F1: Hamilton vence pela 100ª vez com fim caótico pela chuva, e reassume liderança do Mundial

Apesar da previsão original de pista seca, FIA fixou possibilidade de 70% de chuva durante a corrida, dando as caras no final

F1: Hamilton vence pela 100ª vez com fim caótico pela chuva, e reassume liderança do Mundial

Um GP da Rússia emocionante, algo bem diferente do que víamos em anos anteriores. Com a ameaça de chuva que deu as caras no final, a Fórmula 1 teve mais uma grande etapa da temporada 2021, desta vez em Sochi. E em uma prova que, além das emoções na pista teve a estratégia como peça fundamental, a 100ª vitória de Lewis Hamilton veio, com um impressionante Max Verstappen em segundo e Carlos Sainz em terceiro.

Completaram a lista dos dez primeiros: Daniel Ricciardo, Valtteri Bottas, Fernando Alonso, Kimi Raikkonen, Lando Norris, Sergio Pérez e George Russell. Com esse resultado, Hamilton reassume a liderança do Mundial em cima de Verstappen, mas só com dois pontos de vantagem.

Leia também:

Como o Q2 da classificação no sábado foi feito com pista ainda molhada, os pilotos tiveram liberdade de escolher com qual composto largar neste domingo. Norris, Sainz, Russell, Hamilton e Ricciardo, os cinco primeiros colocados, optaram pelos médios, enquanto mais atrás, Pérez, Gasly, Bottas, Leclerc e Verstappen foram alguns dos que escolheram os duros.

Na largada, Sainz saiu melhor que Norris e assumiu a ponta, enquanto Hamilton novamente saiu mal, ficando atrás de Russell e perdendo posições para Stroll e Ricciardo. Alonso também se posicionou à frente, mas após escapar da pista, deixando em aberto se teria que devolver a posição ou não.

 

Ao final da primeira volta, Sainz abria 1s1 para Norris, com Russell em terceiro, Stroll em quarto, Ricciardo em quinto e Hamilton novamente em sexto após passar Alonso. Mais atrás, Bottas era o 15º e Verstappen o 17º. Dos que haviam largado do fundo, Leclerc fez uma ótima saída, subindo de 19º para 12º.

Mais lento que os pilotos da frente, Sainz e Norris abriam vantagem para Russell, que já segurava Stroll, Ricciardo e Hamilton. O heptacampeão não conseguia passar porque os dois pilotos à sua frente também conseguiam abrir o DRS, e isso permitia a aproximação de Pérez.

Para azedar os planos da Mercedes, Verstappen passou Bottas na sétima volta para ocupar a 14ª posição. O finlandês teve peças de seu motor trocadas para segurar o rival de Hamilton em sua corrida de recuperação.

 

Na chegada à décima volta, Norris voltou a se aproximar de Sainz após o espanhol chegar a colocar dois segundos de diferença, podendo abrir novamente a asa móvel em cima do ex-companheiro. Os dois passaram a protagonizar uma intensa disputa pela ponta, com a McLaren retomando a liderança na volta 13.

Para o desespero da Mercedes, a última resistência de Verstappen no grid acabou sem maiores problemas. O holandês assumiu a 12ª posição após aproveitar uma escapada de Leclerc da pista na 11ª volta.

Russell seguia se segurando bem na terceira posição graças à boa velocidade de reta que a Williams apresentava em Sochi, liderando um trem com Stroll, Ricciardo, Hamilton e Pérez a menos de três segundos de distância na volta 12. O piloto da Aston Martin foi o primeiro a ir para os boxes.

A Williams trouxe Russell para os boxes na volta 14, deixando apenas Ricciardo na frente de Hamilton, enquanto Verstappen passava Vettel e, momentaneamente, entrava na zona de pontos graças às paradas dos pilotos da frente. Já Sainz parou e voltou em 13º, quase perdendo a posição para Stroll.

 

Hamilton seguia sem conseguir passar Ricciardo na 21ª volta, tendo Pérez também em sua cola. E isso permitiu uma importante aproximação de Verstappen, que já ficava a 3s do rival, tendo um pneu duro que duraria mais. Já Norris andava tranquilo na ponta, com 12s de vantagem para Ricciardo em segundo.

Os dez primeiros, Norris, Ricciardo, Hamilton, Pérez, Alonso, Verstappen, Vettel, Gasly e Bottas seguiam sem parar, mas apenas os três da frente estavam de médios.

