F1: Verstappen se diz confuso com falta de aderência no Q3 em Jeddah
Carregar reprodutor de áudio

Max Verstappen ficou perplexo com a falta de aderência durante o Q3 na classificação da Fórmula 1 para o GP da Arábia Saudita, sentindo que "estava pilotando um pneu diferente".

Verstappen foi o segundo e quarto, respectivamente, nas duas primeiras sessões da classificação e sentiu que o desempenho em seu carro com pneus macios usados ​​era promissor antes da disputa final dos dez primeiros pela pole.

Leia também:

Explicando que ele havia colocado os pneus na mesma preparação ao longo do Q3, Verstappen ficou confuso porque não conseguiu obter o mesmo desempenho.

"Q1 e Q2 foram muito bons. Mesmo na minha última volta após a longa bandeira vermelha, eu saí naquele jogo antigo e parecia muito bom. E então eu estava muito confortável indo para o Q3", disse.

“Mas então coloquei o primeiro pneu e não tinha aderência, parecia que estava pilotando com um pneu diferente."

“A cada curva, eu estava perdendo um ou dois décimos enquanto fazia a mesma preparação e tudo, então realmente não entendo o que deu errado lá."

"E o segundo jogo de pneus, depois de uma pausa tão longa, por causa da bandeira vermelha, tudo esfria - ambiente, pista - então há uma grande progressão na pista. Mas para mim, parecia que eu estava realmente ficando mais lento. Então isso é algo que é muito estranho."

O holandês lamentou ainda o resultado obtido e disse que sofreu com aderência durante o Q3: "Foi realmente um drama".

“Pessoalmente, é claro que não satisfeito, não sei por que isso aconteceu. A primeira volta no Q3 foi realmente um drama. Eu simplesmente não tinha aderência”, disse Verstappen.

“A segunda volta também não foi boa o suficiente. Eu ainda tinha um tempo de referência do Q1, mas em certas curvas, eu não conseguia alcançar isso. Então, isso é muito estranho. Acho que precisamos começar a analisar algumas coisas porque isso acontece. Minha maneira de aquecer os pneus no Q3 era obviamente diferente dos outros pilotos, mas não era muito boa. Eu simplesmente não tinha uma boa aderência”.

No entanto, Verstappen acrescentou que "não era o fim do mundo" para suas esperanças de vitória, tendo sentido que o ritmo do RB18 foi mostrado na corrida bem-sucedida de Sergio Pérez com a conquista da pole position.

Ele acrescentou que o carro parecia particularmente bom em termos de velocidade máxima, o que ele sentiu que seria útil no domingo devido à natureza de alta velocidade de Jeddah.

"[As dificuldades do Q3 foram] bem estranhas, mas sim, vamos investigar. Não é o fim do mundo, porque vimos o potencial do carro com Checo em primeiro."

"Estou feliz por ele. Ele merece. Então, vamos olhar para amanhã. Acho que estamos bem. Também temos boa velocidade máxima. E espero, claro, que possamos usar isso amanhã", concluiu.

Veja o grid de largada para o GP da Aránbia Saudita, em Jeddah.

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #169 - TELEMETRIA: Rico Penteado aponta o que GP na Arábia terá de diferente

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

compartilhar
comentários
F1: Schumacher não participa do GP da Arábia Saudita após acidente
Artigo anterior

F1: Schumacher não participa do GP da Arábia Saudita após acidente

Próximo artigo

F1: Ricciardo é punido com três posições no grid por impedir passagem de Ocon em Jeddah

F1: Ricciardo é punido com três posições no grid por impedir passagem de Ocon em Jeddah