F1: Rádio não exibido na corrida mostra Hamilton falando que final do GP foi "manipulado"

Mensagem não foi exibida na transmissão internacional, apenas no canal da onboard do piloto pela F1TV

F1: Rádio não exibido na corrida mostra Hamilton falando que final do GP foi "manipulado"
Carregar reprodutor de áudio

O final do GP de Abu Dhabi de Fórmula 1 deve ser um tópico quente para o mundo esportivo por muito tempo. E apesar do silêncio desde o fim da corrida, o heptacampeão Lewis Hamilton fez um comentário pelo rádio, não transmitido pela televisão, que pode colocar ainda mais fogo no assunto.

A quatro curvas da linha de chegada e tendo notado que não teria como ultrapassar novamente Max Verstappen para garantir seu octacampeonato, o britânico berrou pelo rádio: "Isso parece manipulado!".

Leia também:

O comentário não foi exibido na transmissão mundial, sendo ouvido apenas no canal do onboard de Hamilton na F1TV, serviço de streaming oficial da categoria. Durante o período do safety car, a conversa do piloto estava principalmente focado em sua frustração com o ritmo lento do carro enquanto a Williams de Nicholas Latifi era removida.

 

Na penúltima volta, ele foi informado pelo engenheiro Peter Bonnington, o Bono, que o diretor de provas Michael Masi deixaria que os retardatários entre ele e Verstappen o ultrapassasse. Com o reinício do que virou uma volta final pelo título, Bono disse: "Safety car entra nessa volta, apenas prepare seus pneus, você poderá ultrapassar em cada uma das retas, uma volta para correr".

Após a bandeira verde e com Verstappen assumindo a ponta, não houve mais comentários do heptacampeão até a frase sobre a manipulação. Imediatamente após o fim da prova, Bonnington disse: "Estou sem palavras Lewis, absolutamente sem palavras".

Hamilton não respondeu e nada mais foi dito até que Bonnington o lembrasse, tarde demais, que deveria parar o carro no grid. Tendo parado no parque fechado, Hamilton ficou no carro por dois minutos se recuperando.

Foi um cenário similar ao de Baku, onde ficou no carro em silêncio por vários minutos após cometer um erro na relargada que lhe custou uma vitória em potencial.

Em Abu Dhabi, ele falou rapidamente com Jenson Button, que conduziu as entrevistas pós-corrida, mas não esteve presente na coletiva do top 3 organizada pela FIA ou no cercadinho.

Toto Wolff, chefe da Mercedes, se recusou a falar com a imprensa mesmo após as decisões sobre os protestos da Mercedes, falando ao Motorsport.com que "não quero dizer nada" ao sair do paddock.

Outros nomes importantes da Mercedes, James Vowles e Andrew Shovlin, também não fizeram coletivas como é tradicional após os GPs. O aparente silêncio da equipe deve seguir até que seja confirmado se dará sequência ao recurso contra os protestos rejeitados pelos comissários.

A equipe tem 96 horas para decidir o que fazer. Caso seja levado adiante, o protesto será levado ao Tribunal Internacional de Recursos da FIA, em Paris.

Como vice-campeão, Hamilton deve marcar presença e falar na Cerimônia de Premiação da FIA em Paris nesta quinta, enquanto Wolff representará a Mercedes como campeã de Construtores.

F1 AO VIVO: VERSTAPPEN PASSA HAMILTON NO FIM E É CAMPEÃO EM ABU DHABI; MERCEDES PROTESTA CONTRA MAX

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #151: Hamilton x Verstappen é a maior decisão da história da F1?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Hamilton não comparece à coletiva após vitória de Verstappen
Artigo anterior

F1: Hamilton não comparece à coletiva após vitória de Verstappen

Próximo artigo

F1: Red Bull diz que protesto da Mercedes em Abu Dhabi parece "desespero"

F1: Red Bull diz que protesto da Mercedes em Abu Dhabi parece "desespero"
Carregar comentários