F1: Masi defende fiscais por bandeiras amarelas exibidas no final do Q3

Diretor de provas da F1 explicou ainda que bandeiras amarelas, azuis e brancas são de responsabilidade dos fiscais e da equipe local

F1: Masi defende fiscais por bandeiras amarelas exibidas no final do Q3

Michael Masi, diretor de provas da Fórmula 1, defendeu os fiscais de exibiram as bandeiras amarelas durante o incidente com Pierre Gasly no Q3 da classificação para o GP do Catar, que renderam uma polêmica própria no fim de semana, com a punição a Max Verstappen e as subsequentes reclamações da Red Bull.

As bandeiras amarelas foram exibidas após Gasly errar a trajetória na penúltima curva de Losail, acertando a zebra e quebrando a asa dianteira e furando seu pneu dianteiro direito. Ele tentou seguir como forma de sair do caminho e não atrapalhar os carros de concluírem suas voltas, mas acabou parando na reta principal.

Leia também:

Naquele momento, bandeiras foram acionadas, inicialmente apenas uma amarela simples que depois evoluiu para uma dupla, e Verstappen e Valtteri Bottas acabaram sendo penalizados por não respeitá-las.

Por criticar duramente um dos fiscais, o chefe da Red Bull, Christian Horner, recebeu uma advertência, enquanto Masi saiu em defesa deles, afirmando que apenas estavam cumprindo sua função.

"Acho que o que os fiscais fizeram, eles reagiram à situação", disse Masi. "Pura e simplesmente. Se você olhar para o que estava ali e o que estava acontecendo, com tudo que havia acontecido com Pierre, eles agiram instintivamente sobre o que havia na frente deles".

Explicando o procedimento, Masi disse: "Com todas as bandeiras amarelas que são acionadas na pista, elas estão na mão dos oficiais, que estão em todos os locais em todas as formas de esporte. E eles julgam se é necessário uma simples ou dupla. Eles fazem isso com base no que está na frente deles. É por isso que estão ali".

Michael Masi, Race Director

Michael Masi, Race Director

Photo by: Jerry Andre / Motorsport Images

"Os fiscais de pista que operam as bandeiras amarelas, sempre foi assim. Os painéis luminosos também, desde que eles surgiram. Então bandeiras amarelas, brancas, azuis, durante treinos e classificação".

"Efetivamente, os oficiais locais não operam apenas o safety car, que é controlado de forma central, o safety car virtual e as bandeiras vermelhas, inclusive nos painéis luminosos. Esses são controlados de forma central e, todo o resto, é função deles".

Masi disse que levou algum tempo após a sessão para verificar se algum piloto não havia respeitado as amarelas. Eventualmente, Verstappen, Bottas e Carlos Sainz, o único a escapar de uma sanção, foram convocados pelos comissários.

"Se você olhar para onde os carros estavam na pista, daquela perspectiva em que analisa todas as imagens de todos os carros do top 10, que foi o que eu fiz, e você olha para a telemetria, então gasta tempo, e você quer garantir que está fazendo tudo corretamente".

"Quando finalmente pudemos determinar quem havia feito certo ou não, repassamos para os comissários que fizeram a convocação".

Verstappen CAMPEÃO já na Arábia? Hamilton OCTA com FACILIDADE? Veja MATEMÁTICAS DO TÍTULO da F1 2021

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #148: O jogo virou a favor da Mercedes? Quem é o favorito ao título?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 - Hamilton diz que W12 é uma "diva monstruosa": "O carro mais difícil de ajustar"
Artigo anterior

F1 - Hamilton diz que W12 é uma "diva monstruosa": "O carro mais difícil de ajustar"

Próximo artigo

F1: Aston Martin contrata chefe de aerodinâmica da Mercedes

F1: Aston Martin contrata chefe de aerodinâmica da Mercedes
Carregar comentários