Fórmula 1
11 jun
-
14 jun
Próximo evento em
72 dias
25 jun
-
28 jun
Próximo evento em
86 dias
R
GP da Áustria
02 jul
-
05 jul
Próximo evento em
93 dias
30 jul
-
02 ago
Próximo evento em
121 dias
R
GP da Bélgica
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
149 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
156 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Próximo evento em
170 dias
24 set
-
27 set
Próximo evento em
177 dias
08 out
-
11 out
Próximo evento em
191 dias
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
205 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
212 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
226 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
240 dias

F1 faz acordo com Aramco, uma das maiores poluidoras do mundo

compartilhar
comentários
F1 faz acordo com Aramco, uma das maiores poluidoras do mundo
Por:
10 de mar de 2020 12:37

Empresa de petróleo e gás natural é a nova parceira global da categoria máxima do automobilismo mundial

A Fórmula 1 anunciou um contrato de vários anos com a gigante de petróleo e gás natural Saudi Aramco, da Arábia Saudita. A empresa é o primeiro parceiro global que a F1 faz desde que a Liberty Media assumiu a gestão da categoria no início de 2017.

A Saudi Aramco se junta aos cinco principais players que embarcaram na F1 durante a era Bernie Ecclestone: Rolex, Heineken, DHL, Emirates e Pirelli. No entanto, a Aramco foi nomeada recentemente como uma das maiores poluidoras do mundo, o que entra em desacordo com o objetivo estratégico da F1 de não emitir carbono até 2030.

Leia também:

Um estudo recente indicou que a Aramco produziu 59,26 bilhões de toneladas de CO2 desde 1965, mais de 15 bilhões a mais do que qualquer outra empresa. Um estudo de 2017 sobre as emissões de CO2 entre 1988 e 2015 sugeriu que apenas as usinas a carvão da China haviam contribuído mais do que a Aramco para a emissão de carbono.

De todo modo, o acordo entre a Aramco e a F1 inclui o patrocínio aos nomes dos GPs de Espanha, Hungria e Estados Unidos. A parceria também é vista como o primeiro passo para uma corrida na Arábia Saudita.

A F1 ainda enfatizou que o acordo se encaixa ao seu impulso rumo à sustentabilidade e que incluirá pesquisas sobre combustíveis alternativos e a próxima geração de unidades de potência.

"Estamos muito satisfeitos em receber a Aramco na família Fórmula 1 como um Parceiro Global de longo prazo ao iniciarmos nossa temporada de 2020", disse o CEO da F1, Chase Carey, da Liberty Media.

"Estamos ansiosos para compartilhar nossa experiência combinada e trabalhar com a Aramco em inovação tecnológica. Nos beneficiaremos enormemente de suas capacidades e experiência no setor de combustível e energia".

O presidente e CEO da Aramco, Amin Nasser, acrescentou: "Como maior fornecedor mundial de energia e líder em inovação, temos a ambição de encontrar soluções inovadoras para motores com melhor desempenho e energia mais limpa. Parcerias como essas são importantes para nos ajudar a cumprir nossas ambições.

Cervejarias, bancos e churrascaria; veja marcas brasileiras que já passaram pela F1

Galeria
Lista

1975 - Empresa brasileira da área de açúcar e etanol, a Copersucar entrou na F1 em 1975 com equipe própria.

1975 - Empresa brasileira da área de açúcar e etanol, a Copersucar entrou na F1 em 1975 com equipe própria.
1/28

Foto de: LAT Images

1976 - Nos primeiros anos, a marca da empresa era a única estampada em seus carros.

1976 - Nos primeiros anos, a marca da empresa era a única estampada em seus carros.
2/28

Foto de: LAT Images

1977 - Até a chegada de marcas que timidamente, começaram a apoiar a iniciativa.

1977 - Até a chegada de marcas que timidamente, começaram a apoiar a iniciativa.
3/28

Foto de: LAT Images

Em 1978, a Varig, extinta companhia aérea fechou uma parceria de transporte com a Arrows na F1.

Em 1978, a Varig, extinta companhia aérea fechou uma parceria de transporte com a Arrows na F1.
4/28

Foto de: LAT Images

1979 - Como os lubrificantes Varga, que se juntou à Copersucar em 1979.

1979 - Como os lubrificantes Varga, que se juntou à Copersucar em 1979.
5/28

Foto de: Jean-Philippe Legrand

Nelson Piquet contou com o apoio de empesas como Brastemp e Caracu.

Nelson Piquet contou com o apoio de empesas como Brastemp e Caracu.
6/28

Foto de: Sutton Motorsport Images

Em 1980, a Skol foi a patrocinadora principal da equipe de Emerson Fittipaldi. No entanto, a cervejaria, muito famosa no Brasil, foi fundada por um consórcio de empresas europeias e tem suas origens na Bélgica e África do Sul. Hoje, a Inbev detém os direitos da marca na América do Sul.

Em 1980, a Skol foi a patrocinadora principal da equipe de Emerson Fittipaldi. No entanto, a cervejaria, muito famosa no Brasil, foi fundada por um consórcio de empresas europeias e tem suas origens na Bélgica e África do Sul. Hoje, a Inbev detém os direitos da marca na América do Sul.
7/28

Foto de: LAT Images

A força dos pilotos brasileiros passou a atrair marcas para a categoria. Também confundida como marca brasileira, a Parmalat, que tem forte presença no Brasil, é uma empresa italiana.

