Hamilton diz que fim de gesto antirracismo antes das corridas "faz sentido" e espera ações de impacto da F1

Stefano Domenicali, CEO da F1, afirmou no início do mês que era a hora da categoria trocar os gestos por ações concretas

Hamilton diz que fim de gesto antirracismo antes das corridas "faz sentido" e espera ações de impacto da F1
Carregar reprodutor de áudio

A Fórmula 1 anunciou mais cedo neste mês que encerraria o momento na cerimônia pré-corrida que permitia que os pilotos fizessem gestos antirracismo, com vários optando por se ajoelharem. Lewis Hamilton apoiou a decisão da categoria, acreditando que seja melhor trocar o gesto por ações para "criar mais impacto" em sua luta por diversidade.

O momento foi introduzido no início da temporada 2020, como resposta às manifestações antirracismo que tomavam as ruas ao redor do mundo após o assassinato de George Floyd.

Leia também:

Stefano Domenicali, CEO da F1, disse que a categoria está mudando seu foco "dos gestos para as ações" como forma de melhorar diversidade e inclusão, estendendo seu financiamento do programa de bolsas de engenharia até o fim de 2025.

O tetracampeão Sebastian Vettel disse que ficou surpreso com a decisão da F1, enquanto Lando Norris sente confiança de que os pilotos ainda poderão fazer gestos de outras formas para manter a importante mensagem.

No anúncio da decisão, a direção da F1 confirmou que Hamilton estava ciente, já que o heptacampeão é a voz mais ativa do esporte sobre a necessidade de aumentar a diversidade, algo que o próprio britânico vem fazendo com a Comissão Hamilton, uma parceria com a Academia Real de Engenharia de Londres e a ONG Missão 44.

Lewis Hamilton, Mercedes

Lewis Hamilton, Mercedes

Photo by: Mercedes AMG

Falando na última semana em Barcelona, Hamilton disse que o comentário de Domenicali sobre trocar gestos por ações "faz sentido" e que espera ver mudanças positivas em um futuro próximo.

"É sobre evoluir agora, então isso é algo que mal posso esperar para ver no futuro. Tive uma ótima reunião no ano passado com todas as equipes sobre serem incluídas nessa missão, para que todas busquem maior diversidade".

"Acho que em vez de ficar falando sobre as coisas e fazer esses gestos, temos que começar a fazer algo. Não sei se precisamos ainda nesse momento. Somos capazes de fazer isso a qualquer momento na verdade. Mas sinto que o slogan geral no ano passado, com tudo incluso, acho que podemos ter mais impacto de outras formas".

A Mercedes correu em 2020 e 2021 com uma pintura totalmente preta como uma forte mensagem antirracismo, mas em 2022 retornou ao seu tradicional prata. Mas a equipe mantém o preto como uma de suas principais cores.

A marca lançou ainda a "Aceleração 25" em conjunto com Hamilton, de forma a melhorar a diversidade e inclusão dentro da equipe o que, segundo a própria Mercedes, já fez grandes progressos desde o lançamento no final de 2020, superando os objetivos iniciais".

F1 2022: PIETRO FITTIPALDI de volta ao grid? HAMILTON lidera e ALONSO vê carro pegar FOGO na Espanha

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #163 - Rico Penteado destrincha carros de 2022 da F1

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Andretti dá detalhes sobre projeto de equipe e comenta fala do pai sobre acordo com Renault
Artigo anterior

F1: Andretti dá detalhes sobre projeto de equipe e comenta fala do pai sobre acordo com Renault

Próximo artigo

F1: Binotto vê Ferrari correndo por fora e não como favorita para 2022

F1: Binotto vê Ferrari correndo por fora e não como favorita para 2022