Fórmula 1
25 set
Corrida em
15 Horas
:
21 Minutos
:
56 Segundos
R
GP de Portugal
23 out
Próximo evento em
26 dias
04 dez
Próximo evento em
68 dias
R
GP de Abu Dhabi
11 dez
Próximo evento em
75 dias

Hamilton explica virada no fim de semana: “Busquei a perfeição da melhor maneira que pude”

compartilhar
comentários
Hamilton explica virada no fim de semana: “Busquei a perfeição da melhor maneira que pude”
Por:

Hexacampeão mundial disse ter “sentimento muito melhor” do que na semana passada e venceu com boa vantagem sobre segundo colocado

Lewis Hamilton afirmou ter conseguido tirar tudo o que era possível de seu carro rumo à vitória no GP da Estíria de Fórmula 1 neste domingo (12) e teve um “sentimento muito melhor” do que na semana passada, quando enfrentou dificuldades na etapa de abertura da temporada.

Hamilton iniciou o segundo GP consecutivo no Red Bull Ring largando da pole e foi dominante para vencer, abrindo boa vantagem para Max Verstappen antes de seu companheiro de equipe Valtteri Bottas subir para a segunda colocação.

Leia também:

A vitória predominante de Hamilton contrastou dramaticamente com o último GP da Áustria, quando ele largou na quinta posição após uma punição, sua perseguição a Bottas foi comprometida pelo tráfego intenso e no rádio da equipe era pedido para que ele evitasse os freios e que protegesse o câmbio. Além disso, sua prova terminou com mais uma penalidade por conta da batida com Alex Albon.

“Quando você está fazendo um bom trabalho e está fazendo do jeito que você sabe que pode fazer, é definitivamente um sentimento muito melhor”, disse Hamilton.

“Eu honestamente sinto que me preparei da melhor maneira possível para a semana passada, mas no final existiram alguns cenários ou decisões que poderiam ter sido feitas de um jeito melhor. Ou melhores circunstâncias, ou uma posição que eu poderia ter me colocado e só tivemos um efeito dominó dessas coisas que tendem a acontecer de vez em quando.”

“Esse final de semana começou com um estado de espírito positivo. Obviamente, o primeiro treino foi bom, o segundo treino foi um pequeno desastre, mas eu sentei com o pessoal depois. Não jogamos nenhum brinquedo para fora do carrinho, sentamos lá e dissecamos os dados, tentamos entender, nos reunimos. Foi positivo entrando no sábado”.

“Choveu e eu estava esperançoso de que poderíamos ir à pista e classificar. Eu, na realidade, fiquei bem feliz que não tivemos o terceiro treino porque isso deixa todos com menos tempo para praticar e eu sabia o que eu poderia fazer se o classificatório começasse”.

“Foi isso que eu fiz, mantive minha cabeça erguida, não cometi erros. E obviamente hoje com o mesmo estado de espírito de ontem, claro que é muito diferente começar em primeiro do que em quinto”.

“Eu geralmente diria que gosto de corridas brigando lá de trás, foi assim desde que eu era criança, desde que eu comecei no kart. Eu estava sempre lá atrás com o kart ruim. Liderando lá na frente é um cenário diferente, mas eu definitivamente aceito. É um tipo diferente de gerenciamento, um tipo diferente de corrida”.

“Talvez não seja divertido para você ou para os fãs assistirem. Eu não diria algo nada menos desafiador para mim, apenas diferente e busquei a perfeição da melhor maneira que pude hoje. E acho que consegui tudo e mais um pouco disso.”

Hamilton afirmou que liderar o pelotão da frente com Verstappen o perseguindo na primeira parte da corrida foi um tipo diferente de “experiência de gerenciamento” - e longe de ser simples.

“Quando você está na liderança existem diferentes tipos de corridas, existe uma em que você está sendo pressionado massivamente, e se você olhar o início da corrida por exemplo, não havia tanta diferença entre eu e o Max”.

"O que você precisa entender é que, com esses pneus, somos informados até onde podemos ir, mas podemos facilmente reduzir a vida útil desses pneus com a maneira como guiamos. Eu estou constantemente sendo alimentado com o que os pilotos estão fazendo, com o tamanho da diferença e subindo e descendo alguns décimos a cada volta”.

“E com isso você equilibra, se você é quatro décimos mais rápido em uma volta, talvez você não precise fazer quatro décimos, você pode fazer dois décimos, para que você possa recuar dois décimos nessa volta ou economize dois décimos de tempo nos pneus”.

“Mas assim você precisa aplicar isso de maneira diferente por volta. No começo da corrida, eu diria que havia mais pressão. No início, não estava muito fácil abrir dois décimos de folga, mas eu acho que talvez os pneus dele se desgastaram um pouco, ou eu consegui um ritmo melhor e apenas aumentei essa folga um pouco mais”.

“Fiquei mais confortável no segundo 'stint´ com meu entendimento e sentimento com os pneus, e talvez ele tivesse mais graus do que eu. Sinceramente, essa foi uma força real minha ao gerenciar esses pneus e pude continuar aumentando essa lacuna. Eu também estava consciente do que Valtteri estava fazendo atrás dele”.

“É uma experiência completa de gerenciamento, claro. E em termos de quanto mais eu poderia ter arrancado daqueles pneus, tenho certeza de que eu poderia ter empurrado muito mais, mas isso talvez me jogasse de um penhasco. É um pouco desconhecido”.

PÓDIO: GP da Estíria tem batida de ferraristas, show de Hamilton e Pérez

PODCAST: Bastidores do início da F1 na Áustria e participação de Felipe Drugovich

 

Mercedes deu "sólido passo adiante" para resolver problemas de câmbio

Artigo anterior

Mercedes deu "sólido passo adiante" para resolver problemas de câmbio

Próximo artigo

Racing Point detona protesto da Renault: "mal formulado e mal informado"

Racing Point detona protesto da Renault: "mal formulado e mal informado"
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Adam Cooper