F1: Wolff explica como Pérez foi "pedra no sapato" na estratégia da Mercedes

Chefe da Mercedes disse que, se a Red Bull não tivesse mudado a parada de Pérez, a equipe alemã teria parado pelo menos um dos carros uma segunda vez

F1: Wolff explica como Pérez foi "pedra no sapato" na estratégia da Mercedes

Toto Wolff, chefe da Mercedes, admitiu que a presença de Sergio Pérez tão próximo à disputa das primeiras posições impediu que sua equipe optasse por uma segunda parada para troca de pneus durante o GP da França de Fórmula 1.

Após o fim da prova em Paul Ricard, Lewis Hamilton, que foi superado no fim por Max Verstappen graças a uma estratégia de duas paradas da Red Bull, que fazer uma troca de pneus era a única opção para a Mercedes.

Leia também:

Pouco depois, foi a vez do próprio chefe da equipe alemã revelar que o fator Pérez foi o que tornou um "perigo" para a Mercedes apostar em duas apostas.

"O rendimento do carro era bom", disse Wolff. "Acredito que nosso carro era o mais rápido. Perdemos a corrida na parada, pensando que teríamos proteção suficiente contra o undercut, e não foi assim".

"Tínhamos uma sólida diferença de três segundos para nos protegermos, e isso não foi suficiente".

"E, a partir daí, estávamos atrás. A luta entre os três carros foi intensa na parte da frente e acredito que então tínhamos que escolher entre seguir com a parada única ou arriscar com duas. Mas fazer duas era um perigo, porque Pérez estava no caminho. Hoje nos equivocamos".

Inicialmente, o mexicano se manteve em quarto na corrida por não conseguir seguir o ritmo dos primeiros. Mesmo assim, Wolff disse que nunca excluiu Pérez da disputa e nem o peso que ele teria na hora de arriscar com a estratégia.

"Sempre esteve na janela [de parada]. Ele não estava tão longe. Evidentemente, não estava na luta pelo pódio no começo, mas foram capazes de ir longe [com a parada de Pérez] e isso mostrou ser a estratégia correta para voltar a brigar pelo pódio".

Perguntado pelo Motorsport.com se o avanço de Pérez nas últimas carreiras torna a Red Bull uma rival mais forte, Wolff não tem dúvidas.

"Com certeza. Se Pérez não estivesse na janela [de parada], teríamos optado por pelo menos um carro com duas paradas, e cedo, o que colocaria o outro carro da Red Bull em situação difícil. Assim, nessa etapa teríamos quatro carros competindo entre si".

F1 2021: Verstappen SUPERA Hamilton e ABRE na LIDERANÇA; as ANÁLISES do GP da França | PÓDIO

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Qual é o tamanho do 'drama' de Bottas e Mercedes em 2021?

 

compartilhar
comentários
F1 - Red Bull: Estratégia "ousada" com segunda parada foi vingança pelo GP da Espanha
Artigo anterior

F1 - Red Bull: Estratégia "ousada" com segunda parada foi vingança pelo GP da Espanha

Próximo artigo

F1: Abu Dhabi aprova mudanças no traçado para facilitar ultrapassagens

F1: Abu Dhabi aprova mudanças no traçado para facilitar ultrapassagens
Carregar comentários