Red Bull vê Racing Point como ameaça: "Eles têm um carro muito competitivo"

compartilhar
comentários
Red Bull vê Racing Point como ameaça: "Eles têm um carro muito competitivo"
Por:

Chefe de Verstappen e Albon na Red Bull falou ainda sobre o desenvolvimento do carro da equipe para 2021 e sobre possibilidade de neve em Nürburgring

Christian Horner, chefe de equipe da Red Bull, afirmou que a Racing Point/ Aston Martin é uma séria ameaça para a temporada 2021 da Fórmula 1, mas falou que a equipe austríaca está focada em superar a Mercedes e que fará um grande esforço em conjunto com a Honda nos próximos três meses para atingir o objetivo.

O editor recomenda:

Durante a corrida, a Red Bull trocou mensagens com Verstappen sobre o rendimento do carro e uma delas chamou a atenção por mencionar que o carro perdia até 0s600 na reta. Questionado se havia algum incômodo com a Honda, Horner minimizou e falou sobre trabalho conjunto para bater a Mercedes.

"Acho o circuito de Sochi sempre será difícil para nós. Tivemos muitos cortes no motor aqui. E acho que isso tem um efeito, acho houve influencia na recuperação de energia, mas sabíamos disso antes de chegarmos aqui. Portanto, sempre soubemos que seria uma corrida mais desafiadora para nós".

"Bem, eu acho que é como em tudo: não há bala de prata, precisamos melhorar em todas as áreas do carro. Toda a equipe e junto com a Honda, estamos focados em fazer isso. Então, não é sobre entender apenas uma área. A Mercedes fez um trabalho muito bom este ano: é provavelmente o carro mais completo dos últimos seis ou sete anos. Então, eles elevaram a medida de comparação, mas é isso que devemos ter como objetivo.

"Acho que entendemos alguns dos problemas que temos com o carro. E, obviamente, estamos trabalhando duro para resolver isso e acho que espero que nas corridas restantes devamos ser capazes de tomar medidas que irão melhorar o carro nessas áreas".

Período decisivo

Horner disse ainda que os próximos três meses serão determinantes para explorar o máximo rendimento que o carro deste ano pode render, para que possam aproveitar a base para o modelo de 2021, mas evitou apontar qual área terá prioridade no desenvolvimento.

"É sempre uma combinação. É sobre trabalharmos juntos e compartilhamos o mesmo objetivo. E estou confiante de que podemos chegar lá coletivamente. A Mercedes teve um período de dominação. Como todos sabemos, no esporte em algum momento isso vai acabar, isso é inevitável".

"Acho que 2022 será a grande oportunidade. Acho que em 2021, quando você considera que o DNA desses carros é continuado, há muitas peças iguais, mas isso não significa que possamos desbloquear mais potenciais do nosso carro e desenvolvê-lo de forma eficaz. Então sim, acho que podemos diminuir essa vantagem".

"Obviamente, esse carro é a base do carro do próximo ano. Provavelmente há cerca de 60% do carro que é aproveitado, então, obviamente, estamos trabalhando muito para entender e liberar o desempenho do carro, entre agora e o final do ano. Então faltam cerca de três meses de desenvolvimento. E toda a equipe está muito focada nisso".

Ameaça da Racing Point/ Aston Martin

Nas corridas da atual temporada, a Racing Point, que tem um carro baseado na Mercedes de 2019, teve lampejos de rendimento similar ou superior ao da Red Bull. Questionado se a equipe que passará a se chamar Aston Martin e terá Sebastian Vettel ao volante é uma ameaça em potencial, Horner respondeu: "Sim, eu acho que eles têm um carro muito competitivo e que será a base do modelo do próximo ano".

"As regras deveriam ter mais esclarecimentos em termos do que é ou não permitido, mas o time por trás deles agora tem grandes aspirações e bom orçamento, então estão potencialmente rejuvenescidos".

Frio e imprevisibilidade

A próxima corrida do calendário acontece em Nürburgring, no dia 11 de outubro, o que significa que a prova será disputada no outono, época bastante fria e chuvosa na região das montanhas Eifel. Neve nessa época não é frequente, mas não é algo que surpreende os moradores. Horner acredita que tudo pode acontecer no fim de semana do GP.

"Vai ser um desafio. Estive lá em maio e vi neve quando abri as cortinas. Uma corrida foi cancelada lá no passado. Tudo pode acontecer. Pode ser um lindo final de semana de outono e o sol pode brilhar todos os dias, mas vamos lá preparados para tudo e levaremos nossas jaquetas de inverno porque acho que vamos precisar delas", finalizou.

Vettel DETONA Ferrari e diz que foi usado como ‘ESCUDEIRO’ para Leclerc no GP da Rússia de F1; veja

PODCAST: Qual é o limite de Max Verstappen na Red Bull?

 

GP de Eifel de F1: Schumacher testa Alfa e Ilott a Haas na Alemanha

Artigo anterior

GP de Eifel de F1: Schumacher testa Alfa e Ilott a Haas na Alemanha

Próximo artigo

F1: GP da Austrália ainda espera ser abertura da temporada em 2021

F1: GP da Austrália ainda espera ser abertura da temporada em 2021
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da Rússia
Equipes Red Bull Racing
Autor Redação Motorsport.com