F1: Pirelli diz que pneus de 2022 estão “80 a 90%” finalizados

O chefe da Pirelli na Fórmula 1, Mario Isola, diz que os novos pneus de 18 polegadas estão quase finalizados; pilotos fazem testes ao longo do ano

F1: Pirelli diz que pneus de 2022 estão “80 a 90%” finalizados

O programa de teste dos novos pneus da Fórmula 1 continuaram esta semana em Barcelona, ​​com a Red Bull e a Alfa Romeo se juntando ao programa, e a Alpine correndo pela segunda vez depois de uma sessão anterior no Bahrein.

Mais testes estão planejados com AlphaTauri na Áustria, seguido por Red Bull, Aston Martin e Haas em Silverstone e, finalmente, Mercedes, McLaren e Ferrari na Hungria. Todas as equipes usarão os pneus novos após o final da temporada em nos testes de Abu Dhabi.

Leia também:

O foco do teste é na construção dos novos compostos, que serão utilizados já na temporada de 2022

“Em termos de desenvolvimento, estamos no fim do processo da construção e do perfil”, disse Mario Isola. “Eu diria que estamos com 80-90% da construção finalizada e agora estamos iniciando outros testes em novos compostos.”

“Temos um novo composto que já estamos usando, um C3 que está funcionando muito bem. É o primeiro da nova gama de compostos que queremos lançar para o próximo ano, com as características que são exigidas e foram acordadas com os pilotos.”

"Um superaquecimento bem menor. Obviamente, precisamos validar isso quando tivermos a versão final dos carros."

Isola reconheceu que os testes com os carros dessa temporada podem não entregar todas as respostas, já que os carros de 2022 serão muito diferentes.

Ele acrescentou: “No momento estamos usando versões modificadas dos carros atuais, que devem nos fornecer muitas respostas. Mas sabemos que os carros do próximo ano serão muito diferentes.”

“E o outro ponto que não podemos testar durante uma sessão de desenvolvimento de pneus é a influência da turbulência do carro da frente, já que temos apenas um carro ou dois carros na pista.”

“E assim podemos deduzir quando estamos projetando um pneu novo, um pneu para reduzir o superaquecimento. E também o novo pacote aerodinâmico deve sofrer menos quando seguir outro carro.”

“Eles deveriam manter o downforce, ou perder no máximo 10%, que é uma situação completamente diferente em relação ao que temos agora, onde eles perdem até 50% do downforce e obviamente começam a escorregar. Mas isso é algo que só teremos resposta no próximo ano. "

Robert Kubica, Alfa Romeo Racing C41

Robert Kubica, Alfa Romeo Racing C41

Photo by: Pirelli

Robert Kubica, Alfa Romeo Racing C41

Robert Kubica, Alfa Romeo Racing C41

Photo by: Alfa Romeo

Sobre o quão representativos os números são nos carros atuais, disse: “Pedimos para que as equipes coloquem um nível de downforce, um peso mínimo e uma distribuição de lastro que esteja de acordo com a expectativa para o próximo ano.”

“Portanto, todos os carros que usamos nos testes são bons o suficiente para ver se eles são capazes de replicar o que vai acontecer no próximo ano.”

"Mas temos algumas diferenças, como o superaquecimento, por exemplo, porque obviamente estamos usando os freios que estão nos carros agora, não o novo sistema, e também sem tampas de aro que afetarão o desempenho e o aquecimento dos freios.”

"Portanto, ainda há alguns pontos de interrogação para o próximo ano, o que estamos tentando fazer é ter carros que sejam os mais fieis possíveis aos da próxima temporada."

MASSA fala sobre comparação com BARRICHELLO, DIFICULDADE em ADAPTAÇÃO ao BRASIL e desafio na STOCK

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #104 – Mercedes x Red Bull já pode ser considerada uma das maiores rivalidades da F1?

 

compartilhar
comentários
F1: Reutemann apresenta condição estável após procedimento médico

Artigo anterior

F1: Reutemann apresenta condição estável após procedimento médico

Próximo artigo

F1: Hamilton é o 8º atleta mais bem pago do mundo segundo lista da Forbes

F1: Hamilton é o 8º atleta mais bem pago do mundo segundo lista da Forbes
Carregar comentários