Organização do GP da Austrália vê junho como limite para definir realização da etapa

Como a AGPC quer a presença de fãs no evento, eles pedem cinco a seis meses para fazer a divulgação do GP

Organização do GP da Austrália vê junho como limite para definir realização da etapa

Adiado para 21 de novembro, será que o GP da Austrália de Fórmula 1 acabará acontecendo mesmo com a pandemia? No ano passado, o evento foi cancelado de última hora, quando a Covid-19 chegou oficialmente ao paddock. Dessa vez, foi adiada com dois meses de antecedência devido às restrições de entrada no país. E mesmo que falte muito tempo para o evento, a organização já tem um prazo para bater o martelo sobre sua realização.

Por enquanto, a Australian Grand Prix Corporation (AGPC), organizadora do evento, mantém a esperança de receber os fãs em Melbourne, apesar de não ser certo ainda qual será a situação do mundo, com a descoberta de novos variantes.

Leia também:

"No momento, não estou considerando a possibilidade [de fazer a prova com portões fechados] porque realmente acredito que seremos capazes de termos público", disse Andrew Westacott, CEO da AGPC, em entrevista ao portal Speedcafe.com.

"Mas, se estivermos dentro do cronograma, pretendemos honrar esse compromisso da AGPC, então a resposta seria de que faremos a corrida. Essa é a minha preferência e meu desejo absoluto. Se conseguirmos que os pilotos venham para a Austrália, vamos seguir adiante".

A AGPC vai acompanhar de perto o desenrolar do Aberto da Austrália, que será realizado entre 08 e 21 de fevereiro. Até agora, todos os tenistas estão passando por uma rigorosa quarentena de duas semanas antes do início do evento.

A operação do Aberto foi imposta para que o evento pudesse sair do papel. A Austrália mantém normas rígidas de entrada no país para manter os números da pandemia em baixa. Em dois meses e meio apenas dois australianos morreram pela Covid-19 e a última vez em que foi registrado mais de 50 casos em um mesmo dia foi em setembro do ano passado.

"É realmente um teste extremamente importante", disse Westacott. "Quero que tudo dê certo, para o bem do estado de Vitória, para o Aberto da Austrália, organizadores, fãs. Acredito que tudo dará certo".

"É uma questão de limitar os riscos. Trata-se de implementar os procedimentos ideais. Graças às lições que serão aprendidas, certos procedimentos serão fortalecidos, enquanto outros podem ser relaxados ou ajustados".

Um problema que o GP da Austrália enfrenta é o fato do Albert Park ser uma pista temporária e, por isso, precisa passar pelo processo de construção, que dura semanas. Além disso, os organizadores querem ter certeza com tempo suficiente para abrir a venda de ingressos e promover o evento.

"Na minha opinião, essas decisões precisam ser tomadas com cinco ou seis meses de antecedência. Precisamos ter certezas, porque, sem elas, é muito difícil para os fãs que planejam viagens e o orçamento para estarem presentes. Por isso precisamos tomar uma decisão com muita antecedência".

"Admito que isso não casa com a situação da Covid, mas já existem vacinas e todos estamos aprendendo a conviver com o vírus. Há coisas que podem ser feitas, como máscaras e distanciamento. Mas vamos manter a flexibilidade".

 

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

LECLERC detalha como PILOTOS trabalham componente FUNDAMENTAL em um carro de F1

PODCAST: Chico Serra esclarece rivalidade com Piquet, amizade com Senna e briga com Raul Boesel

 

compartilhar
comentários
VÍDEO: Leclerc detalha como pilotos trabalham componente fundamental em carro de F1

Artigo anterior

VÍDEO: Leclerc detalha como pilotos trabalham componente fundamental em carro de F1

Próximo artigo

F1: McLaren visa melhorar dois pontos fracos do carro de 2020

F1: McLaren visa melhorar dois pontos fracos do carro de 2020
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da Austrália
Localização Melbourne Grand Prix Circuit
Autor Benjamin Vinel