Mercedes planeja ordem de equipe "diferente" no Japão

Chefe da Mercedes, Toto Wolff disse que a discussão sobre ordem da equipe antes do GP do Japão será "diferente" para evitar repetição da situação vista na Rússia

Mercedes planeja ordem de equipe "diferente" no Japão
Carregar reprodutor de áudio

Após a polêmico ordem de equipe durante o GP da Rússia no fim de semana, Toto Wolff disse que a Mercedes tem que manter a mente aberta e estar pronta para reagir, porque nem sempre pode julgar com antecedência quais cenários podem se desdobrar durante uma corrida.

Lewis Hamilton e seu companheiro de equipe Valtteri Bottas dividem a primeira fila para a corrida em Suzuka, se tornando inevitável que eles estejam próximos no início.

Perguntado pelo Motorsport.com se a equipe abordaria o assunto em reuniões antes da corrida, ele confirmou que havia uma revisão do pensamento da equipe desde o último final de semana.

"Sim, porque aprendemos e estamos tentando aprender", disse ele. "Talvez nossa discussão que tivemos no domingo de manhã em Sochi tenha sido uma boa discussão, mas não consideramos a situação de estarmos sob pressão do jeito que estávamos, em uma situação semelhante a um sanduíche com Sebastian e Verstappen.

"E isso lembra que o melhor plano não sobrevive ao contato com o inimigo, e isso aconteceu conosco em Sochi.”

"Então a discussão de amanhã será diferente, deixando espaço suficiente para tomar decisões que podem ser um mal necessário."

Leia também:

Wolff admitiu que não havia clareza suficiente na Rússia, razão pela qual Bottas ficou frustrado quando lhe pediram para ceder a posição.

"Acho que cometi um erro de não estar 100% claro do que eu queria alcançar. Estou dividido entre o competidor e o racional de sangue frio, o que você precisa estar nessa situação."

"E pensando na corrida e imaginando Valtteri em primeiro, Lewis em segundo e Sebastian em terceiro, estávamos marcando três pontos a mais que Sebastian e aumentando essa vantagem.”

"Mas quando a corrida realmente aconteceu no domingo, corríamos o risco de perder a 2ª colocação para Sebastian e, portanto, perdendo terreno no campeonato, e é por isso que mudei de ideia.”

"Desde então, passamos muito tempo com os rapazes reavaliando a situação, então é por isso que talvez haja uma mudança de opinião.”

"Eu gostaria de manter as opções abertas para amanhã e ver como a corrida vai acontecer, e podemos discutir todas as eventualidades."

Wolff ressaltou que apesar de Hamilton entrar na corrida com uma vantagem de 50 pontos, e havendo apenas mais quatro corridas depois do Japão, ainda é muito cedo para permitir que Bottas tire pontos de seu companheiro de equipe.

"Isso não muda nada. Em 2007, faltavam duas corridas, 45 pontos, e [Lewis] perdeu o campeonato. Alguém pensaria que você poderia perder 45 pontos em duas corridas? Impossível.”

"E a corrida acontece no domingo, e não necessariamente o carro mais veloz vence."

"Tivemos um momento no verão em que não fomos o carro mais rápido, e conseguimos algumas vitórias. Eu não gostaria de ver um abandono ou uma corrida maluca, e tudo desaparecer. Não vamos mudar."

compartilhar
comentários
Hartley: mentira de engenheiro me ajudou a ficar em sexto
Artigo anterior

Hartley: mentira de engenheiro me ajudou a ficar em sexto

Próximo artigo

Horner: Falha em motor de Ricciardo não deveria acontecer "neste nível"

Horner: Falha em motor de Ricciardo não deveria acontecer "neste nível"