F1: Mercedes descarta possibilidade de fornecer motores à Red Bull

compartilhar
comentários
F1: Mercedes descarta possibilidade de fornecer motores à Red Bull
Por:
, Editor

Toto Wolff citou como principal razão o fato da montadora já fornecer unidades de potência a si próprios e mais três equipes em 2021

O anúncio de saída da Honda da Fórmula 1 ao final de 2021 deixou Red Bull e AlphaTauri em busca de uma nova fornecedora de motores. E das três opções que as equipes da marca austríaca teriam no grid, uma já está oficialmente descartada: a Mercedes.

A opção mais viável para as equipes no momento parece ser a Renault que já deixou a porta aberta para uma reedição da parceria com a Red Bull, que durou por muitos anos, chegando ao fim em 2018 em meio a uma relação que se deteriorou rapidamente. Mas o chefe da equipe francesa, Cyril Abiteboul, duvidou que esse seria o plano A da equipe.

Leia também:

Perguntado pelo Motorsport.com se a Mercedes estava aberta a ter a Red Bull como cliente, o chefe da equipe, Toto Wolff, descartou a possibilidade por "várias razões".

"A principal é que forneceremos para quatro equipes além de nós. Já estamos em uma situação quase limite na produção de motores para todos, então não teria como".

"Mas não duvido que Helmut [Marko] tenha um plano B, como ele já disse, e provavelmente não precisa depender de nenhuma das fornecedoras atuais".

O chefe da Red Bull, Christian Horner, disse que Wolff "deixou claro que a Mercedes não está disposta a fornecer motores", limitando a equipe "às duas outras presentes no esporte". Horner ainda acrescentou que sua equipe "vai tomar o tempo necessário para analisar" as opçoes.

A Mercedes já havia entrado em discussões com a Red Bull para fornecer motores quando a equipe tentou romper a relação com a Renault em 0215, apenas para ser rejeitado pela diretoria da montadora.

A Red Bull também chegou a falar com a Ferrari sobre uma possível parceria, mas a marca italiana temeu que a decisão poderia ser perigosa para sua própria competitividade.

O chefe atual da equipe, Mattia Binotto, disse que fornecer motores para a Red Bull a partir de 2022 é algo que não estava sob consideração, e pensaria apenas se houvesse a manifestação por parte da Red Bull.

"Não é algo que precisamos começar a considerar agora. Acho que tudo depende da Red Bull falar conosco para uma parceria. É uma grande equipe e acho que fornecer motores para eles também depende de muita energia".

"Em questão de tempo, há muito pouco, porque precisamos começar a organização para 2022, que está logo ali. Como disse, foram notícias repentinas da Honda e agora temos que considerar algo que não era necessário há poucos dias".

Todas as notícias sobre o GP de Eifel da F1 você acompanha no site do Motorsport.com e em nosso canal no YouTube. Fique por dentro de todas as novidades e análises e confira nossos programas e vídeos!

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre F1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Mercedes W11 (Temporada 2020)
Mercedes F1 W11 EQ Power+
Motor: Mercedes
Combustível: Petronas
Pneus: Pirelli

Pilotos:

44 - Lewis Hamilton

77 - Valtteri Bottas

Neblina cancela TLs, Ferrari se frustra e Merc dá não à RBR; veja isso e anúncio especial

PODCAST: A F1 perde força com a saída da Honda?

 

.

Verstappen: não faz sentido pensar já em futuro pós-Honda na F1

Artigo anterior

Verstappen: não faz sentido pensar já em futuro pós-Honda na F1

Próximo artigo

SEXTA-LIVRE: Neblina cancela treinos do dia, marcado por frustração para Ferrari e ‘não’ da Mercedes à Red Bull

SEXTA-LIVRE: Neblina cancela treinos do dia, marcado por frustração para Ferrari e ‘não’ da Mercedes à Red Bull
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing , Mercedes
Autor Luke Smith