A força dos pilotos brasileiros passou a atrair marcas para a categoria. Também confundida como marca brasileira, a Parmalat, que tem forte presença no Brasil, é uma empresa italiana.
8/28

Foto de: LAT Images

1981 - A equipe de Fittipaldi atraiu a marca de bicicletas Caloi, em 1981.

1981 - A equipe de Fittipaldi atraiu a marca de bicicletas Caloi, em 1981.
9/28

Foto de: LAT Images

1981 - Além da seguradora Atlântica Boavista.

1981 - Além da seguradora Atlântica Boavista.
10/28

Foto de: LAT Images

1982 - E de outras, como a Brasilinvest.

1982 - E de outras, como a Brasilinvest.
11/28

Foto de: LAT Images

e o Sal Cisne.

e o Sal Cisne.
12/28

Foto de: LAT Images

1982 - Além do Café do Brasil.

1982 - Além do Café do Brasil.
13/28

Foto de: Jean-Philippe Legrand

Senna chegou à F1 apoiado pelo Banco Nacional.

Senna chegou à F1 apoiado pelo Banco Nacional.
14/28

Foto de: LAT Images

Rubens Barrichello atraiu a empresa especializada em molhos e enlatados, Arisco.

Rubens Barrichello atraiu a empresa especializada em molhos e enlatados, Arisco.
15/28

Foto de: Sutton Motorsport Images

Em 1994, a churrascaria Fogo de Chão patrocinou a equipe Simtek no GP do Brasil, pagando a publicidade com fornecimento de refeições. A empresa já havia feito o mesmo em outras temporadas no início dos anos 90.

Em 1994, a churrascaria Fogo de Chão patrocinou a equipe Simtek no GP do Brasil, pagando a publicidade com fornecimento de refeições. A empresa já havia feito o mesmo em outras temporadas no início dos anos 90.
16/28

Foto de: LAT Images

Em meados dos anos 90, o grupo Pão de Açúcar, da família do brasileiro Pedro Paulo Diniz investiu na Forti Corse, expondo marcas vendidas nos supermercados da rede que apoiaram a empreitada do brasileiro e de Roberto Moreno.

Em meados dos anos 90, o grupo Pão de Açúcar, da família do brasileiro Pedro Paulo Diniz investiu na Forti Corse, expondo marcas vendidas nos supermercados da rede que apoiaram a empreitada do brasileiro e de Roberto Moreno.
17/28

Foto de: LAT Images

Diversas marcas estiveram presentes no carro da equipe ao longo da temporada.

Diversas marcas estiveram presentes no carro da equipe ao longo da temporada.
18/28

Foto de: LAT Images

No entanto, a presença de maior peso na F1 foi da Petrobras, que se associou a Williams em 1999.

No entanto, a presença de maior peso na F1 foi da Petrobras, que se associou a Williams em 1999.
19/28

Foto de: Sutton Motorsport Images

Permanecendo com a equipe até 2008.

Permanecendo com a equipe até 2008.
20/28

Foto de: XPB Images

Com a transferência de Massa para a Williams em 2014, a petrolífera voltou a estampar sua marca na equipe.

Com a transferência de Massa para a Williams em 2014, a petrolífera voltou a estampar sua marca na equipe.
21/28

Foto de: Sutton Motorsport Images

Nos anos mais recentes, o Banco do Brasil foi principal patrocinador da Sauber durante a permanência de Felipe Nasr na equipe.

Nos anos mais recentes, o Banco do Brasil foi principal patrocinador da Sauber durante a permanência de Felipe Nasr na equipe.
22/28

Foto de: XPB Images

Desde 2018 a Petrobras esteve próxima à McLaren, fazendo a parceria oficial no início deste ano.

Desde 2018 a Petrobras esteve próxima à McLaren, fazendo a parceria oficial no início deste ano.
23/28

Foto de: Simon Galloway / Motorsport Images

Parceria desfeita dez meses depois.

Parceria desfeita dez meses depois.
24/28

Foto de: Glenn Dunbar / Motorsport Images

A cerveja Itaipava, a bebida energética TNT e o Banco do Brasil também estiveram nos carros da Brawn, em 2009.

A cerveja Itaipava, a bebida energética TNT e o Banco do Brasil também estiveram nos carros da Brawn, em 2009.
25/28

Foto de: XPB Images

Bruno Senna ostentou as marcas da Embratel e da OGX de Eike Batista pela Hispania, em 2010.

Bruno Senna ostentou as marcas da Embratel e da OGX de Eike Batista pela Hispania, em 2010.
26/28

Foto de: XPB Images

Mauricio Gugelmin era o garoto-propaganda da Perdigão na March.

Mauricio Gugelmin era o garoto-propaganda da Perdigão na March.
27/28

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

O Banco Safra esteve no carro da Tyrrell de Ricardo Rosset em 1997 e 1998

O Banco Safra esteve no carro da Tyrrell de Ricardo Rosset em 1997 e 1998
28/28

Foto de: LAT Images

Próximo artigo
Ferrari quer que F1 na Austrália anime italianos em meio ao Covid-19

Artigo anterior

Ferrari quer que F1 na Austrália anime italianos em meio ao Covid-19

Próximo artigo

F1: Ocon revela a maior lição que teve com Hamilton na Mercedes

F1: Ocon revela a maior lição que teve com Hamilton na Mercedes
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Adam Cooper