Últimas notícias

FIA explica manobras de Magnussen e Alonso

Comissários decidiram não punir Kevin Magnussen por manobra em Charles Leclerc no GP do Japão por sentir que foi algo deliberado

Kevin Magnussen, Haas F1 Team VF-18 with puncture

Charles Leclerc ficou furioso em Suzuka, quando Kevin Magnussen danificou sua asa dianteira em uma batida enquanto lutavam pela posição no início da corrida.

Embora os comissários da F1 claramente não tivessem escolha, a não ser investigar o incidente, decidiram, a partir de evidências em vídeo, que a manobra de Magnussen não era passível de punição.

O diretor de corridas da F1, Charlie Whiting, disse: "Se você analisar muito cuidadosamente, o que você vê são dois carros descendo, com Kevin sem se movendo e então Charles pega.”

"Ele [Charles] decide ir para a direita e, exatamente na mesma hora, ou no vídeo, foi um quadro, a distância de um quadro, Kevin se move.”

"Acho que é impossível dizer que Kevin o bloqueou.”

"Você tem que olhar para isso algumas vezes e analisar em um pequeno detalhe para ver isso. Mas acho que foi uma pena. E acho que é isso que os comissários sentiram."

Penalidade de Alonso explicada

Whiting também disse que a FIA teve que punir Fernando Alonso por ter cortado a chicane, apesar de ter sido forçado a sair da pista pouco antes por Lance Stroll.

Whiting acrescentou: "Os comissários sentiram que estava perfeitamente claro o que Fernando fez. Ele cortou a chicane, atravessou rapidamente a brita e voltou à frente. Acho que ficou bem claro que ele havia ganhado uma vantagem ao deixar a pista.”

"Os comissários sentiram que Stroll realmente forçou Fernando a sair, então você não podia dizer que, porque Fernando foi forçado a sair, ele tinha o direito de cortar a chicane.”

"Ele não deveria ter ganhado uma posição fazendo isso, mas igualmente Stroll não deveria tê-lo empurrado para fora da pista. Então eles sentiram que cada piloto deveria receber uma penalidade de cinco segundos por dois atos separados."

Whiting continuou explicando que, se Alonso não tivesse conseguido uma posição e até mesmo devolvido o lugar a Stroll, ele não teria recebido nenhuma penalidade.

"Se ele tivesse devolvido a posição, eu não acho que Fernando teria sido penalizado. Isso teria sido direto."

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Horner: manobra de Vettel sobre Verstappen foi “otimista”
Próximo artigo FIA: queda da Ferrari não tem relação com sensores no motor

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil