Para Symonds, nenhuma equipe "entendeu" os pneus

Diretor técnico da Williams diz que todas as equipes da F1 estão sofrendo para compreender as reações dos pneus neste ano

Para Symonds, nenhuma equipe "entendeu" os pneus
Pat Symonds, Diretor Técnico da Williams
Valtteri Bottas, Williams FW38 with a rear wing attachment
Valtteri Bottas, Williams FW38
Pat Symonds, Williams Chief Technical Officer
Pascal Wehrlein, Mercedes AMG F1 W05 Hybrid Test Driver
Pascal Wehrlein, Mercedes AMG F1 W05 Hybrid Test Driver
Kimi Raikkonen, Ferrari SF16-H
Pierre Gasly, Red Bull Racing RB12 Test Driver
Carregar reprodutor de áudio

Diretor técnico da Williams, Pat Symonds alerta que todas as equipes da F1 ainda estão sofrendo bastante para entender o funcionamento dos pneus da atual temporada. 

Grandes alterações de performance de corrida para corrida, como as dificuldades da Red Bull no Canadá e em Baku e as sólidas atuações na Áustria e em Silverstone, foram apontadas por Symonds como evidências da influência dos pneus nos altos e baixos das equipes.

Para ele, fazer os pneus Pirelli trabalharem adequadamente tem sido o fator predominante em cada etapa.  

"Tem sido engraçado. Se você olhar as últimas provas, algumas coisas são sintomáticas para esta temporada. No Canadá, tivemos uma grande corrida, assim como a Force India, enquanto a Red Bull sofreu bastante. A Ferrari não esteve perto de onde deveria estar". 

"No Azerbaijão, tivemos um cenário similar. Houve problemas periféricos, mas no geral fomos OK, Mercedes foi OK e Force India foi OK. A Red Bull não estava como deveria estar". 

"Daí fomos à Áustria. Nós e a Force India tivemos muitas dificuldades com os pneus, nenhum de nós conseguiu fazer os pneus funcionarem direito. Já a Red Bull, que tinha sofrido no Canadá com clima frio em circuito veloz, com as mesmas condições na Áustria conseguiu até liderar e ameaçar a Mercedes".

"Ou seja, tudo depende dos pneus. Eles continuam a nos pregar peças, em todos nós, Red Bull, Ferrari e até na Mercedes".

Ainda que os limites da pressão dos pneus para este ano tenham sido um ponto de discussão, Symonds acha que essa não é a chave para os problemas que os times enfrentam em 2016.

"Isso (pressão) tornou as coisas mais difíceis, mas acho que não está relacionado. Tem mais a ver com os compostos dos pneus do que com a pressão". 

"Nenhum de nós (equipes) entendeu os pneus no nível que gostaríamos, então todos têm de colocar esforços para tentar compreender essa parte".  

 

compartilhar
comentários
Nasr relembra boa prova em 2015 e destaca nova asa traseira
Artigo anterior

Nasr relembra boa prova em 2015 e destaca nova asa traseira

Próximo artigo

Haas deve ter novas atualizações em Cingapura

Haas deve ter novas atualizações em Cingapura