Kvyat: “Fórmula 1 é uma categoria, mas não é como outro planeta”

Futuro piloto da Toro Rosso reconhece desafio de pilotar na F-1, mas vê possibilidade de começar fazendo bom trabalho

Kvyat: “Fórmula 1 é uma categoria, mas não é como outro planeta”

O russo Daniil Kvyat de apenas 19 anos de idade estreará na Fórmula 1 na temporada de 2014 pela Toro Rosso. O piloto participou dos primeiros treinos de sexta-feira pela equipe em Austin e Interlagos. Após as primeiras experiências, o atual campeão da GP3 explicou ao TotalRace as principais diferenças técnicas e psicológicas de se guiar na Fórmula 1.

“O carro de F-1 é muito mais rápido do que qualquer carro de qualquer categoria. Mas, sinceramente, o mais difícil é se acostumar a andar bem e ganhar experiência muito rápido”, resumiu.

“Quando você se acostuma com tudo, lida com todas as dificuldades, você precisa manter sua concentração em um nível altíssimo.”

O piloto foi anunciado pela Toro Rosso em outubro deste ano, desbancando o favorito à vaga, o português Antônio Félix da Costa, terceiro colocado na Fórmula Renault 3.5 em 2013. Centrado e direto nas respostas, Kvyat é fluente em inglês, espanhol e italiano, além do russo. Atualmente o piloto reside em Roma.

“Quando você entende o que fazer, é mais fácil colocar a técnica em prática. Não é algo muito  diferente de outras categorias. Fórmula 1 é uma categoria, mas não é como outro planeta.”

Perguntado pelo TotalRace como a F-1 é vista na Rússia, o piloto afirmou que a estreia de Vitaly Petrov ajudou a categoria a ter mais fãs, mas não acredita que o GP do ano que vem seja comparável aos tradicionais.

“Não temos uma grande cultura com a Fórmula 1. Isso está crescendo agora. Tivemos um primeiro piloto na F-1, Vitaly Petrov, o que ajudou. Definitivamente o interesse cresceu muito com a participação e o pódio dele. Vamos ter um GP no ano que vem, mas, logicamente, comparando com Inglaterra e Itália não vamos ter tanta gente. Vamos ver se com algumas corridas isso muda.”

compartilhar
comentários
Massa destaca lado humano da Ferrari em despedida
Artigo anterior

Massa destaca lado humano da Ferrari em despedida

Próximo artigo

Ferrari nega gastar 250 milhões de euros por ano: "Fantasia"

Ferrari nega gastar 250 milhões de euros por ano: "Fantasia"
Carregar comentários