F1: Organização do GP da Austrália confirma evento em 2022, 'última chance' do país

Corrida em Melbourne pode desaparecer dos calendários da categoria se for cancelada novamente; promotor nega chances de exclusão

F1: Organização do GP da Austrália confirma evento em 2022, 'última chance' do país

A organização do GP da Austrália está confiante de que a prova estará presente na próxima temporada da Fórmula 1, após uma ausência de dois anos por conta da pandemia de Covid-19. Embora vários eventos já tivessem sido cancelados, a categoria decidiu viajar para o país, até que um teste positivo dentro da McLaren virou as coisas de cabeça para baixo e a classe rainha do automobilismo também teve que mudar seus planos.

A decisão em cima da hora deixou muitos fãs furiosos e também marcou o início das medidas contra o coronavírus na F1, que incluíram um longo período sem corridas e duas temporadas de calendários ajustados com a Europa sediando muitos finais de semana.

Leia também:

Um ano e meio depois, o mundo está lentamente retomando as atividades e a categoria também está deixando as rédeas soltarem um pouco mais. Esta semana a FOM (em inglês: Gestão da Fórmula 1) já enviou um mailing para os meios de comunicação credenciados com a feliz mensagem de que cada vez mais se pode voltar a entrar no paddock.

O Conselho Mundial do Esporte a Motor em Paris também já aprovou o cronograma de corridas para 2022, que incluirá "como de costume" 23 etapas em todo o mundo.

Última chance para o GP da Austrália?

O novo calendário também contará com o GP da Austrália como a terceira parada depois de duas provas no Oriente Médio. Seria o primeiro no país em dois anos, após o cancelamento tardio das corridas de 2020 e 2021. Na verdade, o evento estava marcado para novembro deste ano no circuito de Albert Park, mas devido às restrições rígidas de viagens, foi cancelado em julho.

À medida que mais e mais nações reabrem totalmente suas fronteiras e suspendem medidas, as autoridades da Austrália permanecem particularmente hesitantes em permitir a entrada de viajantes do exterior. Por exemplo, todos os que chegam ainda são obrigados a cumprir quarentena de duas semanas após o desembarque, regra que a F1 não quis cumprir.

Embora abril de 2022 ainda pareça distante, devido às reformas do circuito, será preciso decidir a tempo se o GP estará confirmado. No paddock, as pessoas dizem que 2022 pode ser a última chance de Melbourne e que a F1 está pouco satisfeita com as rígidas medidas da Austrália. Se também for cancelado em 2022, o evento pode desaparecer definitivamente do calendário.

Organização cheia de confiança

Rumores sobre um futuro incerto foram desmentidos por Andrew Westacott, diretor do Australian Grand Prix Corporation. O promotor está certo de que a corrida acontecerá no próximo ano: "O GP da Austrália fará seu tão esperado retorno a Albert Park em 2022".

O governo local também espera a volta do evento com confiança: "Estamos comprometidos com o GP da Austrália", informou um porta-voz ao programa localk Wide World of Sports. "Com o número de vacinações aumentando a cada dia, esperamos organizar com sucesso outra corrida em 2022."

O circuito de Albert Park foi reformulado em vários pontos no ano passado. Várias curvas foram modificadas para tornar a pista mais rápida e melhorar o número de oportunidades de ultrapassagem, ponto criticado pelos fãs nos últimos anos.

F1 AO VIVO: Red Bull DESCOBRIU seu PROBLEMA? Mercedes será DESFALCADA? Os DESTAQUES pré-GP dos EUA

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #138 – Red Bull não sabe o que fazer contra Mercedes após GP da Turquia?

 

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Ricciardo testará NASCAR de Dale Earnhardt durante o GP dos Estados Unidos
Artigo anterior

F1: Ricciardo testará NASCAR de Dale Earnhardt durante o GP dos Estados Unidos

Próximo artigo

F1: Ondulações em Austin "parecem piores" que em 2019 e devem complicar GP dos EUA, diz Gasly

F1: Ondulações em Austin "parecem piores" que em 2019 e devem complicar GP dos EUA, diz Gasly
Carregar comentários