Fórmula 1
25 set
Treino Livre 1 em
09 Horas
:
55 Minutos
:
24 Segundos
09 out
Próximo evento em
14 dias
R
GP de Portugal
23 out
Próximo evento em
28 dias
04 dez
Próximo evento em
70 dias
R
GP de Abu Dhabi
11 dez
Próximo evento em
77 dias

Ferrari e Renault vão apelar à FIA para maior punição à Racing Point

compartilhar
comentários
Ferrari e Renault vão apelar à FIA para maior punição à Racing Point
Por:
, Repórter
Co-autor: Adam Cooper

Rivais do time rosa, equipes buscam mais sanções para escuderia rival. McLaren desiste de recurso

A polêmica 'cópia' feita pela Racing Point dos dutos de freio da Mercedes de 2019 segue repercutindo na Fórmula 1. Após a escuderia inglesa ser punida e perder 15 pontos no Mundial de Construtores, foi a vez de Ferrari e Renault confirmarem, nesta terça-feira, que vão recorrer da decisão tomada pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA). As equipes querem que o time rosa sofra uma penalização ainda maior.

Leia também:

"O que eles fizeram está fora das regras, e isso é importante. É relacionado aos dutos, mas há todo um conceito por trás disso, que também é um conceito de copiar: é permitido, então, copiar todo um conceito?", questionou Mattia Binotto, chefe da Ferrari.

A escuderia italiana foi a primeira a confirmar formalmente que apelaria à punição e à multa de mais de 2,5 milhões de reais dadas à Racing Point pela FIA, como informado pelo repórter Adam Cooper, do Motorsport.com.

 

Com o recurso do time de Maranello, o caso agora será estudado não por comissários técnicos ligados à F1, mas pela Corte Internacional de Apelações do órgão que regula o automobilismo. No tribunal, a questão será julgada por um painel independente.

A polêmica se deve ao que a FIA entendeu como uma cópia feita pela Racing Point dos dutos de freio traseiros da Mercedes de 2019. Apesar de ser sido considerada culpada, a equipe britânica poderá usar os dutos pelo resto da temporada sem que seja punida mais uma vez. 

Além do apelo da Ferrari, a Renault também vai recorrer (veja abaixo). A Williams ainda irá confirmar, mas tende a fazer o mesmo, fora a própria Racing Point, que deve tentar uma manobra semelhante, mas com o objetivo contrário: reaver os pontos perdidos.

 

"As equipes usam 20% de seu tempo de testes aerodinâmicos neste tipo de peça, é algo muito significativo", argumentou a Renault. A FIA, porém, decidiu punir a Racing Point pelo processo utilizado para fazer as peças, sem considerar ilegais os dutos propriamente ditos.

As equipes contrárias à Racing Point alegam que o time britânico continua levando vantagem por não ter que mudar seu carro. As rivais da 'Mercedes rosa' também querer garantir que as regras de 2021 não permitam o tipo de 'cópia' feito neste ano.

McLaren desistiu de apelar à FIA

Depois de manisfestar interesse em recorrer da decisão em relação à Racing Point, a McLaren informou que desistiu de seguir adiante com a apelação, mas que seguirá "os procedimentos com interesse".

“A McLaren decidiu não apelar das decisões dos comissários da FIA em relação aos protestos da Renault contra a Racing Point. Além disso, a McLaren está satisfeita com o fato de que a FIA esclareceu ainda mais os regulamentos esportivos e técnicos para proteger a F1 como um esporte onde as equipes são claramente definidas como construtores, e remove o potencial de o Campeonato Mundial incluir carros que são, de fato, cópias de outros competidores".

“Levando em consideração o exposto acima e uma visão de todos os fatores, a McLaren não continuará com um recurso neste caso. Além disso, a McLaren respeita as decisões da Ferrari e da Renault de prosseguir com seus recursos", comunicou a equipe ao Motorsport.com.

Anteriormente, o CEO da McLaren, Zak Brown, havia dito o seguinte sobre a Racing Point: "Eles dizem que copiaram o carro da Mercedes baseando-se em fotos. E o veredicto dos dutos de freio mostra que isso é bobagem. O que nos leva a questionar o carro inteiro."

Outro lado: a suposta inocência da Mercedes e a versão da Racing Point

Em tese, a Mercedes não é culpada, já que os dutos de freio podiam ser comercializados entre as equipes até o fim de 2019. Entretanto, isso mudou em 2020. De todo modo, é normal que a Racing Point, cliente da montadora alemã, tenha tido acesso ao projeto da peça.

Na visão da FIA, porém, a Racing Point não mudou "de maneira significativa" os dutos que estão sendo utilizados em seu carro atual, de modo que eles não foram considerados desenhos próprios - algo obrigatório segundo o regulamento deste ano da F1.

Tendo isso em vista, algumas equipes, como a Red Bull, manifestaram desconfiança em relação à Mercedes, insinuando que o carro da Racing Point pode ter mais peças irregulares semelhantes aos elementos utilizados no carro alemão de 2019.

Chefe da Racing Point, Otmar Szafnauer defendeu sua equipe: "Não fizemos absolutamente nada de errado, mas fomos considerados culpados de acordo com o regulamento esportivo, e isso não é positivo.

"Devemos considerar a apelação para limpar nosso nome. Não fizemos absolutamente nada de errado, seguimos o regulamento à risca. E você vê equipes como Haas e AlphaTauri, que têm recebido dados e dutos desde sempre... Eles estão legais e nós não estamos?".

GP dos 70 Anos escancara ‘fogo amigo’ de Mercedes e Ferrari contra Bottas e Vettel

F1: McLaren nega clima ruim com Mercedes pelo caso Racing Point

Artigo anterior

F1: McLaren nega clima ruim com Mercedes pelo caso Racing Point

Próximo artigo

TV: Confira todos os horários do GP da Espanha de Fórmula 1

TV: Confira todos os horários do GP da Espanha de Fórmula 1
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Carlos Costa