Fórmula 1
03 jul
-
05 jul
Evento encerrado
10 jul
-
12 jul
Corrida em
20 Horas
:
09 Minutos
:
23 Segundos
R
GP da Hungria
17 jul
-
19 jul
Próximo evento em
5 dias
31 jul
-
02 ago
Próximo evento em
19 dias
R
GP de 70º aniversário
07 ago
-
09 ago
Próximo evento em
26 dias
28 ago
-
30 ago
Próximo evento em
47 dias
04 set
-
06 set
Próximo evento em
54 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Canceled
25 set
-
27 set
Próximo evento em
75 dias
08 out
-
11 out
Canceled
R
GP dos Estados Unidos
23 out
-
25 out
Próximo evento em
103 dias
R
GP do México
30 out
-
01 nov
Próximo evento em
110 dias
13 nov
-
15 nov
Próximo evento em
124 dias
R
GP de Abu Dhabi
27 nov
-
29 nov
Próximo evento em
138 dias

Ferrari terá atualizações para abertura do campeonato de F1 na Áustria

compartilhar
comentários
Ferrari terá atualizações para abertura do campeonato de F1 na Áustria
Por:
, NobleF1
16 de jun de 2020 11:18

Mesmo sem corridas em 2020, equipe italiana deve ter câmbio e motor revisados, em comparação ao que seria apresentado na Austrália

A Ferrari planeja levar uma caixa de câmbio e motor revisados ​​para a abertura da temporada da Fórmula 1 no GP da Áustria, em uma tentativa de melhorar desempenho após exibição discreta nos testes de pré-temporada.

Após a não-realização do GP da Austrália e o atraso do começo do campeonato deste ano, a equipe italiana viu oportunidades para fazer atualizações e fazer duas mudanças importantes.

Leia também:

Primeiro, entende-se que a Ferrari reagiu a um problema que descobriu durante os testes de pré-temporada, o que exigiu um reforço no conjunto da caixa de câmbio.

Embora a revisão tenha implicações de peso e aerodinâmicas, acredita-se que elas serão mais do que compensadas pelos ganhos decorrentes de uma estrutura mais rígida.

Principalmente, melhorará as características de manuseio do carro, mas também trará o benefício adicional de melhorar o desempenho e a vida útil dos pneus.

Ferrari F2004 (655) 2004 gearbox and rear wing assembly

Ferrari F2004 (655) 2004 gearbox and rear wing assembly

Photo by: Giorgio Piola

A Ferrari foi a primeira a introduzir a caixa de câmbio de titânio com uma combinação de proteção de carbono no F2004. É um recurso que agora é usado comumente no grid, pois é um projeto modular que significa que quaisquer alterações necessárias para suspensão ou aerodinâmica podem ser feitas sem incorrer em uma penalidade.

Ferrari F2012 internal structure. Large red arrow shows vertical placement of radiator, smaller arr
Ferrari SF15T and SF16-H comparison

Dado que foi o primeiro a apresentá-lo, a Scuderia tem muita experiência neste departamento, mas isso não quer dizer que não tenha tido problemas ao longo dos anos.

Por exemplo, em 2012, a Scuderia usou uma barra de transferência de torque (montada entre a caixa de câmbio e o chassi) para ajudar a atenuar as cargas transmitidas na caixa de câmbio.

Enquanto isso, em 2016, na tentativa de melhorar ainda mais a aerodinâmica, o local onde fica a caixa de câmbio e os componentes da suspensão interna foram redesenhados para diminuir a estrutura e permitir mais fluxo ao redor. Isso não funcionou como previsto e foram necessárias alterações para fortalecer a estrutura e recuperar as perdas.

Não está claro se essas correções também ocorrerão na Haas e Alfa Romeo.

Ferrari SF70H 2017 engine

Ferrari SF70H 2017 engine

Photo by: Giorgio Piola

MOTOR EVO2

Como parte de um esforço separado, após os testes de Barcelona, ​​a Ferrari também levará sua unidade de segunda geração para a Áustria, em vez das especificações originalmente previstas para a Austrália.

O EVO2 normalmente teria que esperar até que a vida útil da primeira unidade de energia estivesse concluída, provavelmente antes do GP do Azerbaijão. No entanto, com os carros não competindo na Austrália, as equipes são livres para montar novas unidades de potência, caso desejem.

Entende-se que a nova unidade oferecerá cerca de 15 cv a mais que seu antecessor, pois a equipe recuperou parte do desempenho perdido pela adoção dos novos regulamentos para 2020.

Mattia Binotto, chefe da Ferrari, admitiu que as duas primeiras etapas do campeonato, ambas programadas para acontecer no Red Bull Ring, na Áustria, serão difíceis para a Ferrari e que, do ponto de vista aerodinâmico, os carros para essas corridas serão basicamente as mesmas da Austrália.

É mais provável que seja uma decisão pela necessidade da Ferrari de mudar o desenvolvimento de seu programa original para um que atenda às dificuldades do Red Bull Ring, um circuito que oferece um desafio bastante único, pelo fato de estar em torno de 660m acima do nível do mar.

Essas características requerem certas concessões de unidade de potência, em termos de resfriamento e impacto aerodinâmico.

Então, embora Binotto sugira que o carro será essencialmente o mesmo de antes, o que ele realmente quer dizer é que a equipe terá pouco em termos de mudanças conceituais maiores, com um pacote dianteiro revisado esperado nas corridas a seguir.       

Entrevista com Ricardo Penteado: histórias de Alonso, Nelsinho, Kubica e muito mais

PODCAST: Massa revela 'causos' hilários com Schumi, Kimi, Leclerc e cia

 

Próximo artigo
Relembre todas as vitórias de James Hunt na F1, morto há 27 anos

Artigo anterior

Relembre todas as vitórias de James Hunt na F1, morto há 27 anos

Próximo artigo

F1: 'Parceiro' de Alonso, Briatore detona Ron Dennis: "Muito arrogante"

F1: 'Parceiro' de Alonso, Briatore detona Ron Dennis: "Muito arrogante"
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Jonathan Noble