F1: Leclerc aponta estratégia que tirou a pole da Ferrari no Bahrein

Monegasco acredita que escuderia italiana tinha que ter trabalho melhor em relação aos pneus utilizados na classificação

Charles Leclerc, Ferrari SF-24

Zak Mauger / Motorsport Images

Charles Leclerc explicou como a Ferrari “perdeu o ritmo” no final da classificação para o GP do Bahrein, estreia da temporada 2024 da Fórmula 1, o que ajudou Max Verstappen a conquistar a primeira pole do ano.

Leia também:

O tricampeão mundial começará a temporada partindo do primeiro lugar do grid em Sakhir, depois que cravou o tempo de 1m29s179 superando a principal ameaça, Leclerc, em 0s228.  O melhor tempo de Leclerc no Q2, 1m29s165, teria sido rápida o suficiente para tirar o primeiro lugar de Verstappen. Porém, o piloto da Ferrari perdeu tempo no Q3.

O monegasco atribuiu à Ferrari “perdendo o ritmo” com sua estratégia de pneus que deixou com que ele fosse para a última parte da classificação com um conjunto limpo de pneus macios.

Leia também:

“No Q2, fiz uma volta de [1m29s1], que foi mais ou menos o tempo de volta que Max fez no Q3. Acho que perdemos um pouco o ritmo com um conjunto usado de pneus C3 no Q3. Aí você tem que se readaptar aos pneus novos e eu perdi um pouco aí. Mas, no geral, foi uma classificação positiva.”

Leclerc, que conquistou a pole no Bahrein em 2019 e 2022, considerou que o novo SF-24 não havia encontrado seu lugar adequadamente até a qualificação, quando finalmente se estabeleceu em um “ponto ideal”.

Ele acrescentou que, apesar de ter perdido o primeiro lugar, a Ferrari poderia entrar na corrida sabendo que estava em melhor situação do que nos primeiros GPs de 2023, quando se classificou em terceiro para a abertura da temporada.

“Estou um pouco decepcionado”, disse Leclerc. “Fizemos uma boa qualificação. Tem sido um fim de semana complicado até agora. Estávamos tentando algumas coisas no TL1, TL2, TL3. Então encontrei o ponto ideal na classificação."

“O Q1 foi um pouco complicado. Infelizmente colocamos dois novos conjuntos de macios, o que comprometeu um pouco o Q3. Mas, no geral, é uma boa qualificação para o início do ano. Estamos em uma situação melhor em relação ao ano anterior, o que é bom. Agora, temos que ver o ritmo da corrida…", apontou o monegasco da Ferrari.

“Estou confiante de que demos um passo em frente. Mas temos que esperar e ver quanto avanço demos [em termos de corrida]. Nós realmente achamos que a Red Bull ainda está um pouco à frente na corrida.”

F1 AO VIVO: Motorsport.com debate quali do GP do Bahrein

O que a F1 pode fazer para que o domínio de Max não seja desinteressante?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Mais rápido ou mais lento? Veja comparação das poles feitas por Verstappen no Bahrein
Próximo artigo F1: Russell diz que Mercedes deu "grande passo à frente" no ritmo de classificação

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil