F1: Todas as 10 equipes assinam Pacto de Concórdia e devem ficar na categoria até 2025

compartilhar
comentários
F1: Todas as 10 equipes assinam Pacto de Concórdia e devem ficar na categoria até 2025
Por:
, Editor

Times do grid atual entram em consenso para acordo comercial e devem seguir na competição até 2025

Após Ferrari, McLaren e Williams ‘tomarem a dianteira’ nesta terça-feira, a Fórmula 1 anunciou, nesta quarta, que todas as 10 equipes que integram o campeonato assinaram o novo Pacto de Concórdia, acordo comercial da categoria, e devem ficar na F1 pelo menos até 2025.

Muitas equipes já haviam deixado claro que estavam felizes com o processo das negociações e estavam prontas para assinar. Entretanto, Mercedes e Racing Point haviam tornado públicas suas insatisfações. De todo modo, tudo foi resolvido.

Leia também:

Foram muitas negociações até chegar a um consenso para o acordo que rege a divisão de dinheiro dos direitos comerciais. De qualquer forma, acredita-se que as bases financeiras do Pacto, que são sua parte principal, tenham sido definidas já há algum tempo.

Ao que tudo indica, as divisões de premiação e outros valores não foram radicalmente alteradas em relação aos padrões atuais. Portanto, quem ganha mais é a Ferrari, mesmo se não for campeã.

Presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), o francês Jean Todt salientou a importância de a F1 ter estabilidade em um momento de tantas incertezas devido ao impacto da pademia do novo coronavírus: "Estou orgulhoso de que todos na F1 trabalharam juntos nos últimos meses pelos interesses do esporte e desenharam um caminho para uma competição mais sustentável, justa e empolgante no topo do automobilismo.".

O CEO da equipe McLaren, Zak Brown, destacou que o novo acordo lida com as reclamações políticas e financeiras que já haviam antes. "A F1 tomou um novo passo importante a caminho de um futuro forte e sustentável com esse novo acordo", disse o dirigente norte-americano. "Esse é o acordo certo no momento certo para o esporte, os donos, equipes e, principalmente com os fãs".

"Um esporte mais igualitário é melhor para todos; um balanço melhor na distribuição de renda entre as equipes e uma governança mais simples e clara, que coloca o esporte em primeiro lugar. Esse acordo tornará os construtores da F1 coletivamente mais fortes a longo prazo".

Na Ferrari, o CEO Louis Camilleri disse: "Estamos felizes por assinar o Pacto. É um passo importante para garantir a estabilidade e o crescimento do esporte. Estamos confiantes que a colaboração com a FIA e a Liberty Media podem tornar a F1 ainda mais atrativa e espetacular".

"Correr está no DNA da Ferrari e não é coincidência que a Scuderia é a única equipe a participar de todas as temporadas do Mundial, tornando uma parte integral e essencial de seu sucesso, hoje, assim como no passado e, acima de tudo, no futuro".

Entenda por que Verstappen detonou a Red Bull pelo rádio no GP da Espanha de F1

O que resta para Massa no automobilismo após sair de sua equipe na Fórmula E? Ouça

 

.

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Related video

F1 2020 deve ter calendário de 17 corridas com GP da Turquia; veja

Artigo anterior

F1 2020 deve ter calendário de 17 corridas com GP da Turquia; veja

Próximo artigo

Mesmo com Senna na ‘pole’, lista dos mais rápidos da F1 tem Prost só em 20º e ‘zebras’ polêmicas

Mesmo com Senna na ‘pole’, lista dos mais rápidos da F1 tem Prost só em 20º e ‘zebras’ polêmicas
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Luke Smith