F1: Pirelli diz que pneus de 2022 devem ter menor degradação que atuais

Fabricante oficial dos compostos da categoria trabalha para evitar o superaquecimento e alcançar tempos da volta da última temporada

F1: Pirelli diz que pneus de 2022 devem ter menor degradação que atuais
Carregar reprodutor de áudio

Mario Isola, chefe de automobilismo da Pirelli, destacou que o desenvolvimento dos pneus de 18 polegadas para a Fórmula 1 foi muito particular e, no qual, as equipes ainda estão envolvidas, esperando para colocá-los na pista nos testes de fevereiro.

Em 28 de fevereiro, a marca celebrará uma ocasião muito especial: seu 150º aniversário. Este marco é acompanhado por outro muito especial, o 115º aniversário da primeira vitória esportiva do grupo, a corrida Paris-Pequim de 1907.

Leia também:

Isso é história, mas o futuro está logo ali, já que em pouco mais de um mês, os testes de pré-temporada em Barcelona darão início à aventura dos pneus de 18 polegadas na F1; uma página completamente nova, que coincide com uma das grandes mudanças regulatórias da categoria.

Em videoconferência realizada na última terça-feira (18), Isola apresentou os compostos da temporada de 2022, traçando as expectativas e desafios.

"O projeto de 18 polegadas foi concebido de forma diferente dos anteriores", explicou o dirigente. "Assim como os objetivos que estabelecemos para nós mesmos são diferentes. Os pilotos pediram um pneu que garanta menos superaquecimento e menos degradação e, compreensivelmente, resistam a uma direção agressiva."

"Aceitamos os pedidos e acordamos com a FIA e a FOM o caminho a seguir, abraçando o desafio de fabricar um pneu completamente novo", acrescentou.

Sergio Pérez, Red Bull Racing RB15 adaptado (muleto) con los Pirelli de 18 pulgadas

Sergio Pérez, Red Bull Racing RB15 adaptado (muleto) con los Pirelli de 18 pulgadas

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

A Pirelli teve o apoio das equipes, que planejaram um programa de desenvolvimento da pista (com carros especialmente modificados para acomodar os primeiros protótipos da nova geração de pneus), mas a cooperação com as equipes foi ainda mais longe.

"Nos últimos testes em Abu Dhabi, também pudemos verificar o comportamento dos pneus em condições de tráfego", explicou Isola. "Havia dez carros na pista em vez de apenas um nos testes anteriores, e notamos uma melhoria em termos de superaquecimento, bem como o delta correto entre os diferentes compostos”.

De acordo com a Pirelli, o desempenho dos carros de 2022 pode ser igual ao dos monopostos de 2021 no final da temporada, um cenário que era imprevisível há apenas alguns meses, mas agora parece tudo menos absurdo.

"Temos as simulações fornecidas pelas equipes", disse Isola. "Elas nos dizem que os novos carros não são muito mais lentos do que os do ano passado. No início, falávamos de uma diferença de mais de três segundos por volta, enquanto agora essa margem está entre um ou meio."

"Acho que se no início da temporada a diferença for de apenas um segundo, na parte final do campeonato será alcançado o mesmo nível de desempenho que tivemos em 2021."

Sebastian Vettel, Aston Martin AMR21 adaptado (muleto) con los Pirelli de 18 pulgadas

Sebastian Vettel, Aston Martin AMR21 adaptado (muleto) con los Pirelli de 18 pulgadas

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

As previsões são obviamente baseadas em dados objetivos, embora virtuais. A Pirelli desenvolveu um modelo digital dos novos pneus que foi fornecido às escuderias para que possam inseri-lo em seus simuladores junto ao modelo dos carros que já estão testando antes de colocá-los na pista no próximo mês.

"Os times nos dão suas opiniões", confirmou Isola, "Por isso, temos a oportunidade de avaliar dez visões diferentes. É um processo que nos permite ter uma ideia, mas a confirmação final vem sempre da pista", concluiu.

compartilhar
comentários
F1 - Alonso: Alpine está em melhor forma do que no começo de 2021
Artigo anterior

F1 - Alonso: Alpine está em melhor forma do que no começo de 2021

Próximo artigo

F1: Diretor técnico da McLaren não espera grid equilibrado em 2022

F1: Diretor técnico da McLaren não espera grid equilibrado em 2022