F1 2020 deve ter calendário de 17 corridas com GP da Turquia; veja

compartilhar
comentários
F1 2020 deve ter calendário de 17 corridas com GP da Turquia; veja
Por:

Prova de Istambul está fora do calendário da categoria desde a temporada 2012

A Fórmula 1 deve confirmar um calendário final de 17 corridas para o campeonato mundial de 2020, com o GP da Turquia sendo a única adição tardia, já que o contrato com o circuito de Istambul está perto de ser concluído.

O autódromo de Jerez de la Frontera também estava sendo considerado para a lacuna de novembro que a categoria máxima tem tentado preencher, mas a pista espanhola não deve receber a F1 neste ano.

Leia também:

Como há muito já se antecipava, a temporada 2020 terminará com uma rodada tripla no Oriente Médio, com duas corridas no Bahrein, seguidas pelo final do campeonato em Abu Dhabi.

O total de 17 corridas está dentro da previsão de “15 a 18” que o chefe da F1, Chase Carey, há muito prometeu. O número chave era 15, o mínimo para garantir que as emissoras de TV paguem suas taxas integrais.

Com datas já anunciadas para a volta da F1 à Ímola, no dia 1º de novembro, a F1 vem tentando há algum tempo finalizar o cronograma após a perda de todos os eventos das Américas, incluindo o Brasil.

O Vietnã e até a China estiveram em consideração em algum momento e, embora nenhuma das corridas tenha sido oficialmente cancelada para 2020, ambas devem ficar de fora do calendário deste ano.

Embora as datas ainda não tenham sido confirmadas de forma oficial, o Motorsport.com apurou que o GP da Turquia deve ser marcado para 15 de novembro, uma quinzena depois da etapa de Ímola.

Os eventos do Bahrein devem ser nos dias 29 de novembro e 6 de dezembro, com a final em Abu Dhabi em 13 de dezembro. Conforme já relatado, os planos para a segunda corrida de Sakhir ser realizada em uma versão mais curta e rápida da pista seguem firmes.

GP da Turquia não ocorre desde 2011

Os únicos pilotos da F1 atual que participaram de uma prova em Istambul são Lewis Hamilton, Sebastian Vettel, Kimi Raikkonen e Sergio Pérez. Romain Grosjean e Valtteri Bottas já competiram na pista turca em eventos de suporte à F1.

Grosjean, que correu na Turquia pela GP2, aprovou o possível retorno: “Seria mega. Eu acho que seria incrível. É uma pista legal. Eu realmente gosto de ir lá e correr. A curva 8 é boa para o pescoço, então acho que seria muito rápida.”

Esteban Ocon disse: “A Turquia é um circuito fantástico, se tivermos no calendário, incrível. Circuito da velha escola, algo que eu assistia na TV quando era mais jovem. Vai ser bastante impressionante.”

Alex Albon também gostou: “Parece muito legal, estou animado. A F1 está fazendo um trabalho incrível ao escolher esses tipos de circuito. Mugello, Ímola, Turquia, vamos a alguns dos melhores circuitos do mundo. Eu sou totalmente a favor.”

Entenda por que Verstappen detonou a Red Bull pelo rádio no GP da Espanha de F1

O que resta para Massa no automobilismo após sair de sua equipe na Fórmula E? Ouça

 

.

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Ex-piloto da Red Bull na F1 critica Albon: “Perdeu rumo, está destroçado"

Artigo anterior

Ex-piloto da Red Bull na F1 critica Albon: “Perdeu rumo, está destroçado"

Próximo artigo

F1: Todas as 10 equipes assinam Pacto de Concórdia e devem ficar na categoria até 2025

F1: Todas as 10 equipes assinam Pacto de Concórdia e devem ficar na categoria até 2025
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Adam Cooper