F1: Negociação com FIA chega ao fim e Red Bull aceita acordo de violação

Detalhes serão revelados nesta sexta-feira que antecede o GP do México; Aston Martin também aceitou acordo

Max Verstappen, Red Bull Racing RB18

A Red Bull chegou a um acordo com a FIA em relação ao uso excessivo do teto orçamentário. O resultado deve ser divulgado nesta sexta-feira. Aston Martin também aceitou o acordo com o principal órgão da Fórmula 1.

Leia também:

A equipe aderiu ao Accepted Breach Agreement (ABA) que em essência confirma que eles reconhecem qualquer irregularidade e aceita quaisquer sanções. A Aston Martin também concordou com um acordo por sua violação processual menos grave, e detalhes disso também devem ser revelados na sexta-feira. A FIA explicará as áreas que estão em disputa para ambas as equipes, bem como as penalidades.

O chefe da Red Bull, Christian Horner, conversou extensivamente com o presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem, durante o fim de semana do GP dos EUA, embora tecnicamente essas conversas tenham ficado fora do processo legal oficial.

As negociações foram suspensas após a morte de Dietrich Mateschitz, mas foram concluídas esta semana. A Red Bull foi culpada tanto de uma violação processual quanto de um gasto excessivo “menor”, que se acredita estar na região de US$ 1,8 milhão. Entende-se que a equipe está recebendo uma penalidade financeira e esportiva.

Entende-se que este último envolverá uma redução nos testes aerodinâmicos em 2023. Como campeão de construtores, a equipe já terá menos tempo de túnel de vento e uso de CFD do que qualquer um de seus rivais sob os regulamentos de restrição de testes aerodinâmicos.

Para a Red Bull, acredita-se que os assuntos que estavam em debate incluem alimentação na fábrica e alimentação de funcionários que não estavam sob o teto, problemas de auxílio-doença e redundância e como lidar com sobras de peças sobressalentes no final da temporada de 2021, e suas alocação para o departamento de patrimônio. Acredita-se que também pode haver uma questão tributária.

Questionado pelo Motorsport.com no último fim de semana sobre a questão das peças de reposição, Horner disse que “teve um efeito de sete dígitos em nossa submissão”, o que sugere que provavelmente foi o maior fator na Red Bull estar acima do limite máximo. Ele minimizou qualquer ganho de desempenho potencial do gasto excessivo.

“O que você precisa lembrar é que o envio pode constituir cerca de 75.000 itens de linha”, disse Horner. “Então, há uma enorme quantidade de dados que precisam ser inseridos nesses envios e acho que é natural que, em um primeiro ano, tenhamos um conjunto de regulamentos muito complicados, para poder envolver tudo, é quase impossível. Quase impossível.

”E interpretações foram feitas, [que] talvez por outras equipes tenham sido um pouco diferentes, e então uma mudança como essa tem uma grande mudança em sua inscrição de como você preencheu seu formulário que, se tivéssemos sido capazes de reenviar naquele ponto no tempo, teríamos tratado muito, muito diferente.

“Então provavelmente há várias equipes que foram afetadas dessa maneira.” 

A Aston Martin foi considerada culpada de uma violação processual que se entende estar relacionada a uma questão tributária específica do Reino Unido que foi interpretada de maneira diferente pela equipe e pela FIA. Espera-se que a penalidade seja exclusivamente financeira, como foi o caso da Williams quando foi considerada uma violação processual ao enviar documentos após o prazo no início deste ano.

"Acho que é complexo, é um conjunto complexo de regulamentos", observou o chefe da equipe, Mike Krack, em Austin no último fim de semana. "E não é frustrante, nos mostra que temos que fazer um trabalho melhor no futuro, que não tendo tais problemas. Mas no final das contas, acho que provavelmente a coisa mais importante é que estávamos sob o limite. E o resto é processual."

VÍDEO: Dê uma volta no circuito do Autódromo Hermanos Rodríguez

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura durante nossos programas. Não perca!

Podcast Motorsport.com debate: quem poderá parar a Red Bull e Verstappen na F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Rosberg vê domínio da Red Bull "similar ao da era Mercedes"
Próximo artigo F1: "Não sou Papai Noel", diz Verstappen sobre dar vitória a Pérez no México

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil