F1: Hamilton explica escolha ‘improvável’ de pneus médios para pole position

compartilhar
comentários
F1: Hamilton explica escolha ‘improvável’ de pneus médios para pole position
Por:

Inglês garantiu a 97ª pole position da carreira e pode ultrapassar recorde de vitórias de Schumacher se vencer neste domingo

Pole position do GP de Portugal, Lewis Hamilton disse que a Mercedes deixou seus pilotos escolherem entre usar os pneus macios ou os médios no final do classificatório em Portimão. Embora tanto Hamilton quanto Valtteri Bottas tenham progredido para o Q3 com o composto mais duro para terem uma vantagem estratégica no início da corrida no domingo, eles completaram sua classificação final com os pneus médios.

Hamilton prevaleceu com sua última volta no final da sessão, após uma rara tentativa dupla, que ele disse ter escolhido para obter uma nova chance de anular a estreita vantagem que Bottas tinha mantido durante os treinos e após as voltas de abertura do Q3. 

Leia também:

Ambos os pilotos da Mercedes marcaram seus tempos primeiros tempos da última parte da classificação com pneus macios, que, na baixa aderência de Portimão, se mostram difícil de aquecer nas rodas dianteiras e fornecer a vantagem usual sobre os pneus mais duros.

“Combinado suavidade da pista, a dificuldade que temos com esses pneus e a batalha que estou tendo com Valtteri, isso está tornando tudo cada vez mais difícil para mim a cada final de semana”, disse Hamilton. “Ele foi o mais rápido durante todo o fim de semana, durante todos os treinos e até mesmo em parte desta sessão”. 

“Então, eu não sabia se iria ou não conseguir uma volta que pudesse competir com a dele. Eu estava sempre abaixo por um décimo, meio décimo, seja o que for, mas a última decisão que tomei no final é o que eu acho que realmente criou a oportunidade”.

“Nós dois tivemos a oportunidade de escolher entre o pneu macio e o médio, é raro ir para o segundo, geralmente ficamos com o pneu macio ao longo do Q3, mas a ideia de ter uma volta extra para tentar conseguir a pole parecia boa para mim. Então eu escolhi fazer essa estratégia e acho que Valtteri preferiu a volta única, mas ele ainda fez um ótimo trabalho”. 

“Ainda era muito, muito difícil, tive que pisar fundo - felizmente, acho que acertei no último setor, mas ainda assim, foi tudo próximo”. 

Quando questionado pelo Motorsport.com sobre o quão satisfeito ele estava por começar com os pneus médios para a corrida de amanhã, que ainda pode ser afetada pela chuva em Portugal, Hamilton disse: “Acho que vai ser uma corrida muito complicada. Particularmente, com o pneu mais duro - ele não funciona por várias voltas, então vai ser interessante no início”.

“Obviamente vamos perder um pouco de desempenho para Max [Verstappen, que usou os macios no Q2] e os caras mais atrás de macios".

“Realmente não sei o que esperar amanhã - deve chover. Então isso significa que vai ser o dia mais difícil para todos nós se isso acontecer. Vento e chuva - isso seria realmente gelo [no asfalto de baixa aderência]”.

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Neste fim de semana, a F1 visita Portimão, para o GP de Portugal. E uma equipe que vem se destacando na temporada 2020 é a Renault, que vem mostrando muita consistência, com Daniel Ricciardo entre os seis primeiros nas últimas quatro provas. Pode ser uma boa aposta para o fim de semana hein? Quer saber mais? Confira o ThePlayer.com e não perca nada!

Q4: Assista do debate sobre o treino classificatório para o GP de Portugal de F1, com Lucas Foresti

PODCAST: O mercado da F1 para 2021 e os 30 anos do bicampeonato de Senna

 

F1: Fora do Q3, Vettel diz que Leclerc está em “outra classe”

Artigo anterior

F1: Fora do Q3, Vettel diz que Leclerc está em “outra classe”

Próximo artigo

F1: Christian Horner diz que Red Bull pegará um piloto de fora caso substitua Albon

F1: Christian Horner diz que Red Bull pegará um piloto de fora caso substitua Albon
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Alex Kalinauckas