sábado e para a corrida de domingo. O ritmo normal é interrompido apenas quando o mau tempo anula as sessões.

Leia também:

Um rompimento planejado veio em Ímola no ano passado, quando problemas de transporte significaram que não houve ação na pista na sexta-feira, e uma única sessão de treinos na manhã de sábado levou direto para a classificação.

Na verdade, esse formato deu uma pequena amostra de como um final de semana de corrida classificatória vai se desenrolar, já que a primeira (e única) sessão teve como foco o desempenho de uma volta em preparação para o classificatório.

No novo formato de fim de semana, às sextas-feiras, seguirá um padrão semelhante, exceto que o TL1 é de apenas uma hora, enquanto a sessão da manhã de sábado de Ímola em 2020 durou 90 minutos.

A outra diferença é que as equipes sabem que ainda têm o TL2 no sábado após a classificação regular e antes da corrida sprint. Assim, no TL1, eles poderão se concentrar mais no ritmo de uma volta.

Os times agora estão trabalhando para entender completamente como o formato sprint afetará os finais de semana em Silverstone, Monza e - talvez - Brasil, que ainda não foi confirmado.

“Nossos simuladores têm apoiado essas regulamentações à medida que são desenvolvidas para tentar dar uma ideia de como isso vai funcionar”, disse o diretor técnico da McLaren, James Key.

“Para nós, claramente, da perspectiva do carro, isso realmente não muda nada além de pensar em como vamos nos adaptar rapidamente a um formato diferente de final de semana."

“Acho que é o formato e o tempo que você tem que vai ser a maior diferença técnica. Então, vamos ter que tentar usar esses finais de semana de uma maneira diferente.”

James Key, Technical Director, McLaren, on the pit wall

James Key, Technical Director, McLaren, on the pit wall

Photo by: Steven Tee / Motorsport Images

Key disse que um final de semana de corrida classificatória não seria o momento ideal para trazer novas peças para o carro.

“Se você pensar sobre o que fizemos neste fim de semana [em Barcelona] com essas novas peças aerodinâmicas, isso é uma coisa muito difícil de tentar em um fim de semana de corrida sprint, simplesmente não haverá tempo suficiente", disse.

"Portanto, acho que trataremos o fim de semana de uma perspectiva técnica de forma diferente."

“Haverá mais trabalho de preparação na configuração, certamente haverá muito mais trabalho de simulação pré-evento para descobrir como uma corrida sprint pode afetar os vários cenários, como pode resultar.”

Uma reviravolta na necessidade de evitar novas peças para as corridas classificatórias é que em Monza todos trazem seus pacotes de baixo downforce que não são usados em outro lugar. 

As equipes terão apenas uma sessão de TL1 de uma hora para ajustar os carros para Monza antes da classificação. No entanto, Key não vê isso como uma grande causa de estresse.

“Acho que as equipes estão familiarizadas o suficiente com o que esperar dos pacotes de Monza”, disse.

"Portanto, acho que para casos isolados ou específicos como Monza, será um caso de preparação extremamente bom e um programa de teste muito claro entre os pilotos."

“Pode ser que um piloto vá e trabalhe um pouco no pacote, o outro faça uma corrida um pouco longa com alguns pneus, por exemplo, e assim por diante”.

No que diz respeito ao desempenho de uma volta nos finais de semana de corrida classificatória, os pilotos de simulação terão apenas uma breve janela para ter alguma informação entre o TL1 e a sessão de classificação, enquanto normalmente podem fazer o trabalho antes da manhã de sábado. Agora, uma vez que a corrida em pista de sexta-feira for concluída, sua lista de tarefas noturnas se concentrará no ajuste da corrida.

Na pista, os times terão que formular planos de corrida completamente novos para as duas sessões de treinos.

“Você está participando de uma sessão de classificação muito mais cedo, tendo apenas uma hora para se preparar para isso”, disse Key.

“Eu acho que de uma perspectiva técnica, é sobre preparação, simulação e como usar seu tempo com inteligência. E isso é algo que todos teremos que aprender, mas para o qual estaremos muito bem preparados."

Toto Wolff, Team Principal and CEO, Mercedes AMG, and colleagues on the pitwall

Toto Wolff, Team Principal and CEO, Mercedes AMG, and colleagues on the pitwall

Photo by: Steve Etherington / Motorsport Images

O chefe de desempenho da Williams, Dave Robson, destacou o TL2 de sábado como uma sessão intrigante. Com a classificação regular feita e sem a necessidade de avaliar o carro em uma volta, essa hora será usada para a preparação tanto para a corrida sprint, com um carro mais leve na largada, quanto para a prova de domingo.

“Ainda estou um pouco inseguro sobre como será o TL2 em termos do que estaremos preparados para fazer e que pneu escolheremos usar para isso,” disse.

“Esse é o maior enigma no momento, mas acho que o formato de sexta-feira parece bom."

“No sábado, acho que a corrida sprint em si está boa, parece bastante interessante, então acho que é apenas aquela sessão de TL2 que precisamos para entender exatamente o que isso vai significar.”

Questionado quanto à escolha dos pneus, o chefe da Pirelli na F1, Mario Isola, disse: "Essa é uma boa pergunta."

“Devemos fazer algumas simulações para entender qual pode ser a abordagem."

“Em Monza, vamos com C2/ 3/4 e sabemos que Monza não é muito severo na pista. Eles também usam baixo downforce. Portanto, espero que a situação para Monza e Silverstone seja diferente."

“Se você quiser correr a corrida sprint em Silverstone com um C3, é uma escolha agressiva. Você deve levar em consideração que terá uma degradação também durante a corrida sprint de classificação."

"Em Monza é provavelmente muito diferente, devido à gravidade do circuito."

Questionado se seria uma opção ir de macios para a corrida sprint de Silverstone, esperando que um safety car 'estenda sua vida', Isola disse:"Não tenho uma resposta clara para isso, porque é uma novidade também para as equipes e para os engenheiros de estratégia." 

"É claro que se você escolher uma abordagem mais suave como eu disse, você deve considerar que terá alguma degradação, e talvez essa degradação esteja dando aos outros pilotos a possibilidade de ultrapassar na última parte da corrida, e eles têm uma grande vantagem no final."

"Falando em 100 km, um terço de um GP, um safety car é possível, mas se não houver um safety car e você for muito agressivo na escolha dos pneus, sua corrida será danificada."

Claramente, ainda há muito a ser descoberto sobre o formato de corrida sprint pelos pilotos, times e fãs - e podemos não obter todas as respostas após Silverstone.

Lewis Hamilton, Mercedes-AMG Petronas F1, Pirelli tyre detail in parc ferme

Lewis Hamilton, Mercedes-AMG Petronas F1, Pirelli tyre detail in parc ferme

Photo by: Steven Tee / Motorsport Images

Galvão, Regi e narradores; ex-diretor de F1 da Globo conta tudo sobre bastidores das transmissões

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Mercedes X Red Bull já pode ser considerada uma das maiores rivalidades da F1?

 

compartilhar
comentários
F1: McLaren revela pintura especial para GP de Mônaco

Artigo anterior

F1: McLaren revela pintura especial para GP de Mônaco

Próximo artigo

F1: CEO da McLaren vê batida entre Hamilton e Verstappen como "apenas uma questão de tempo"

F1: CEO da McLaren vê batida entre Hamilton e Verstappen como "apenas uma questão de tempo"
Carregar comentários