Fórmula 1
29 ago
-
01 set
Evento encerrado
05 set
-
08 set
Evento encerrado
19 set
-
22 set
Evento encerrado
26 set
-
29 set
Evento encerrado
10 out
-
13 out
Evento encerrado
31 out
-
03 nov
Próximo evento em
15 dias
14 nov
-
17 nov
R
GP de Abu Dhabi
28 nov
-
01 dez
Próximo evento em
43 dias

F1 trabalha em solução para problema em luzes de largada para GP do Bahrein

compartilhar
comentários
F1 trabalha em solução para problema em luzes de largada para GP do Bahrein
Por:
22 de mar de 2019 11:21

Devido a asas traseiras maiores, pilotos na parte de trás do grid não conseguiram ver luzes vermelhas no GP da Austrália

A FIA está trabalhando em uma solução imediata para ajudar os pilotos a ver melhor as luzes de largada após reclamações no GP da Austrália sobre a visão do farol sendo bloqueada pelas asas traseiras mais altas de 2019.

O piloto da Williams, Robert Kubica, que foi o último no grid em Melbourne, e Pierre Gasly, da Red Bull, que largou em 17º, revelaram após a corrida que a visão deles das luzes foi bloqueada pelo carro na frente.

Leia também:

"Quando parei no grid não consegui ver as luzes", disse Kubica.

"A asa traseira da McLaren [de Carlos Sainz] estava escondendo. Eu pude ver o primeiro bloco [de luzes], mas não o resto. Então eu tive que me mover para a esquerda, e foi um momento de pânico."

Gasly acrescentou: "com as novas asas traseiras maiores, não consegui ver as luzes na grid, por isso tive de reagir com os carros à minha volta e perdi algumas posições".

A FIA ouviu as queixas dos pilotos depois da corrida de Melbourne, e conduziu uma investigação sobre o motivo do problema. A conclusão é que a questão surgiu como uma consequência não intencional das novas asas traseiras maiores deste ano.

Para 2019, como parte das mudanças na regra aerodinâmica destinadas a ajudar a melhorar as ultrapassagens, as asas traseiras foram ampliadas em 100mm.

Além disso, as asas são 70 mm mais altas, o que acabou bloqueando a visão dos pilotos dos espelhos retrovisores.

A asa mais larga e mais alta é suficiente para invadir a linha de visão entre os pilotos na parte de trás do grid e as luzes de largada.

Com as luzes tendo uma altura padrão em todas as corridas de F1, existe uma grande probabilidade de que o problema de visibilidade possa surgir novamente.

Entende-se que a FIA esteja agora trabalhando com o Grupo F1 em uma solução permanente que pode entrar em vigor a partir da próxima corrida no Bahrein.

Uma resposta possível seria ter um conjunto extra de luzes repetidoras situadas no meio do grid, de modo que fique visível para os carros na parte de trás.

A F1 tinha um conjunto de luzes repetidoras desde 2009, quando o problema existiu, mas elas foram removidas depois que as novas asas traseiras mais baixas chegaram, em 2017.

No ano passado, luzes repetidoras foram instaladas abaixo na frente do grid para garantir que os pilotos ainda pudessem ver as luzes se sua visão do farol principal estivesse bloqueada pelo halo. Elas permaneceram no local para esta temporada (veja abaixo).

Luzes de largada

Luzes de largada

Photo by: Jon Noble

Próximo artigo
Coulthard revela que recebeu oferta para ser nº2 de Schumacher na Ferrari

Artigo anterior

Coulthard revela que recebeu oferta para ser nº2 de Schumacher na Ferrari

Próximo artigo

Estado emite alerta de saúde a fãs que foram a GP da Austrália de F1

Estado emite alerta de saúde a fãs que foram a GP da Austrália de F1
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Jonathan Noble