F1: Horner diz que parada de Hamilton era inevitável e elogia defesa de Pérez

Chefe da Red Bull ainda projetou uma etapa complicada em Austin por ser "território de Hamilton"

F1: Horner diz que parada de Hamilton era inevitável e elogia defesa de Pérez

O chefe da Red Bull, Christian Horner, deve sair do GP da Turquia de Fórmula 1 feliz. Seus dois pilotos foram ao pódio e Max Verstappen retomou a liderança do Mundial de Pilotos em cima de Lewis Hamilton. E o britânico rasgou elogios ao importante trabalho feito neste domingo por Sergio Pérez ao segurar Hamilton na pista.

Enquanto Verstappen fez a sua prova, saindo e terminando em segundo para reassumir o Mundial, seis pontos à frente de Hamilton, Pérez teve um trabalho fundamental de segurar o piloto da Mercedes no primeiro stint, impedindo sua aproximação em cima do holandês.

Leia também:

E com a parada tardia da Mercedes, Pérez se colocou em condições de ultrapassar um Charles Leclerc com perda de rendimento para subir ao pódio.

Quando pedido sua opinião sobre a decisão tomada pela Mercedes com a estratégia de Hamilton, Horner acredita que sua parada era inevitável.

"Não estou no pit wall deles, então fica difícil de comentar", diz em entrevista à Sky Sports F1. "Mas o que me pareceu é que Lewis tentou anular a decisão da equipe, mas é difícil de dizer. Em um momento, parecia que ele chegaria ao fim. E pelo que podíamos ver, aqueles pneus estavam muito perigosos. Então era inevitável, ele iria parar".

"Obviamente, naquele momento, os pneus sobreaqueceram, as bolhas formaram rapidamente. E aí você acaba perdendo ritmo".

Horner seguiu falando sobre a estratégia da Red Bull, destacando a situação de Pérez.

"Para nós, o momento crucial foi a parada de Checo. Poderíamos deixá-lo na pista para segurar Lewis. Optamos pela parada para garantir que ele estivesse na melhor posição possível, porque não acreditávamos que aqueles pneus aguentariam até o fim".

"Falávamos com o piloto, recebíamos o feedback. Por isso fomos primeiro com Max e depois com Checo. Vamos garantir a posição, porque Lewis teria que passá-lo na pista, e Checo fez um ótimo trabalho hoje".

"Ele disputou com Lewis no mesmo nível de Max. E vocês viram o momento em que ele acabou na área do pitlane, e depois foi uma corrida de arrancada na reta principal. Foi uma ótima manobra dele".

Horner analisou ainda a defasagem de performance da Red Bull no fim de semana em comparação com a Mercedes e projetou a próxima etapa, em Austin.

"Eles foram muito rápidos no fim de semana. Se você olhar para a velocidade de reta deles, particularmente Lewis, ele tinha 15 a 20 km/h a mais. Temos que encontrar um pouco de velocidade de reta, talvez eles estivessem com uma configuração de downforce diferente".

"Temos algumas pistas pela frente que nos encaixam bem, mas sabemos que Austin é território do Hamilton, então teremos que dar o nosso melhor"

F1 AO VIVO: Veja o debate sobre o GP da TURQUIA, com análises de CHRISTIAN FITTIPALDI e FELIPE MOTTA

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #136 – Ju Cerasoli faz raio-X da rivalidade Hamilton X Verstappen de quem acompanha direto do paddock

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Quinto colocado, Hamilton critica estratégia da Mercedes na Turquia
Artigo anterior

F1: Quinto colocado, Hamilton critica estratégia da Mercedes na Turquia

Próximo artigo

F1 - Vettel: "Arriscar com pneus de pista seca era a única forma de pontuar"

F1 - Vettel: "Arriscar com pneus de pista seca era a única forma de pontuar"
Carregar comentários