Destes, Ricciardo foi o primeiro a ir para os boxes, na volta 23, mas em uma parada muito ruim, voltando apenas em 14º. Isso permitiu que Hamilton abrisse para Pérez, enquanto Verstappen ficava preso atrás de Alonso, permitindo a aproximação de Leclerc.

 

Hamilton finalmente entrou nos boxes na volta 25, junto com Verstappen, saindo na frente do rival, mas o britânico com composto duro e o holandês de médio. Hamilton voltou em nono e Verstappen em 12º, atrás de Ricciardo e Russell. Dos que estavam à frente do piloto da Mercedes neste momento, apenas Sainz e Stroll haviam parado.

Líder, Norris entrou nos boxes na volta 29. Uma parada rápida da McLaren o permitiu voltar em quarto, à frente de Sainz, que buscava passar Gasly.

 

Enquanto Verstappen ficava atrás de Ricciardo, ocupando a décima posição, Hamilton empilhava ultrapassagens, superando Sainz e Gasly para assumir a quinta posição, ficando logo atrás de Norris, enquanto Pérez, Alonso e Leclerc ainda não haviam parado.

Leclerc entrou nos boxes na volta 36, deixando apenas Pérez e Alonso como os ponteiros ainda sem parar, com Norris em terceiro e Hamilton rapidamente se aproximando em quarto. Neste momento Verstappen era o sétimo, atrás de Ricciardo e Verstappen. Os dois pararam na volta seguinte, com Hamilton a apenas 3s do piloto da McLaren.

Após ser uma pedra no sapato de Hamilton na Hungria, Alonso virou um improvável aliado do heptacampeão, passando Verstappen após sua saída dos boxes, colocando o holandês na sétima posição.

A dez voltas do fim, a diferença de Norris para Hamilton parecia estabelecida entre 1s5 e 1s8, mas com uma larga vantagem de 26s para Sainz em terceiro. Ricciardo e Pérez tinham uma disputa intensa pela quarta posição, enquanto Alonso seguia à frente de Verstappen, com Stroll, Leclerc e Russell fechando o top 10.

A chuva realmente chegou na reta final, na volta 46 de 53. Pouco depois, a transmissão mostrou Sainz pedindo para que a Ferrari deixasse prontos os pneus intermediários. E a água rapidamente começou a fazer efeito. Norris deu uma escapada da pista e quase permitiu que Hamilton ultrapassasse.

Com 50s de diferença para Pérez, Hamilton entrou nos boxes na volta 50, enquanto Norris se manteve na pista de slicks. O piloto da Mercedes voltou com folga na segunda posição, tendo Alonso em terceiro após passar o mexicano.

Drama nas voltas finais, com Stroll batendo no muro e Gasly rodando. A chuva apertou e deixou Norris sem outra opção a não ser parar, o que aconteceu a duas voltas do fim

No final, Norris acabou rodando e a vitória caiu no colo de Lewis Hamilton, que conquista sua 100ª vitória na Fórmula 1 e reassume a liderança do Mundial, mas com apenas dois pontos de vantagem para Max Verstappen, que terminou em um impressionante segundo lugar, com Carlos Sainz em terceiro.

Completaram o top 10: Daniel Ricciardo, Valtteri Bottas, Fernando Alonso, Lando Norris, Kimi Raikkonen, Sergio Pérez e George Russell.

A Fórmula 1 tira agora uma semana, retomando as atividades entre 08 e 10 de outubro com o GP da Turquia, 16ª de 22 etapas da temporada 2021. No Motorsport.com, você acompanha a cobertura completa da principal categoria do automobilismo mundial.

F1 AO VIVO: Hamilton VS Norris, ESCALADA de Verstappen, DRAMA no GP da RÚSSIA e mais; assista debate

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST #134: TELEMETRIA: Chuva em Sochi? Mercedes perderá invencibilidade? Rico Penteado responde

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
PÓDIO AO VIVO: Hamilton vence 100º GP na F1 no caos da Rússia
Artigo anterior

PÓDIO AO VIVO: Hamilton vence 100º GP na F1 no caos da Rússia

Próximo artigo

F1: Com 100ª vitória, Hamilton reassume liderança; veja classificação do Mundial após o GP da Rússia

F1: Com 100ª vitória, Hamilton reassume liderança; veja classificação do Mundial após o GP da Rússia
Carregar comentários