F1: Pirelli diz que disputa Verstappen / Sainz prova valor dos pneus de 2022

Segundo Mario Isola, pneus de 2022 cumprem o primeiro e mais importante objetivo da nova geração, mas admite que há espaço para melhoras

F1: Pirelli diz que disputa Verstappen / Sainz prova valor dos pneus de 2022
Carregar reprodutor de áudio

Para Mario Isola, chefe de operações da Pirelli na Fórmula 1, a batalha entre Max Verstappen e Carlos Sainz pela vitória no GP do Canadá prova que os pneus de 2022 da marca italiana estão entregando boas disputas que melhoram as corridas.

Após um safety car tardio causado por Yuki Tsunoda, que bateu na saída do pitlane, Verstappen e Sainz travaram uma batalha apertada pela vitória no último setor do GP em Montreal. O holandês não conseguiu se livrar do espanhol da Ferrari, que manteve a pressão até a bandeira quadriculada, com a diferença sempre ficando abaixo de 1s.

Leia também:

A natureza da disputa, com Sainz sempre na cola de Verstappen, foi significativa para a Pirelli, marcando a mudança em relação a como as coisas seriam no passado, quando os pneus aqueciam dramaticamente quando os carros andavam próximos entre si.

Com a geração antiga de carros e pneus, Isola não tem dúvidas de que Sainz não teria conseguido ficar próximo de Verstappen tanto tempo assim. Falando com o Motorsport.com, ele disse: "Pra mim, o que é importante desta corrida é que vimos aquilo que chamamos de disputas apertadas".

"Um dos objetivos deste ano era termos mais disputas apertadas, não apenas ultrapassagens graças ao DRS ou outro sistema. Era dar aos pilotos a oportunidade de lutarem na pista. E foi o que aconteceu com Max e Carlos e, mais atrás, com as Alpines e Leclerc, e outros carros".

"Obviamente para o futuro sabemos que temos como melhorar, e estamos trabalhando nisso com os pneus do próximo ano. Mas posso dizer que esse primeiro objetivo foi atingido, e é algo muito importante para nós".

"Antes, o carro de trás começaria a perder downforce, começaria a escorregar e superaquecer o pneu, então esse é um fator dos novos carros. Manter o downforce em ambos os carros ajudam os pneus".

"Mas também essa nova família de compostos está funcionando melhor. Sabemos que em alguns momentos o médio e o macio se degradam mais, mas isso é necessário porque, se você tem pneus que trabalham do mesmo jeito, não há estratégia".

"Com um duro que é bem consistente, um médio que é gerenciável e um macio que é mais agressivo, podemos ter estratégias diferentes".

BASTIDORES no Canadá tiveram XILIQUE “TEATRAL”, ACUSAÇÕES e polícia com CÃES FAREJADORES na RBR

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #183 - O que Alonso poderia fazer hoje em carro de ponta da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
Madrid expressa interesse em sediar GP de F1 no futuro
Artigo anterior

Madrid expressa interesse em sediar GP de F1 no futuro

Próximo artigo

Após insatisfação dos pilotos, F1 retorna coletivas às quintas a partir de Silverstone

Após insatisfação dos pilotos, F1 retorna coletivas às quintas a partir de Silverstone