Nova regra de pneus é "algo fantástico" para F1, diz Lowe

Diretor técnico da Mercedes afirma que a decisão de dar mais liberdade às equipes na escolha de pneus contribuiu positivamente para um movimentado GP da Austrália

Nova regra de pneus é "algo fantástico" para F1, diz Lowe
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 Team W07
Winner Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 Team W07 in the pitlane
Race winner Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 celebrates with the fans
Podium: winner Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 Team, second place Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 Team, third place Sebastian Vettel, Ferrari
Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 Team W07
Race winner Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 celebrates with Paddy Lowe, Mercedes AMG F1 Executive Director
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 Team and Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 Team celebrate with the team
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 Team W07
Race winner Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 W07 takes the chequered flag at the end of the race
Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 Team W07 and Nico Hulkenberg, Sahara Force India F1 VJM09 battle for position
Carregar reprodutor de áudio

No GP da Austrália, a Fórmula 1 apresentou uma novidade em relação aos pneus, dando mais liberdade às equipes em relação à escolha de pneus para a prova em Melbourne. Médios, macios e supermacios foram disponibilizados e oito pilotos usaram os três compostos durante a corrida - os seis primeiros utilizaram cinco estratégias distintas.

Para Paddy Lowe, diretor técnico da Mercedes, as novas regras contribuiram significativamente para uma boa corrida no circuito montado no Albert Park. "Ter três compostos à disposição para adicionar incerteza e emoção às corridas foi algo que deu muito certo na Austrália", disse o dirigente ao Motorsport.com.

“Você viu pilotos com médios desgastados e outros com um jogo novo de supermacios, foi algo fantástico. Além disso, aperfeiçoamos a classificação, pois agora temos efetivamente um composto mais macio para esse momento. Como vimos no sábado, fomos 2s5 mais velozes do que em 2015 - parte disso vem de nosso desenvolvimento, mas parte vem dos pneus", afirmou. 

Foco nos pneus médios em Barcelona

Muitos olharam com desconfiança para a Mercedes quando a equipe alemã decidiu focar nos pneus médios durante os testes de pré-temporada em Barcelona. Na corrida em Melbourne, a decisão de utilizar tais compostos foi fundamental para o time alemão conquistar a dobradinha, com Nico Rosberg à frente de Lewis Hamilton.

Sobre a escolha durante os testes, Lowe destaca que foi uma questão de planejamento para as sessões na pista catalã. “Teve a ver com a quilometragem. Nosso objetivo era fazer 6000 km - com os médios, é possível andar cerca de 100 km; com os macios, aproximadamente 30 km. Tomando por base a quilometragem desejada, decidimos utilizar mais os médios", disse.

“Deveríamos ter recebido mais jogos da Pirelli, aí então teríamos colocado mais macios na pista. Utilizávamos sete ou oito jogos de pneu por dia - se você deseja andar 800 km, você precisa de oito jogos de médios", afirmou.

A Mercedes não havia utilizado os pneus supermacios no W07 até o sábado em Melbourne, então os pilotos tiveram pouco tempo com a borracha antes de partir para a classificação. "A primeira vez que andamos com os supermacios neste carro foi durante o terceiro treino livre. Os primeiros tempos não foram impressionantes, mas os pilotos pegaram a mão quando foram para a classificação", completou.

compartilhar
comentários
Grosjean ganha prêmio de melhor piloto do GP da Austrália
Artigo anterior

Grosjean ganha prêmio de melhor piloto do GP da Austrália

Próximo artigo

Raikkonen: ritmo de corrida mostrou potencial da Ferrari

Raikkonen: ritmo de corrida mostrou potencial da Ferrari