Mateschitz confirma ruptura com Renault e acordo próximo com Ferrari

Em entrevista para TV austríaca, dono da Red Bull falou sobre concordância com fabricante francesa e que está próximo de parceria com Ferrari

Mateschitz confirma ruptura com Renault e acordo próximo com Ferrari
Dietrich Mateschitz, CEO e fundador da Red Bull
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB11
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB11
Capacete de Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB11
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB11
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB11

Enquanto que a longo prazo a Red Bull pode fechar acordo com a Volkswagen/Audi a partir de 2018 - caso a fabricante alemã se convença de criar um programa de F1 - a curto prazo, a Ferrari seria a solução até que a nova dupla esteja em vigor oficialmente.

Falando à rede de TV austríaca, ORF, Dietrich Mateschitz, comentou o assunto:

"Para os próximos dois ou três anos seria uma solução muito aceitável", disse o bilionário, que também confirmou as conversas com a Ferrari e que elas estariam bem encaminhadas.

Quando perguntado sobre quão competitivo ele acreditava que a Red Bull poderia ser com motores da escuderia italiana ele respondeu."Se a Ferrari como equipe e com o [Sebastian] Vettel não pode ganhar o campeonato, então não vai ser possível conosco, como um cliente."

"Mas podemos conseguir as primeiras três filas do grid e de lá para o pódio."

Há rumores de que um programa da VW/Audi poderia chegar à equipe austríaca a longo prazo, mas fontes dizem que em recente reunião, representantes da marca alemã ainda não foram totalmente convencidos de entrar na Fórmula 1 nos próximos anos.

Renault concordou com ruptura

Mateschitz confirmou também que o divórcio com a Renault sairá ainda este ano e que ambas as partes concordaram que essa seria a melhor alternativa:

"A separação de nosso principal parceiro vai acontecer no final da temporada, por consentimento mútuo."

Ele acrescentou:"Não é o nosso objetivo ser o quinto ou sexto do campeonato. Precisamos de um novo motor."

Retirada ainda é possível

Até o acordo entre Red Bull e Ferrari ser assinado, o futuro da equipe ainda não está garantido e fontes garantem que sem boa performance não há como ficar na F1 no futuro.

Mateschitz garantiu que se caso a Red Bull saia da categoria, que todos os funcionários estariam garantidos em outras atividades da empresa, com aproximadamente 1100 trabalhadores.

compartilhar
comentários
4º, Hamilton teme concorrência: “estão muito mais próximos”
Artigo anterior

4º, Hamilton teme concorrência: “estão muito mais próximos”

Próximo artigo

Com novo pacote aerodinâmico, Nasr se diz satisfeito

Com novo pacote aerodinâmico, Nasr se diz satisfeito
Carregar comentários